Twinkie Breakfasts: Café da manhã em Paris

13.2.17

Desde 2007, quando eu vim à Europa pela primeira vez, observei que os hotéis onde me hospedei cobravam um valor extra pelo café da manhã. Diferente do Brasil, na época, que sempre incluía o desjejum no valor da diária. Com o passar dos anos essa tendência só fez se fortalecer e aparentemente, na maioria dos hotéis no mundo hoje em dia, a refeição é cobrada à parte e não se fala mais nisso.






Essa mudança na hotelaria acabou consolidando outro tipo de estabelecimento: os restaurantes focados em café da manhã. Ultimamente, nas minhas viagens, tenho sempre procurado algum lugar legal que ofereça a primeira refeição do dia bem farta e, de preferência, o dia inteiro. Foi assim em Londres, em Munique, no Rio de Janeiro, em Berlim e não foi diferente em Paris. Apesar de o Hôtel Exquis - excelente hotel onde ficamos hospedados da última vez - oferecer um café da manhã delicioso por 14 euros por pessoa, fui atrás de outra opção para o viajante que, assim como eu, adora café da manhã.





É no número 167 da Rue de Saint Denis que está o Twinkie Breakfasts, o pequeno restaurante com ares meio retrô especializado em cafés da manhã. Americano, inglês, nórdico, israelense, vegano e, claro, francês, são algumas das opções oferecidas no cardápio. Além, obviamente, da seleção sem glúten e sem lactose. As porções são bem servidas e um café da manhã dá facilmente para duas pessoas de fome moderada dividirem. Porém não pensem que vão encontrar pechincha, uma refeição com suco e café não sai por menos de 25 euros, mas come-se muito bem, dependendo da hora o desjejum vira brunch e você pula o almoço!





O ambiente do Twinkie, assim como a comida, é bem gostoso. As mesas são juntinhas, coisa bem Parisiense. Ah, prepare-se para encontrar muitos turistas, essa (re)valorização do café da manhã/brunch, sobretudo nos fins de semana, tá só começando. E tem tudo para ser deliciosa.  

SERVIÇO
Twinkie Breakfasts
167 rue de Saint Denis - Paris
Metrô mais próximo: Réaumur - Sébastopol




Leia também

0 comentários

google plus

twitter