Mostrando postagens com marcador compras. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador compras. Mostrar todas as postagens

9.7.14

Você no mundo: Ana Lúcia Póvoa

Aninha é amiga de longa data. Falo amiga, mas temos um grau de parentesco, no entanto acho que o laço da amizade pode ser ainda mais forte nesses casos. Pernambucana arretada, adotou Salvador como sua casa, é dona de um sotaque gostoso e de um abraço melhor ainda. Aninha gosta de sair por aí pelo mundo, em família ou com as amigas, o que importa é por o pé na estrada e apreciar o belo da vida. Hoje ela compartilha aqui no blog dicas da sua última viagem.


"Passo aqui algumas dicas de Miami, Orlando e Nova York.

  • Dicas Miami: 

Se vai passar  2 a 3 dias em Miami: 

dica: Alugue um carro, mais barato e rápido de se locomover.

dica: Vai fazer compras? Vá ao Outlet Sawgrass Mills que fica um pouco distante, mas vale a pena passar o dia. Caso não tenha tempo, vá ao Dolphin Mall, ao Dadeland (fica ao sul de Miami e próximo de Coral Gables). O Aventura Mall é mais para ver de que comprar. (Não tem preços bons nem descontos absurdos como o Sawgrass. Mas isso é tão relativo!)

Passeio de barco em Miami - Foto por Ana Lúcia Póvoa

29.10.13

Porcelana Monte Sião

A visita a Águas de Lindóia não estaria completa se não déssemos um pulinho na sua vizinha mineira, Monte Sião.  A cidade – que fica a oito quilômetros de Águas de Lindóia –, é nacionalmente conhecida pela sua produção de malhas e pela belíssima porcelana azul e branca.

Na ocasião da nossa visita à fábrica de Porcelana Monte Sião pudemos conhecer de perto o passo-a-passo dessa produção em larga escala, porém extremamente artesanal. Fundada em 1959, a princípio só eram produzidos pequenos bibelôs e peças sob encomenda, porém, um português, que vivia na cidade, pediu para que reproduzissem uma jarra azul e branca, legítima porcelana portuguesa. A reprodução fez tamanho sucesso que, a partir daí, a fábrica se especializou nesse modelo. Para diversificar a produção, vários itens foram adicionados à linha, mas sempre seguindo a clássica e bela tradição azul e branca.

Peças prontas para receber a pintura na fábrica de porcelanas Monte Sião

3.9.13

Nova York pela primeira vez

Percebi que nossa viagem a Nova York, em 2011, ainda não tinha um post-índice aqui no blog. Lapsos à parte, chegou a hora de resolver esse problema. Então, compartilho aqui nesse post um roteiro de 9 dias pela Big Apple, que resultou numa das viagens mais legais que já fizemos.

Portanto, para quem vai a Nova York pela primeira vez, lápis e papel na mão!

Fim do dia em cima do Empire State Building

Primeiro, alguns posts isolados, daqueles lugares/assuntos que mereceram um destaque especial:



Por último, o roteiro dia após dia:

  • Dia 1 – Times Square e Restaurante Carmine’s
  • Dia 2 – Neve / Macy’s / Forever 21 / H&M/ BH Photos / Dallas BBQ
  • Dia 3 – Brooklyn Bridge / Chinatown / Little Italy / NYU Bookstore / Bubba Gump Shrimp / Toy’s “R” Us
  • Dia 4 – Museu de História Natural / Central Park / Cafe Metro / Bryant Park / Good Stuff Diner / Village Halloween Parade
  • Dia 5 – Central Park Zoo / Apple Store 5a Avenida / Eataly / KyoChon / Por do Sol no Empire State Building
  • Dia 6 – Rockefeller Center / Saint Patrick’s Cathedral / MoMA / T.G.I. Friday’s / Memphis na Broadway / Tony’s DiNapoli
  • Dia 7 – The Highline / Chelsea Market / Bleecker St. /Magnolia Bakery / Friends' Building / Grand Sichuan
  • Dia 8 – Circle Line Cruise (passeio de barco pela ilha) / Tabata Noodle
  • Dia 9 – Como conto na série de posts, peguei uma gripe super forte e no último dia não consegui fazer muita coisa. Mas reuni todas as minhas forças e fomos conhecer o MET, fechando assim, a viagem com chave de ouro.




