Roteiro: Street Art em Paris

22.1.18

Já não é novidade para ninguém que os grandes centros urbanos se tornaram verdadeiras galerias a céu aberto para artistas de rua e suas artes. E, apesar do seu ar quase monocromático, Paris não fica para trás quando o assunto é grafite. A arte urbana na capital francesa surgiu por volta de 1960, mas nas últimas décadas esse movimento ganhou forças e também protagonismo, saindo do subúrbio da cidade e chegando a bairros centrais. Hoje já encontramos intervenções urbanas nos quatro cantos de Paris. Olhando com atenção aos detalhes é possível se deparar com desenhos mínimos ou até mesmo enormes paredões de dezenas de metros de altura.

La Madre Secular - mural no 13º arrondissement de Paris

Sim, sei que é difícil deixar de lado a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo e a tradicional Champs-Elysées, mas se você vai visitar a capital francesa pela segunda (ou milésima vez) é mais fácil desapegar dos roteiros tradicionais. E foi o que fiz na minha última visita a Paris, me joguei numa caçada atrás de alguns dos melhores grafites da cidade. 

Eu na Passage du Moulin de Prés 
Foquei meu passeio no 13º arrondissement, pois sabia que lá tinha alguns murais famosos, como o do chileno INTI – que também tem seu trabalho exposto nas paredes de Wynwood, em Miami, outro lugar indispensável para quem é fã de street art

Mural que fica ao lado da estação Chevaleret em Paris
Intervenção da italiana Zelda Bomba nas paredes do 13º arrondissement de Paris
Esse bairro já é um prato cheio para quem busca murais, sobretudo entre as estações Chevaleret – onde está La Madre Secular do artista do Chile – e Nationale, são muitos os prédios com laterais inteiras coloridas. A propósito, na altura da própria Chevaleret, nas paredes do Hospital do Coração, é possível topar com uma instalação em azulejo do médico mais sisudo de todos os tempos: Dr. House. #sdds

Mural nas cercanias do ibis Styles Olympiades
Dr. House na parede do Hospital do Coração de Paris
Já na altura do metrô Place d’Italie, seguindo na direção da rue Bobillot, entre na Passage du Moulin de Prés e se encante com o tamanho diminuto da rua e o quanto de arte ela pode guardar, ah, é nessa passagem que está o trabalho da dupla austríaca-francesa Jana & Js, que foca em nostalgia e melancolia das ruas das cidades por onde passam.

Essa rua parisiense é pequena, mas é cheia de street art
A esquerda, mais um trabalho da dupla Jana & Js
Um pouco mais adiante, na rue Vandrezanne, está o colorido mural feito por Kashink, conhecida por ser uma das poucas mulheres ativas na cena da arte de rua parisiense. Com seu trabalho, chamado de “funtivism”, Kashink tenta fazer com que cada espectador se pergunte sobre estereótipos e questões de identidade. 

O personagem multicolorido de quatro olhos e bigodes da artista parisiense Kashink
 A cerca de 200 metros dali, agora na rue du Moulinet, na altura do número 59, está o mural Donkey Kong, criado por Jace, artista nascido na Normandia, responsável pela criação, em 1992, do personagem gouzou, um boneco laranja símbolo do seu trabalho. Curiosidade: O tema desse mural foi debatido e aprovado pelos moradores do complexo habitacional onde ele está instalado. Massa, né? 

Gouzou, o boneco laranja símbolo do trabalho de Jace no imenso mural no 13º arrondissement de Paris
Como sabemos, esse tipo de arte é um organismo vivo, pintado em paredes e muros da cidade, é bem possível que alguns já tenham sumido ou sofrido alterações devido a ação do tempo. Por isso vale sempre registrar quando a gente topa com alguma arte por aí!



Leia também

0 comentários

google plus

twitter