Mostrando postagens com marcador curitiba. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador curitiba. Mostrar todas as postagens

15.4.14

Notícias do Turismo #8


Semanalmente, você encontra aqui as notícias mais fresquinhas do mercado do turismo no Brasil e no mundo.

  • Novo Cardápio KLM – A companhia aérea holandesa lançou no dia 09 de abril, para a imprensa especializada, os novos cardápios que serão oferecidos nas classes economy e business dos seus vôos, partindo do Rio e São Paulo com destino a Amsterdã. O toque de brasilidade fica por conta do Chef Rodrigo Oliveira, do famigerado Mocotó e do novo Esquina Mocotó, que tem como características a simplicidade da cozinha nordestina e a valorização dos ingredientes locais. Escondidinho de carne seca, Nhoque de Mandioca com Queijos do Brasil, Moqueca de Peixe com Arroz e Castanhas, Quindim de Manga, Cocada, Coco e Castanha-do-Pará, são alguns dos pratos que estarão nos menus da KLM, desenvolvidos em parceria com a LSG Skychefs. Essa novidade fica no ares por um ano, sendo renovada a cada 3 meses. www.klm.comvia: B4T Assessoria + Comunicação
Gratinado de Mandioca com Carne-Seca e Requeijão nos ares da KLM - Foto: Divulgação

31.1.14

Notícias do Turismo #3


Semanalmente, você encontra aqui as notícias mais fresquinhas do mercado do turismo no Brasil e no mundo.


  • Já está começando a pensar na temporada de neve no hemisfério sul? O Valle Nevado começa 2014 com descontos para quem sabe se programar! Hóspedes e visitantes garantem até 45% de desconto reservando hotéis e apartamentos no Ski Resort até 15 de fevereiro. As promoções valem para qualquer um dos hotéis da estação: Valle Nevado (exceto suítes), Tres Puntas e Puerta del Sol. Para mais informações e reservas: www.vallenevado.com/pt/ reservas@vallenevado.com ou 0800-892-1047 – via: B4T Comunicação

Valle Nevado com desconto!  - Foto: Divulgação

17.8.12

Noite em Curitiba


Aos viajantes que curtem todos os pontos turísticos durante o dia e ainda têm pique para dar uma esticadinha à noite, esse post vai ser bem útil. Conheci dois points de Curitiba para aqueles que não resistem aos bons drinks, boa música e, quem sabe, uma dançadinha?!

Primeiro, fui ao Sheridan’s Irish Pub. Eleito pela Veja Comer & Beber de Curitiba como a Melhor Música ao Vivo, o autêntico pub irlandês nos brinda não só com música boa, mas com uma vasta carta de cervejas de qualidade. O que chamou muito a minha atenção é que o pub trabalha com preços super convidativos, se comparado aos de São Paulo. Aliás, Curitiba oferece uma cena gastronômica interessantíssima a preços aceitáveis. Nessa noite eu fui de Round Trip Beer (R$ 16,00). A Guiness 560ml sai por R$ 18,90 e para petiscar, French Fries (R$ 15,90). Para os que quiserem entrar mesmo no clima de pub, Fish and Chips saem por R$ 39,90.

Música boa rolando no Sheridan's Irish Pub

15.8.12

Almoço em Morretes


Depois de uma maravilhosa viagem de trem, chegamos a Morretes bem na horinha do almoço e com bastante fome. Da estação ferroviária até o restaurante Casarão são menos de 10 minutos de caminhada.  A temperatura estava amena e o sol fazia até um calorzinho gostoso, o que deixa a caminhada agradável. Chegando ao Casarão, restaurante às margens do rio Nhundiaquara, foi só escolher a mesa que proporcionava a melhor vista e curtir um almoço delicioso.

Fachada simpática do Restaurante Casarão

13.8.12

Trem Curitiba - Morretes


Um passeio que eu quis fazer desde a primeira vez que estive em Curitiba era o passeio de trem pela Serra do Mar até Morretes. Dessa segunda vez a manhã e parte da tarde do sábado foram reservadas para essa deliciosa viagem.


