Mostrando postagens com marcador centro histórico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador centro histórico. Mostrar todas as postagens

19.6.13

Free Tour em Santiago

Como nosso tempo na cidade era curto – e hoje eu diria curtíssimo – procurei na internet a melhor forma de conhecer os principais pontos e me lembrei do Free Tour que fizemos em Munique. Passei a buscar algo semelhante na capital chilena. Encontrei duas empresas que ofereciam basicamente o mesmo serviço. De antemão guardei o nome, horário e local de encontro da Free Tour Santiago: Diariamente às 10h e às 15h, em frente à Catedral de Santiago – Plaza de Armas.

Na sexta-feira pela manhã seguimos para o ponto de encontro, a princípio, só nós dois, depois chegou o guia – Johnny, um escocês que se encantou por Santiago – e, faltando 5 minutos para a partida, vários viajantes foram se aproximando. Logo, espanhóis, russos, americanos, ingleses, mexicanos, porto riquenhos, peruanos e brasileiros, formavam o grupo que sairia explorando Santiago.


20.2.13

São Luís - Onde ficar

São Luís me pareceu ter boas opções de hospedagem, tanto no Centro Histórico quanto nos bairros de praia. Eu fiquei no Hotel Luzeiros, na Ponta do Farol, com uma vista privilegiadíssima para o mar.
À primeira vista o Luzeiros pode até parecer um hotelão voltado para os executivos que visitam a cidade a trabalho, mas a big piscina de frente para o mar faz qualquer primeira impressão sisuda cair por terra. A água de coco bem gelada de boas-vindas ainda no balcão da recepção é o toque final. Férias!


Vendo o Sol nascer na varanda do meu quarto - foto instagram @aretakis

14.2.13

São Luís - Centro Histórico


Sempre morri de vontade de conhecer o Maranhão, mas por motivos de força maior as viagens até lá nunca se concretizaram. O convite da Taguatur Turismo e Eventos, agência referência em São Luís, com 33 anos de tradição no ramo, foi uma grande surpresa. Contei as horas e, no final do mês passado, fiz as malas e parti para conhecer alguns dos pontos turísticos mais famosos do estado.

Meu primeiro passeio em São Luís não poderia ser diferente. Acompanhada de um guia muitíssimo bem preparado e igualmente simpático, o Leônidas, passei boas horas descobrindo e sendo apresentada a esse conjunto arquitetônico impressionante. Já é sabido que os centros históricos do nosso país não são dos mais bem cuidados. Nascida no Recife, aprendi desde pequena a enxergar a beleza e a história que estão por trás dos prédios aparentemente abandonados. 

Azulejos por toda parte

31.8.12

Centro Histórico do Rio de Janeiro


Toda viagem que se preze, para mim, tem que ter uma boa caminhada. Acho que a melhor forma de descobrir os detalhes e pormenores de uma cidade, bairro, lugarejo, é flanando por aí. Dessa vez tive a oportunidade de descobrir o belíssimo Centro Histórico do Rio de Janeiro, suas ruelas e particularidades.

O estigma do centro de cidade aqui no Brasil ser barra pesada também engloba o Rio, mas em um passeio em grupo, pela manhã e com um pouco de atenção, dá para fazer esse trajeto tranquilamente.
Vá munido de sua câmera, calçado confortável, protetor solar, água e disposição. A recompensa fica por conta dos cantinhos que você descobrirá pelo meio do caminho, pois a cada esquina um pedaço da nossa história é revelado.

Abaixo o roteiro que fizemos:


31.7.12

Segway Tour em Curitiba

- infelizmente esse passeio não é mais oferecido na cidade - atualizado em 12/02/2014

Semana passada o Rapha no Mundo, a convite do Curitiba Convention & Visitors Bureau, foi mais uma vez à capital paranaense a fim de trazer novos conteúdos sobre esse destino tão buscado aqui no blog. Quando eu vi que teria um passeio de segway no roteiro fiquei logo tensa, pois nunca havia nem estado perto de um. Intimidade zero com o equipamento. Pensava que iria cair, me machucar...

Chegada a hora do passeio, na entrada do Hotel Crowne Plaza – ponto de partida de todos os tours – fui logo me apressando em dizer que queria o passeio mais curto. Mas antes de sair por aí conhecendo um pouco mais da cidade, Bruna, a guia/instrutora, mostra o funcionamento do segway e já dá pra notar que não é um bicho de sete cabeças. É equilíbrio puro. Após uns 20 minutos de teste lá mesmo no ponto de partida, equipadas com capacete e coragem, partimos para o nosso circuito, o básico de uma hora e meia de duração.