4.7.13

Pueblito de Los Dominicos

Toda viagem que se preze tem que ter souvenir. Pelo menos as minhas sempre têm. Seja uma lembrancinha pra casa, passando pelos mais óbvios, ou até mesmo uma bijuteria diferente. Sempre dou um jeito de trazer um pedacinho do lugar visitado na mala. Em Santiago, o lugar mais indicado para você garantir a lembrancinha dos que ficaram é o Pueblito de Los Dominicos. 

O Centro Artesanal, maior do Chile, fica em Las Condes e mais parece uma cidadezinha do interior. As ruas são de terra batida, as 160 lojas, alocadas em casas de alvenaria e telhados de palha, têm  um ar bastante bucólico. A visita deve ser feita de forma tranquila, pois são muitas lojas oferecendo inúmeros itens. Lá encontramos artesanato de todas as partes do Chile e de todos os preços, destacando-se os artigos em couro e as peças de lápis-lázuli (lápis azul, para nós). Eu tratei logo de garantir uma lembrancinha dessa pedra característica do Chile – mas que também é encontrada no Afeganistão.

Entrada do Centro Artesanal Los Dominicos

23.1.13

Viktualienmarkt - Um mercado em Munique


Durante o nosso Free Tour em Munique, a pausa para o lanche e uma cervejinha é feita convenientemente no Viktualienmakrt. Em uma grande praça da cidade por muito tempo esse foi o principal mercado da cidade. Frutas e verduras eram trazidas frescas das zonas rurais para serem vendidas ali. Hoje, podemos dizer que o mercado vai além das barracas e engloba toda a área ao seu redor. As barracas já não só vendem frutas e verduras, agora são pães, frios, embutidos, flores, delicatessen, ervas e especiarias, souvenires e mais um punhado de coisa boa e cheirosa. Por fazer ou para serem consumidos ali mesmo, as opções são inúmeras.


10.1.13

Splendour of the Seas - Vida Noturna


A programação noturna a bordo do Splendour of the Seas é tão, senão mais, intensa do que a da manhã. A verdade é que, se você quiser passar 24 horas acordado, vai ter sempre algo para fazer. 

Começando pelo teatro, o 42nd Street – nome que remete imediatamente à famosa rua de Nova York e seus belíssimos espetáculos da Broadway – onde todas as noite são apresentados, em dois turnos, números de excelente qualidade. Na primeira noite tive a oportunidade de ver uma apresentação que brindava a história da música. Tudo regado a muita coreografia, cores e vozes potentes! Já o segundo show, e bota SHOW nisso, foi a apresentação do inglês Gary Williams, e sua banda afinadíssima, cantando de Sinatra a Tom Jobim, passando por Roberto Carlos e Gipsy Kings. Uma mistura que teria potencial para dar errado, mas que graças à boa voz e o carisma do cantor, deu muito certo.

A cortina bafo do 42nd Street

4.1.13

Splendour of the Seas - Dia


As atividades a bordo começam cedo, com o primeiro raio de sol. No deck mais alto do navio é possível começar bem o dia fazendo uma bela caminhada ao ar livre. Se o seu negócio é a malhação pesada, não tem problema, no Splendour of the Seas a academia modernamente equipada vai ajudar a queimar as calorias acumuladas.
Mas se o seu objetivo é relaxar e descansar muito, o seu lugar é no Vitality SPA, ambiente calmo do navio. Dá vontade de ficar lá para sempre. São oferecidos os mais diversos tipos de massagens e tratamentos para o seu completo bem estar.

Contemplar a imensidão do mar é uma das minhas atividades prediletas a bordo

20.4.12

Vail: Todos os posts


VAIL - Like nothing on earth

Mais uma série de posts chega ao fim e mais uma vez nós nos apaixonamos por um destino. Foi um prazer poder descobrir os encantos de Vail e contar tudo aqui para vocês. Vai ficar pra sempre na nossa memória!

Então, já sabem, se forem se jogar na neve e quiserem dicas, o passo a passo está aqui embaixo:


>> O raphanomundo viajou a convite da Vail Resorts. 

Vail: Comidinhas e Comprinhas


COMIDINHAS

As opções de alimentação em Vail são inúmeras, que vão desde o restaurante refinadíssimo ao bom e tradicional hamburgão. Nós tivemos a oportunidade de conhecer 5 excelentes locais para todos os bolsos e gostos. A começar pelo Game Creek Club, um restaurante belíssimo, no meio da montanha, onde você passará bons momentos. Os menus são fixos, compostos por 3 (US$85), 4 (US$95) ou 5 (US$105) pratos e nada é muito explicadinho. O chefe basicamente lista os ingredientes e te surpreende com pratos saborosíssimos no final. Desde a chegada ao local, que você faz a bordo de um snow cat, passando pela comida, até assistir a um belo por do sol, no Game Creek Club você terá uma experiência e tanto. Vale a pena o investimento. 