Trem na Rodoferroviária de Curitiba

10.8.12

Parques e Bosques de Curitiba


Cidade do país onde a Mata Atlântica é melhor preservada e com um índice de área verde de 64,5 metros quadrados por habitante, Curitiba leva o título de Capital Ecológica do Brasil. Não dá para visitar a capital paranaense sem passar por um dos seus 39 parques e bosques. 

Pude conhecer alguns desses lugares especiais da cidade e, não é por nada não, mas o curitibano tem uma sorte danada de poder ter esse contato direto com a natureza sem ter que percorrer muitos quilômetros para isso.

Unilivre

A Universidade Livre do Meio Ambiente se tornou um dos meus favoritos. É um local de produção e compartilhamento de conhecimento  sobre o meio ambiente e a sustentabilidade urbana. O seu prédio, todo feito em madeira, se integra de forma perfeita ao cenário. Não dá pra dizer que estamos dentro de uma metrópole. É uma mata densa, nativa, com diversas espécies de aves. No lago de 8 metros de profundidade, onde funcionava uma pedreira, encontramos carpas coloridas. Uma sensação de paz e bem estar sem fim. 

Entrada da Unilivre

7.8.12

Onde comer em Curitiba


Curitiba é um lugar maravilhoso para quem busca um turismo comilônico/gastronômico. Cá pra nós, acredito que essa é a modalidade de viagem preferida do blog.  :)

Acho impressionante a fartura de restaurantes, cafés, bares e lanchonetes da cidade. Alguns podem até falar que São Paulo tem uma cena muito maior e, com certeza tem, mas na capital paranaense por ser menor (e não entendam esse menor como pejorativo, e sim, aconchegante) temos tudo muito mais próximo. Ponto para Curitiba! Muitos desses lugares são temáticos, novos e vários outros de grande tradição na cidade. Nessa segunda vez quis evitar voltar aos mesmos lugares de antes, afinal de contas, o objetivo aqui é ter sempre dicas novas e fresquinhas para vocês.

Vamos à comilança, ops, às dicas:

Começo com o Arragui Bistrô Bar, do chef porto-riquenho Raul Carrasquillo e sua cozinha que conta com referências francesa, peruana, mexicana, japonesa e brasileira. Como carro-chefe, entre outros pratos, o espetacular Taco Japonês (6 unidades R$29,00). Para o prato principal eu escolhi um farto Talharim alla vodka com Salmão (R$24,90). A massa veio no ponto e o salmão estava tão macio e suculento que não dava vontade de parar de comer. No entanto, como eu falei anteriormente, o prato é farto e até me arrisco a dizer que um casal sem muita fome divide numa boa.  Para fechar essa refeição real, um aperitivo de 3 sobremesas deliciosas: Bolo Três Leches, Cheesecake de Doce de Leite e Molten de Chocolate servido com sorvete de creme. Todas divinas!


Tacos Japoneses: Massa de guioza no formato de taco recheada com salmão, shoyu, alface e vinagrete da casa

6.8.12

Slaviero Palace Hotel


Da primeira vez que fui a Curitiba fiquei hospedada com o marido no Slaviero Suítes Aspen, no Batel. Dessa vez o eleito é da mesma rede Slaviero, sendo no centro da cidade, o Palace.  Esse hotel faz parte da bandeira conceptual da rede, considerada uma categoria luxo. 

Após uma belíssima reforma o hotel exibe uma entrada e recepção imponentes. Os quartos, que também foram reformados, são limpos, amplos e confortáveis. Com uma decoração sóbria e clean, contam com TV 32”, canais a cabo, wifi, frigobar, ar condicionado e mesa ampla de trabalho – agradam tanto quem vai à cidade por motivos turísticos quanto profissionais.



3.8.12

Batel Soho


Um dos passeios que mais me surpreendeu nessa segunda visita a Curitiba foi a ida ao Batel Soho. Eu desconhecia completamente que existia esse movimento tão efervescente acontecendo na cidade desde 2007. Inspirado nos Soho’s de Londres, Nova York e Buenos Aires, empresários da região da Praça da Espanha se juntaram e criaram mais do que um circuito de compras,  um estilo de vida.
Congregando moda, gastronomia, design e lazer no entorno de uma praça, a região conhecida como Batel Soho já é point dos curitibanos.