Os possantes a.k.a. segways

23.7.12

Angra dos Reis - Centro Histórico


Durante minha estada em Angra dos Reis para o I Encontro de Jornalistas e Blogueiros, organizado pela Litoral Verde Viagens, tive a oportunidade de fazer um delicioso tour pelo centro histórico da cidade. Com o apoio da Angra Way - Travel and Tours e a companhia de um guia cheio de experiência, o Quintanilha, passamos duas horas agradabilíssimas descobrindo os segredos e conhecendo a história de Angra. Quando a cidade é repleta de história, como é o caso de Angra dos Reis, descoberta em 1502, ter um guia muito bem instruído ao nosso lado sem dúvidas otimiza o tempo. Por mais que seja uma delícia descobrir esses pequenos detalhes por nossa conta, quando o tempo é curto a companhia do guia é valiosa.

Quintanilha é daqueles guias que a gente tem vontade de sentar e passar horas ouvindo 

9.5.11

Aviso


Esse pequeno post é pra dizer que a série maravilhosa sobre Bogotá volta com tudo semana que vem. Enquanto isso dá pra sentir o gostinho dessa viagem com o que já foi postado por aqui. Vamos lá? 

Bogotá - Voando TAM
Bogotá - O hotel
Bogotá - A cidade

Espero que vocês gostem e fiquem ligados porque semana que vem tem muito mais!

3.5.11

Bogotá - centro histórico

Um passeio pelo centro histórico de Bogotá é uma ótima forma de se situar na cidade. Como escolhemos ir na Semana Santa, de antemão já sabíamos que na quinta e sexta-feira tudo estaria fechado. Somente poucos shoppings, lojas e restaurantes abertos perto do nosso hotel, mas no centro nada! Tiramos a sexta para uma caminhada de reconhecimento pelo centro histórico. Ainda aproveitamos para ver como funcionava o transmilênio, o sistema de transporte inspirado no de Curitiba, onde os ônibus têm um corredor específico para eles e grandes estações ao longo do caminho. Você compra a passagem, que custa 1.700 COP (cerca de R$ 1,70), antes de entrar na estação, passa pela roleta, aguarda a chegada do veículo e viaja à vontade. Uma grande área da cidade já é coberta pelo sistema, mas eles estão expandindo ainda mais, as obras até o aeroporto El Dorado estão avançadas e muito em breve vai ser possível chegar do aeroporto até o centro pagando uma passagem baratíssima!


mapa do transmilênio

Pegamos um ônibus na estação Calle 85 até a Calle 19 e fizemos baldiação para pegar outro transmilênio até a estação Museo del Oro, mas como na Sexta-feira Santa eles fecharam algumas ruas para as procissões, os ônibus só seguiram até a estação Jiménez, uma antes da programada. No entanto, o certo é descer na Museo del Oro (marcada no mapa baixo) e pronto, você já está no centro de Bogotá! Como o clima lá é agradável, a caminhada se torna muito gostosa. A região tem bastante cafés, restaurantes e vendedores ambulantes com várias delícias típicas para deixar o passeio ainda mais atraente, se é que isso é mesmo necessário. Conselho: leve uma garrafinha com água para sempre se hidratar, pois, com o frio, você se desgasta mas não sua. Aí fica difícil notar algum sinal de desidratação, portanto, água sempre!


alguns pontos de interesse no centro histórico

patriotas e muito conscientes - a cidade está cheia de mensagens como essa nas ruas

O Museo del Oro e o de Botero merecem post a parte, por enquanto, por aqui, só os passeios outdoors. A quantidade de gente nas ruas nessa sexta-feira era absurda. Posso comparar a um carnaval, mas sem a música. Famílias, polícias, carros, vendedores ambulantes e llamas (sim, llamas) disputavam um espaço nas calçadas. Chegando à Plaza Bolívar mais gente, uma fila gigante de fiéis e turistas para entrar na Capital Primada de Colombia e muito fotógrafos oferecendo seus serviços, seja para uma foto com a igreja ao fundo, seja montado numa llama. It's your call, buddy! 


plaza bolívar com a catedral primada de colombia ao fundo

é só sentar e dizer xis (tadinha da llama, não vi ninguém montando, não - ainda bem)

monumento em homenagem a Bolívar

Caminhando um pouco mais, passando pelo Centro Cultural Gabriel García Marquez, onde dá para apreciar um bom café Juan Valdez, você chega aos arredores da Igreja da Candelária, o coração do centro histórico de Bogotá, onde a arquitetura colonial se mantém bem conservada. Nesse belíssimo lugar dá para se perder por suas calles e respirar história. Por ali mesmo se almoça bem e pagando pouco. O mal do turismo ainda não chegou por aquelas bandas (não é porque um restaurante está ao lado da igreja mais famosa do lugar que ele custará os olhos da cara)  mas só por enquanto, corre!



a famosa Igreja da Candelária no coração do centro histórico

o casario dos arredores da Candelária

   
      caminhe sem pressa pelas calles da Candelária


Muita coisa ainda está por vir, pois um lugar tão rico tem que ser bem explorado. Espero que vocês sintam vontade de conhecer Bogotá, porque só de escrever já está me dando vontade de voltar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...