Vista linda do Game Creek Club

2.2.12

Salvador: Mercado Modelo


Não poderia escolher data melhor para falar de Salvador do que hoje, dia 02 de fevereiro, dia da Rainha do Mar - Iemanjá. Dia em que a Bahia está em festa!

Na nossa viagem de fim de ano, a bordo do Costa Pacífica (logo mais vocês verão uma série de posts bem bacana sobre esse gigante do mar), o roteiro incluía uma parada providencial em Salvador. Todo mundo já conhecia a cidade, menos o marido. Então, resolvemos desembarcar e dar uma volta pelos arredores do porto da capital baiana. Depois de 10 minutos de caminhada chegamos no icônico Mercado Modelo, que é vizinho do não menos conhecido Elevador Lacerda, todos de frente para a baía de Todos os Santos. Nessa parte da cidade já dá para ter uma boa noção dos cartões postais baianos. Na verdade, se você chega de navio e tem poucas horas na cidade, não adianta querer fazer uma maratona e tentar conhecer tudo de uma vez porque não dá, esse é outro tipo de turismo. 




Cientes disso, fomos explorar o Mercado Modelo e conseguir informações sobre o Salvador Bus (post a seguir). Como muitos de vocês devem saber, mercados são meu fraco, né? Então passo horas de box em box vendo os artesanatos, as peculiaridades… No mercado baiano as 260 lojas se dividem entre artesanato, culinária, moda e decoração. Uma banca de acarajé espalha aquele aroma de dendê, o calor gostoso e a brisa morninha - típica das cidades litorâneas do NE - não deixam dúvida: estamos na Bahia.










Nos fundos do mercado, há uma área coberta onde a roda de capoeira reúne observadores curiosos e entusiastas do jogo e da música. Você pode sentar ali mesmo e se refrescar com uma água de coco gelada ou uma cervejinha.
O interior do mercado faz bonito. São dois pisos limpos e organizados. Tem facilidades como banheiro, caixa 24 horas, agência dos correios, informações turísticas e dois restaurantes no piso superior com vista para a baía - o Camafeu de Oxóssi e o Maria de São Pedro.
E claro, se você entrar no clima, dificilmente passará pelo mercado sem levar nada.



Seja de navio, carro ou avião, quando for a Salvador, o Mercado Modelo  é parada obrigatória!

29.11.11

New York: Dia 2

Nosso segundo dia em Nova York foi all about the snow. Como já falei num post anteriormente, foi a primeira vez que vi neve na vida, então, a atenção foi toda especial para o evento. Essa neve foi linda e maravilhosa, mas meio que perdemos o dia, pois não havia condições de fazer nenhum passeio outdoor e, certamente, os museus estariam LOTADOS num sábado de alternância entre chuva e neve. 





O jeito foi fazer um tour pelas lojas na região da 34th street. Começamos pela famosa e gigante Macy's (que também estava lotada - acredito que qualquer lugar coberto naquele sábado era disputado), passamos pelas fast fashion: H&M e Forever 21. Antes que me perguntem, adianto que não faço a linha shopaholic, at all. Inclusive, acho a Europa bem mais legal para fazer compras do que os Estados Unidos, e em termos de novidades, mais uma vez, se você costuma ir à Europa, não encontrará muitas novidades do lado de cá do oceano.  

parte natalina da Macy's

detalhe das bolas de natal na Macy's 

Andar teen da Macy's, corner da MAC no centro e parte da escada rolante de madeira - incrível

makes, perfumes e gente, muita gente, dividindo o mesmo espaço na Macy's
Entre uma pausa para um chocolate quente e um donuts, resolvemos ir na B&H Photos, mas era sábado e como uma boa loja de judeus, a gigante dos eletrônicos fecha aos sábados. O dia escureceu bem mais cedo nesse sábado e quando demos conta já estava quase escuro e não havíamos almoçado ainda. Nessa hora, já estávamos nas redondezas da 42nd street e nos deparamos com um Dallas BBQ. Em tempos de foursquare é muito difícil cair em roubada, basta fazer uma busca rápida para saber se o lugar que você pretende ir é ou não bem quisto. O Dallas BBQ da Times Square tinha vários bons reviews e muitos check-ins, esses já são pontos a favor, né? 