Tive um fim de tarde super agradável no Tienda Café contemplando o vai e vem de pessoas que curtem o lugar. São as mais diversas tribos, todas juntas e misturadas. Encontro de motoqueiros, apreciadores de carros antigos, amigos que curtem tomar um chopp no fim da tarde, famílias passeando com seus filhos e cachorros ou casais que estendem suas toalhas e vão escutar o som ao vivo que rola nos fins de semana à tarde. Esse movimento que não para é o Batel Soho.

Praça da Espanha - ponto central do Batel Soho

1.8.12

Mercado Municipal de Curitiba


Da primeira vez que fui a Curitiba, com o tempo corrido para conhecer os principais cartões postais da cidade, não sobrou tempo algum para fazer um dos passeios que mais gosto, conhecer mercados.

Dessa segunda vez eu tratei logo de sugerir ao pessoal do Curitiba Convention &Visitors Bureau, que me convidou para passar mais um fim de semana na capital paranaense, que o mercado estivesse no roteiro. E não é que ele estava?

O prédio do Mercado Municipal de Curitiba que é repleto de história, hoje passa por uma reforma para se tornar, de fato, um verdadeiro ponto turístico. Atualmente o espaço já é referência em gastronomia e um ponto de encontro dos curitibanos.

Curta Cur!tiba

31.7.12

Segway Tour em Curitiba

- infelizmente esse passeio não é mais oferecido na cidade - atualizado em 12/02/2014

Semana passada o Rapha no Mundo, a convite do Curitiba Convention & Visitors Bureau, foi mais uma vez à capital paranaense a fim de trazer novos conteúdos sobre esse destino tão buscado aqui no blog. Quando eu vi que teria um passeio de segway no roteiro fiquei logo tensa, pois nunca havia nem estado perto de um. Intimidade zero com o equipamento. Pensava que iria cair, me machucar...

Chegada a hora do passeio, na entrada do Hotel Crowne Plaza – ponto de partida de todos os tours – fui logo me apressando em dizer que queria o passeio mais curto. Mas antes de sair por aí conhecendo um pouco mais da cidade, Bruna, a guia/instrutora, mostra o funcionamento do segway e já dá pra notar que não é um bicho de sete cabeças. É equilíbrio puro. Após uns 20 minutos de teste lá mesmo no ponto de partida, equipadas com capacete e coragem, partimos para o nosso circuito, o básico de uma hora e meia de duração.

Os possantes a.k.a. segways

8.2.11

Curitiba - Onde comer?

Para finalizar em grande estilo a leva de posts sobre a já adorada cidade de Curitiba indico os restaurantes que fomos por lá.

Na noite da sexta-feira fomos de pizza e, em pesquisa prévia, descobrimos que a Pizzaria Piola era bem recomendada e ficava super próxima ao hotel. Combinação melhor impossível! O ambiente é agradável e descontraído, pena que a iluminação não permitiu boas fotos. O atendimento foi impecável e a garçonete (super simpática por sinal) conseguiu fazer com que a gente provasse quase todas as deliciosas caipiroscas do menu. Destaque para a de frutas amarelas - carambola, manga e maracujá - (R$ 13,00 com vodca nacional e R$ 16,00 com vodca importada). Pedimos bruschettas com redução de balsâmico para a entrada - perfeitas. E os sabores da pizza (R$ 50,00) foram os hits da casa, meio a meio, arezzo e cuattro frommagio. Uma das melhores pizzas que já comi. Empatou no ranking junto com a  Pizzaria Camelo aqui de São Paulo.

No sábado o almoço foi no bairro tradicional Santa Felicidade e nos indicaram o Dom Antonio. Esse restaurante fica num prédio inspirado em um castelo  medieval e conta com 5 salões com capacidade para até 1.500 pessoas. Eles trabalham com um sistema de rodízio de comida italiana (R$ 26,00 por pessoa) e de cara eu não gostei muito, justamente por causa da sua imensidão. Sou fã dos lugares mais aconchegantes, mas como a fome era grande e o calor maior ainda, ficamos por lá mesmo. Não me arrependi. Me serviram o melhor rondelli de queijo que já  havia provado. Dispensei os outros 14 pratos do rodízio e foquei no rondelli. Valeu a pena, mas para quem quer um clima mais intimista eu não recomendo. 