Eles trabalham com porções de tamanhos normal e texas (imensas), mas os pratos são grandes até no tamanho normal. Esse da foto é o House Special $17.99 (contrafilé, costelinhas e camarões crocantes - regular size - acompanhado de batata frita e pão da casa) e serviu bem duas pessoas. Fico imaginando o texas size… Para acompanhar fomos de Bud Light  $7.00 -  essas sim, texas size.



A neve logo no segundo dia não foi um empecilho de forma alguma, pois voltamos para casa com lembranças inesquecíveis desse momento. Garanto que valeu a pena começar a sentir Nova York num ritmo mais calmo, mas bem americano, de neve, compras e comidinhas. 

29.8.11

Berlim em 1 dia

Um amigo nosso nos disse que tem planos de ir a Berlin, para passar apenas um dia. Na verdade ele quer fazer um bate volta a partir de Praga e nos pediu além das dicas básicas sobre quais pontos turísticos visitar, onde fazer umas comprinhas de eletrônicos e também, onde comer bem e barato!

Escrevemos este mini roteiro a quatro mãos, o marido e eu, para não esquecermos nada!


Antes de mais nada, é preciso chegar em Berlin, de forma barata. Existem duas soluções: ônibus e/ou trem. Esta não é uma solução rápida, já que a viagem entre as duas capitais dura em média 4h30, mas é viável. Sugerimos que ele vá de trem e volte de ônibus. O primeiro trem saindo de Praga com destino a Berlin parte as 6h31 com chegada prevista para 11h14 na Hauptbahnhof (Estação central). O último ônibus saindo da ZOB (Rodoviária) berlinense com destino a Praga sai as 23h55, com chegada prevista para as 5 da manhã (há outra opção que sai as 23h30 e chega as 7h30 da manhã). Verificamos os preços com duas semanas de antecedência e eles estão em torno dos 30€ para cada trecho. Outras opções de ônibus, podem ser encontrados na Eurolines.

Uma vez em Berlin, assim como deve ser feito em qualquer cidade, deve-se conseguir um mapa! O que recomendamos aqui é procurar no guichê de informações turísticas da Hauptbahnhof ou na loja da BVG (operadora do transporte público de Berlin), este mapa: “Berlin entdecken mit Bahn und Bus”/”Descobrindo Berlin com metrô&trem e ônibus”. Este mapa localiza os cartões postais da cidade e mostra os trajetos dos metrôs, trens e ônibus (Bus ou Metrobus – para nós, o meio de transporte ideal para um passeio de um dia)

Próximo passo é garantir o seu Tageskarte (Ticket válido por um dia) para as zonas AB, que custa 6,30€. Por este valor, você poderá subir e descer quantas vezes quiser de qualquer transporte público em Berlin, nas zonas AB (que incluem todo o centro mais a grande Berlin, incluindo a ZOB, o Aeroporto Tegel e o Wannsee e excluindo Potsdam e o Aeroporto Schönefeld, que ficam ambos na zona C). Você pode comprá-lo nas máquinas de auto atendimento na Hauptbahnhof ou na loja da BVG - onde você receberá todos os mapas que você precisa! Partindo da Hauptbahnhof que, pelo seu tamanho e arquitetura já constitui um ponto turístico em si, é possível, caminhando, cruzar o Spree em direção a Platz der Republik, onde você poderá ver o Reichstagsgebäude, a casa do parlamento alemão.







Continuando a caminhada, cruzando um pedacinho do Tiergarten, você encontrará o monumental portão de Brandenburg e a Unter den Linden. Seguindo o passeio na direção da Potsdamer Platz, uma parada para visitar o Memorial do Holocausto.
Aqui, se a fome apertar, a dica é visitar o Alt-Berliner Wirtshaus, fica a uma quadra de distância do Memorial do Holocausto, serve comida tipicamente alemã – pesada e farta – a preços muito convidativos, além da possibilidade de tomar uma deliciosa cerveja.

"Vários restaurantes fazem um menu de almoço até às 16h, que é um pouco mais em conta e também são bem servidos... Na Friedrichstraße por exemplo tem um restaurante oriental quase na frente da estação de U-Bahn (U6) Oranienburger Tor, que tem um buffet de comida oriental "All you can eat", paga um preço fixo e come o que quiser, neste, se não me engano, o valor até as 16h é menos de 10€ (vale a pena). Pertinho daqui você também pode comer um delicioso italiano, só que um pouco mais caro."

Para facilitar a logística, na frente do Alt-Berliner é possível pegar o Bus 200 com sentido a Potsdamer Platz ou ir passeando - são apenas duas paradas de distância.

No geral, você consegue visitar toda Berlin de Bus, achamos o melhor jeito porque as distâncias são curtas, não tem muito trânsito e alguns ônibus são double-decker e você pode ficar no 1º andar curtindo a viagem, tirando fotos, etc. Quando você compra um Tageskarte, você não precisa validá-lo porque tem a data impressa, mas lembre-se de mostrá-lo para o motorista do Bus, caso contrário você pode levar uma bronca!

Daqui, sugerimos duas opções: como nosso amigo é engenheiro, ele pode seguir a partir da Potsdamer Platz de U-Bahn (U2) até o Deutsches Technikmuseum ou, com o Metrobus M41 sentido Sonnenallee, se deslocar uma parada (oi ir andando) para visitar o Topographie des Terrors e continuar o passeio no sentido da Friedrichstraße até o Check Point Charlie (referência é a estação de U-Bahn Kochstraße). Aqui você passará pelo Berlin Hi-Flyer.

Nesta região, se houver tempo, o Jüdisches Museum merece uma visita:  

"Dica para fazer uma pausa e comprar algumas coisas antes de continuar o passeio. Na Leipzigerstraße - referência é a estação de U-Bahn (U6) Stadtmitte - tem um supermercado da rede Kaiser’s, com uma padaria fantástica dentro. Ou seja, além de poder comprar várias coisas de supermercado pra lanchar, chocolate, água ou até bebidas alcoólicas, também é possível comprar itens de padaria: pães, Bretzel (que é fantástico, apenas salgado ou com manteiga), muitas tortas e alguns itens de almoço: Sopa com pão por 1 euro, salsicha com pão e mostarda (1,50 euro, muito bom!), enfim... dá pra comer muito bem!"







Tomando como referência a Kaiser’s na Leipzigerstraße, é possível seguir com o Metrobus M48 com direção a Alexanderplatz  – Aqui, vale a pena descer na Rotes Rathaus e ir andando em direção à Alexanderplatz!



Neste ponto precisamos fazer um adendo sobre compras: o lugar pra tudo é aqui! Tem a Galeria Kaufhof, que tem absolutamente tudo que um ser humano precisa (risos). Num dos andares há um espaço exclusivo para saldos. Fora isso, se você quiser comprar umas roupas básicas, mas legais num preço muito bom, recomendamos a H&M do shopping Alexa.
Já em relação a eletrônicos, nas redondezas há a Saturn que em termos de preço e de variedade, compete com a Media Markt, que fica no shopping Alexa. Se você só tiver tempo de ir em uma, vai direto no Shopping Alexa, porque lá tem de tudo. Lembre-se que em ambas as lojas de eletrônicos, eles só aceitam dinheiro!!! Nas outras, aceitam cartão de crédito também... O horário comum para o fechamento das lojas em Berlin é 21h entre segunda e sábado! Vale a pena confirmar o horário de alguma loja específica antes, para não se decepcionar.

Depois do passeio pela Alexanderplatz, o próximo ponto é a East Side Gallery - trecho do muro que ficou de pé e exibe pinturas de vários artistas do mundo inteiro – ... Você tem que ir de S-Bahn (trem) até a estação Ostbahnhof e de lá ir andando no sentido da Oberbaum Brücke.

Entre a East Side Gallery e a Oberbaum Brücke há a possibilidade de embarcar num dos passeios de barco pelo Spree.





Neste ponto note que você já está na antiga Ost Berlin. A cidade muda um pouco de visual, mas para notar isso de forma mais clara, recomendo, depois de passear pela East Side Gallery, caminhar na direção da estação de U-Bahn Warschauer Strasse. Na frente desta estação tem o terminal do Tram M10 com sentido a Nordbahnhof. Recomendamos fazer este trajeto de Tram! É um passeio muito interessante pela antiga Alemanha oriental, completamente diferente do que se vê no resto da cidade em termos de arquitetura e riqueza! Lembramos do filme Adeus, Lenin! quando estávamos lá.

Antes do terminal Nordbahnhof, tem um lugar onde algumas partes do muro não foram derrubadas, assim como uma torre de vigilância, que serviam para impedir que as pessoas tentassem fugir para o lado ocidental, inclusive a tiros. Chama Gedenkestätte Berliner Mauer.


Já na Nordbahnhof, seguir de S-Bahn de volta para a Alexanderplatz para fazer o Tour com o Bus 100 até a Zoologischer Garten. Com o Tour do Bus 100 vai ser possível visitar os outros pontos da cidade que ainda faltam.



Na Zooligischer Garten, para quem tem tempo e gosta, vale visitar o Zoo e aquário!