A variedade de sobremesas no Don Antonio era grande, mas no caminho de ida havíamos avistado uma gelateria e combinamos que a sobremesa seria sorvete. Na volta fomos à Speziata Gelateria e, meu deus, com o calor de 34º e meu amor por sorvetes não tinha como ser ruim. Escolhi o creme de nozes e chocolate e o marido foi de rafaello - sim, o sabor do bombom da Ferrero Rocher. Os dois sabores foram aprovadíssimos.

Para abrir os trabalhos no Mustang Sally: Mojito
No sábado à noite nós nos animamos para ir conhecer um tex-mex, estilo que gostamos muito. O maior apelo foi a vontade de tomar uns mojitos e perto do hotel (melhor localização impossível) estava o Mustang Sally para satisfazer os nossos desejos. O bar estava lotado e o atendimento foi bem lento, mas não nos preocupamos muito, pois não havia pressa. A carta de cervejas importadas é bem vasta e chega a ser difícil tomar uma decisão. O ambiente é super bem decorado, com referências fortes às décadas de 50 e 60. Para acompanhar os mojitos fomos de ultimate nachos, que estavam no capricho. O prato era super bem servido e o preço convidativo. Para finalizar, dividimos umas costelinhas com a carne soltando do osso e molho barbecue. Por culpa dos mojitos não me lembro o valor de cada prato, mas gasta-se por volta de R$ 50,00 por pessoa. Uma noite digna para fechar com chave de ouro a orgia gastronômica que foi esse sábado em Curitiba. 

Mustang Sally: Ultimate Nachos

Mustang Sally: Costelinhas ao molho barbecue

No domingo, após o passeio na Feirinha do Largo da Ordem, fomos provar o mais famoso prato da culinária paranaense: o barreado. Descobrimos que lá no Setor Histórico, onde fica a feirinha, ficava também o restaurante Estrela da Terra  que - segundo dizem - faz o melhor barreado. Não tivemos dúvidas e fomos almoçar no grande e arejado casarão com vista para a Praça João Cândido. Eu desconhecia totalmente o que era o barreado, mas o marido tratou logo de dizer que era um prato à base de carne, cozida por vários dias em panela de barro, servido com arroz, farinha bem fininha e banana frita. É comida bem simples, mas cheia de história. A simpática garçonete, já notando que a gente não era de lá, tratou logo de contar como se fazia a especialidade do lugar. Tudo muito simples e gostoso. O barreado para duas pessoas saiu por R$ 40,00. 

Prato típico paranaense - Barreado

Barreado já servido


Espero que vocês tenham gostado desse fim de semana em Curitiba. Agradeço a companhia diária dos leitores que comentaram e os caladinhos. Em breve, mais novos destinos aqui no blog!

7.2.11

Curitiba - Feirinha do Largo da Ordem

O passeio do domingo foi bem recomendado por todos que perguntávamos. A Feirinha do Lago da Ordem foi criada em 1971, conta com mais de 1.000 barracas e recebe, em média, 15.000 visitantes a cada domingo. São números impressionantes, mas mais impressionante mesmo é ver tudo isso ao vivo. Eu mesma nunca havia visitado uma feira tão grande e tão diversa. Lá encontramos de tudo, inclusive é o lugar certo para comprar os souvenirs, pois os preços são bem mais competitivos do que nos pontos turísticos isolados. 

Os famosos ovos ucranianos onde cada símbolo tem um significado

Souvenirs em porcelana

Trabalhos em palha e argila
Além de uma grande quantidade de artesanato, também encontramos vários artistas de rua com a mão na massa. Caricaturistas, músicos, artistas, estudantes de teatro (e suas intervenções), sem dúvida um lugar culturalmente aquecido. Ainda encontramos as famosas banquinhas de comidas: pastel, caldo de cana, pipoca, água de coco, um sem fim de opções para o lanche. Quem não tiver no clima para um lanche, pode arriscar algum dos vários bares e restaurantes que estão no entorno do  Setor Histórico

Caricaturista em ação

Clown entretendo as crianças (e adultos)

Menina contribuindo com a intervenção

Pausa para o lanche: pipoca quentinha
Ainda no Setor Histórico é possível encontrar diversos pontos turísticos: o prédio da Sociedade Beneficente Muçulmana do Paraná, o Museu Paranaense, o Memorial de Curitiba e a Igreja da Ordem.