Nas redondezas da Zoologischer Garten tem vários lugares onde você pode parar para comer, tem de supermercado até cafés convencionais, passando por Mcdonalds, KFC, restaurantes alemães, barraca de morango, padaria, etc. Vale uma pausa!

Seguindo o passeio com o bus M45 Spandau, Johannesstift - Vá com ele até o Schloss Charlottenburg. É um castelo bonito e tem uma atmosfera boa porque muita gente vai fazer exercícios nos jardins.

Volta de lá com o mesmo Bus M45 para a Zoologischer Garten e, se ainda houver tempo, dá pra passear pelas várias lojas e grifes da Kurfürstendamm, notadamente a KaDeWe, Karstadt e principalmente pra nós, a livraria Hugendubel.

Para matar o tempo antes de pegar o ônibus de volta a Praga, é possível tomar uma boa cerveja em algum bar aberto que funciona no verão – Há vários em vários pontos do Spree, nós gostamos do Capital Beach em frente a Hauptbahnhof, do Strandbar Mitte à beira do Spree e de frente pro Boden-Museum e também o Strandgut Berlin, na East Side Gallery. Ou também, consumir bebidas no único vagão onde você não será repreendido: Train Cocktail Bar.

Pra fechar e não menos importante, a ZOB (Rodoviária) pode ser acessada de três formas: de S-Bahn (trem) - Estação Messe Nord, de Bus M49 ou de U-Bahn (metrô) - Estação Kaiserdamm.

Antes de concluir, da nossa parte, duas coisas:
  • Não somos fãs de um bate volta tão distante, mas Berlin vale a visita - nem que seja por um dia;
  • Esta é a Berlin que conhecemos e quisemos compartilhar com vocês e com um amigo que não tem tempo de descobrir Berlin por conta própria. Este roteiro não é regra, nem melhor nem pior do que nenhum outro, é apenas o nosso.

Os sábios dizem que recordar é viver – mas nós aqui estamos morrendo, de saudades!

27.7.11

Berlim - alexanderplatz

Um lugar que acho bem legal em Berlin é a Alexanderplatz. É onde várias tribos se encontram e o lugar certo para ver muitas pessoas de inúmeras nacionalidades juntas. Com o verão - e seus dias longos - muitas noitadas começam e por vezes até terminam na famosa praça. Guardadas as proporções, num momento de falta de lucidez, o marido e eu chegamos a compará-la com o (para nós) saudoso Recife Antigo, palco recifense alternativo que abrigava pacificamente uma boa gama de estilos e tipos. 

o imenso prédio do Park Inn

O pessoal levou a sério se jogar do alto do hotel! 

a disputada fonte

   
 
meu símbolo preferido - a Fernsehturm

bar de verão na Alexanderplatz

Alexanderplatz vista do prédio da Saturn

movimento em volta da fonte



Interseção de trens, metrôs, bondes e ônibus, a Alexanderplatz não deixa de ter gente em trânsito nem por um minuto. É um grande exercício de observação para quem gosta de sentar e ver o tempo passar. Também acontecem várias intervenções artísticas ao seu entorno. São dançarinos amadores, corais, despedidas de solteiros, skatistas e o que mais você imaginar.  Numa tarde que passamos lá conseguimos flagrar um pessoal saltando do alto do Park Inn que fica bem na praça. Da Alexanderplatz temos a melhor vista da Fernsehturm, que para mim, é um dos símbolos mais legais da cidade.  Ali podemos fazer compras, pois a concentração de lojas é bem grande: a imensa Galeria Kaufhof, a referência em eletrônicos Saturn, a boa e velha C&A e o bem completo Alexa Shopping são alguns exemplos. Depois das compras é hora dos #bonsdrink! E, garanto, é muito legal poder tomar uma bebida enquanto a noite cai e a cidade começa a ficar iluminada. 

Portanto, diminua o ritmo da sua viagem e veja a vida passar na Alexanderplatz!


S-bahn S5 / S7 / S9/ S75
U-bahn U2 / U5 / U8

20.7.11

Berlim - bus 100

Não é novidade para ninguém aquele city tour nos ônibus hop-on/hop-off, né? Pois em Berlim também não é novidade. A novidade por lá é fazer um super passeio pelos principais pontos turísticos pagando apenas 2.40 EUR. Uma senhora pechincha, não acham? Pois isso é possível se você pegar a linha 100 do ônibus do sistema de transporte público da capital alemã. O famoso "Bus 100"! De tão famoso ele fica até meio cheio (de turistas) nos fins de semana. 