Parte da feirinha com o prédio da Sociedade Beneficente Muçulmana ao fundo

Detalhe do prédio da Sociedade Beneficente Muçulmana
Na rua paralela a da feirinha tivemos uma grande surpresa. Uma exposição de belíssimos carros antigos e uma enorme quantidade de motocicletas super bem conservadas. Donos orgulhosos passavam para lá e para cá mostrando tudo aos curiosos. 

Exposição de carros antigos
Adorei esse carro























                              
                                  Harley 
                      
Enfim, a Feirinha do Largo da Ordem está mais que aprovada como passeio de domingo. É segura, organizada, diversa e democrática. Vale a pena o passeio, o lanche e as compras! Curitiba é mesmo surpreendente. 

3.2.11

Curitiba - Museu Oscar Niemeyer

Como falei no post anterior, o Museu Oscar Niemeyer merece um post à parte. Para nós, foi sem dúvida uma das melhores paradas do dia. É sempre bom entrar num museu sem muitas expectativas e ser surpreendido. Além de enorme, ele fica num lugar muito especial da cidade, margeado por um lindo bosque, onde várias pessoas levam seus cachorrinhos para se exercitarem. Divertidíssimo.

Logo no piso térreo nos encontramos a lojinha do museu, onde somos obrigados e entrar (que sacrifício, meu deus) porque é lá que a gente compra as entradas. Elas custam R$ 4,00 (inteira), uma pechincha para a quantidade de exposições e obras de arte que você vai encontrar pela frente! Ainda no térreo tem o perfumado café do museu e o pátio das esculturas onde nos deparamos com uma das inúmeras obras do artista conterrâneo, Francisco Brennand.

As diversas exposições em cartaz no MON

Detalhe da parede do térreo

                           
                           Obra de Brennand no Pátio das Esculturas
A primeira exposição que visitamos foi uma em homenagem à Magda Frank, artista Húngara morta ano passado aos 95 anos, em Buenos Aires. Excelentes esculturas feitas em bronze, pedra, madeira e mármore fazem parte do vasto acervo da artista. São belíssimas peças e fotos, muitas delas com a escultora no momento da criação. É de uma grandiosidade sem tamanho.



Esculturas talhadas em madeira por Magda Frank

                          
                           A minha preferida esculpida em pedra


Detalhe das fotos expostas

A segunda exposição que visitamos, foi pura sorte, pois ela só ficava em cartaz até o dia anterior, mas ainda estava aberta à visitação e eu fiquei super feliz de poder vê-la. De Picasso a Gary Hill fez uma retrospectiva da arte do século XX e nos brindou com obras de artistas como: Matisse, Miró, Dali, Chagall, além de Picasso e Gary Hill que deram o nome à exposição. 




Pintura de Juan Miró

Obra de Marc Chagall

                          
                                Picasso

Picasso
Após a belíssima exposição do Picasso, entramos na "O Estado da Arte" que reúne o melhor da arte contemporânea do Paraná em 150 obras de 80 artistas. Não é o meu estilo de arte, mas tem peças super interessantes por lá. Vale a pena conferir!








A nossa penúltima exposição foi a do pintor Húngaro, radicado na França, Victor Vasarely. Sua coleção de serigrafia composta por 21 obras é sensacional e mostra um trabalho (que hoje parece ser tão comum) avançado para a época. Excelentes obras!




Segundo Vasarely, a arte pertence a todos

Pauk Arny, 1978

Excelente trabalho

A última exposição que visitamos era bem pequena e nem consegui obter muitas informações, mas essas borboletas em toda a extensão da sala era uma coisa de louco. Amei. 




Por fim, ainda visitamos o acervo permanente e subimos lá no olho. O museu é fantástico e Curitiba deve ter orgulho de ter um museu do nível do MON. Na saída dei um pulinho na loja do museu, porque se tem uma coisa que adoro é lojinha de museu. Sempre rolam uns toyarts, livros e produtinhos interessantes. Recomendo MUITO o MON
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...