Semelhante aos ônibus ingleses vermelhos de dois andares os de Berlim também contam com um 1º andar, mas são amarelos. A dica aqui é você ir pegá-lo no ponto de partida e tentar sentar nas primeiras cadeiras do andar superior. Pronto, agora é só aproveitar a viagem! Se não der para pegar as cadeirinhas da frente também vai dar pra ver alguma coisa, mas aí será necessário fazer 2 viagens (ida e volta) para poder ver todos os pontos. O valor de 2.40 EUR é só para uma viagem, mas se você preferir descer em cada ponto é melhor adquirir um passe diário (que dá direito a andar em todos os transportes da cidade, durante 24h, nas zonas A e B) no valor de 6.50 EUR.

Segue o itinerário do bus 100:

Partindo da Alexanderplatz

Já do ponto de partida você pode ver a Fernsehturm e conhecer grandes lojas alemãs como a Galeria Kaufhof, Saturn e o Shopping Alexa

Fernsehturm - antena de tv

Um pouco mais para frente, na segunda parada se não me engano, estão a Marienkirche e Rotes Rathaus.

Cruzando a ponte sobre o rio Spree, do lado direito você verá o Berliner Dom e a Museumsinsel (Altes Museum, Neues Museum, Bode-Museum, Alte Nationalgalerie e Pergamonmuseum), onde é possível ver a fachada do Altesmuseum. No mesmo lugar, do lado esquerdo, a Humboldt-Box e o Schloβplatz.

Já no começo da Unter den Linden tem o Deutsches Historisches Museum e a Staats-oper. Cruzando a Friedrichstraβe você pode caminhar até a altura da Französische Str, endereço famoso pelas suas lojas e pela única filial da  Galeries Lafayette fora da França.

Brandenburger Tor / Portão de Brandemburgo

Seguindo pela Unter den Linden logo chegará o Brandenburger Tor  e muito perto dele o Memorial do Holocausto. Também nas redondezas, sugiro uma pausa para o almoço

Voltando ao itinerário, após o Portão de Brandemburgo o ônibus passa no início do Tiergarten  onde você verá uma sequência de prédios e pontos importantes: Reichstag/Bundestag, Platz der Republik / Haus der Kulturen der Welt / Schloβ Bellevue

Reichstag / Bundestag (prédio do parlamento federal da alemanha)

Dando segmento ao roteiro: Siegessäule (obelisco) / Bauhaus-Archiv (maior coleção no mundo em cada aspecto do movimento Bauhaus)

Siegessäule

ZooKaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche / Kurfürstendamm (mais um ponto de concentração de várias lojas e onde está a exposição dos United Buddy Bears) e por fim, o Zoologischer Garten.

Para ilustrar mais ainda o post, achei um vídeo bem curtinho fazendo o percurso do Bus 100 só que no sentido contrário. Vale a pena dar uma conferida:

"100 Bus" - In A Berlin Minute (Week 45) from German New Yorker in Berlin on Vimeo.



Ah, o  Bus 200 faz praticamente o mesmo itinerário com a diferença que ele passa na Potsdamer Platz ao invés do Brandenburger Tor.

Gostaram da dica? Agora podem fazer o depósito da diferença que vocês economizaram com os caríssimos city tours na minha conta! Brincadeira :)

Espero que vocês aproveitem ao máximo essa cidade incrível!

9.11.10

dica: lembrancinha de natal



O mundo tá maluco e o natal chega cada vez mais cedo, né? Deixo aqui um dica para quem está viajando e vai aproveitar para trazer umas lembrancinhas para distribuir no fim do ano. Sou uma pessoa que gosta muito de presentinhos cheirosos e sabonetes são sempre bem vindos. Quando estava em Stuttgart sempre ia dar uma olhada na Galeria Kaufhof e um dia me surpreendi com o cheiro delicioso de um display com vários sabonetes enormes da marca Nesti Dante. Eles são italianos, fabricados em Florença e têm mais de 60 anos de tradição no mercado. Não é preciso dizer que parei e fiz a feira, né? Comprei para mim e para minha mãe, mas comprei poucos e quando cheguei de volta ao Brasil fiquei arrependida. Sortuda que sou, o marido foi de novo à Alemanha e trouxe um carregamento. Nunca tinha visto esses sabonetes e eles são maravilhosos. Cada barra tem 250g (eu disse que eles eram grandes) e custaram 10 euros. 
Passeando um dia pelo Shopping Recife vi para vender numa loja de importados, mas o aspecto era bem velho e eles cobravam R$ 50,00 por cada um. Absurdo! 
Então, fica a dica para quem está fora e encontrar esses deliciosos sabonetes, vai dar lembrancinhas finas no natal!

24.6.10

Livros

No post anterior, sobre Hamburgo, falei da minha ida ao Museum für Kunst und Gewerbe. O prédio do museu é lindo e imponente e ele fica bem pertinho da hauptbahnhof (estação central da cidade). Nele nós encontramos um grande acervo e ainda uma exposição muito louca sobre as mudanças climáticas. Passamos quase duas horas visitando o museu e na saída, como é de praxe, passamos pela livraria dele. Morte lenta e dolorosa. O museu tem uma puta loja, vários livros e artigos super legais à venda. Como não dava pra trazer a LOJA na mala, tive que selecionar BEM o que eu poderia trazer. Escolhi 2 livros, uma coleção de postais e a minha primeira obra de arte cof cof cof. Mas ela só vai aparecer aqui quando a gente chegar em São Paulo de volta.


A coleção de postais "Oh! My God! I miss you." é do artista pop japonês Yoshimoto Nara, que tem suas influências nos mangás e animes da sua infância na década de 60 e no punk rock da juventude. Desse mix de referências saiu essa ilustra fofinha de uma bonequinha enfezada que parece com alguém que eu conheço. Por coincidência, ou não, Nara estudou na Academia de Arte de Düsseldorf aqui na Alemanha. Vale buscar mais informações sobre o trabalho do cara, porque ele se garante.
O livro menor "1.000 greetings - creative correspondence designed for all occasions" tabém é muito bom, tem um punhado de boas referências e formatos para aumentar no nosso acervo mental e nos desafiar a sempre inovar.
Já o de capa vermelha, que está em último na pilha - "Contemporary Graphic Design" - é uma edição especial de 25 anos da Taschen que eu comprei por míseros 9.99 EUR! Mais um ótimo livro com muitas referências legais e toda a sua parte textual vem em três línguas (que é pra não chatear) inglês, alemão e francês.

Ainda deixei muita coisa boa pra trás e doeu meu coração, como disse, por mim eu levaria a loja inteira, mas o marido estava ali pra me acalmar e me trazer à realidade. Tem um livro, que também é da Taschen se não me engano, do David LaChapelle fotógrafo bonzão que é chegado numa cor. Esse livro é mega pesado, mas eu vou tentar comprar, porque no Brasil deve ser um milhão de reais e aqui são só 40EUR.

Quem nasce num lugar de primeiro mundo com acesso diário a todo esse volume de informação tem que levantar as mãos pro céu e dar muito valor ao que tem, porque, eu vou ser sincera, no Brasil a gente sofre. Nem tudo chega lá e quando chega custa os olhos da cara. Não é justo!

18.5.10

comidinhas & comprinhas

Como toda viagem que se preze, temos que comer (nem sempre) bem e comprar lembrancinhas. Comigo não foi diferente, pude experimentar algumas coisas gostosas em Londres e ainda deixar um pouco do meu dinheiro para a Rainha.
De cara, comemos o Fish and Chips, mas depois descobri que esse da foto era a versão moderna, com french fries e tal, que o verdadeiro vem com umas batatas, também tipo palito, mas um pouco mais gorduchinhas. Mas, o que vale é que tava bom e a fome era grande.

Essa é a cara da comida do The Cuban, que falei aqui. Perdoem a foto, mas eu primeiro comi e depois lembrei de fotografar o bichinho. Novamente, a fome atacava os nossos estômagos. Também comi primeiro, porque se não fosse bom não iria recomendar aqui, né? Boa desculpa, Rapha!


Aqui, já pulamos para o segundo dia e o farto e saudável café da manhã inglês. O marido foi de omelete de presunto com salada e batata frita, e eu fui de "ticket para o infarto" composto de ovo, bacon, batata frita, 2 torradas e café. Graças a deus a gente caminha até não ter mais canelas nessa viagem. É estranho comer batata frita no café da manhã, mas tudo aqui na Europa é acompanhado de muita batata.


Para minha felicidade, Londres é LOTADA de boas lojas. Sabiamente, ou não, não levei todo meu dinheiro comigo, afinal de contas Paris está dobrando a esquina. Deu pra me conter e comprar somente o necessário.


Bolsa + 3 pares de brincos na Accessorize


Lipstick Pink Nouveau + Eye Shadow Carbon na M.A.C.


Postais para a minha coleção e a Red Telephone Box


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...