Mostrando postagens com marcador frança. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador frança. Mostrar todas as postagens

6.10.14

Facilidades em Paris

Duas dicas úteis para a sua próxima viagem a Paris!

Não deixe de adquirir o Paris Visite, cartão para ser utilizado nos transportes públicos da cidade (válido para ônibus, metrôs e funicular de Montmartre) e, de quebra,  dá desconto em algumas atrações culturais, pontos turísticos e passeios.  Nós utilizamos essa facilidade todas as vezes que fomos a Paris e não nos arrependemos.

Com o Paris Visite dá para usar o transporte público da capital francesa quantas vezes quiser

29.7.14

5 museus na Europa que valem a visita

Nós somos aquele tipo de viajante bem chegados numa lista. Antes de pegar a estrada os cadernos e bloquinhos se multiplicam com os mais variados check-lists: o que levar na mala, o passo-a-passo das coisas de casa, documentos... enfim, todos os requisitos necessários para cair no mundo. Em mais de 600 posts que já foram publicados por aqui é inegável a quantidade de dicas preciosas das nossas experiências pelo mundo, mas o que vocês não sabem é que nós fazemos listas ao voltar de viagem. E dessas listas surgiu a ideia de trazer aqui para o blog o resultado do nosso garimpo. Sempre com 5 dicas/opiniões/observações, nossas listinhas são uma maneira mais direta de compartilhar ainda mais o que vimos e veremos do mundo. 

Vamos à primeira:

Ao montar nossos roteiros de viagem, ainda em casa, sempre pesquisamos quais museus queremos visitar. Para nós é inimaginável uma viagem à Europa sem que haja um único museu no caminho. A essa altura do campeonato já visitamos vários, mas ainda são poucos perto do que queremos conhecer. Nessa lista de hoje vão alguns dos nossos queridinhos e imperdíveis:



3.4.14

Onde (e o que) comer em Paris

Acho que esse post fala mais sobre o que comer do que onde, uma vez que a oferta de bons lugares para uma refeição na capital francesa chega a ser opressora. E esses bons lugares vão desde uma toalha estendida na relva de um parque – e sobre ela itens adquiridos num Monoprix da vida –, até jantar na própria Torre Eiffel. Confesso que o meu estilo de viagem pende mais para a primeira opção. Reuni nesse post algumas dicas bacanas que testei na minha última viagem à cidade luz. Vamos nessa ficar com água na boca?!

Já que falei do Monoprix, deixo aqui aquela dica amiga: Supermercado no exterior não é igual ao supermercado que fica ali na esquina de casa. Aliás, é, mas é mais legal porque no caso de uma viagem, a gente só entra no supermercado para comprar coisas que não compramos no nosso dia-a-dia. Em Paris, esse ato é ainda muito mais gostoso. Portanto, não se oponha a fazer uma feirinha básica com queijos deliciosos, vinhos, pães, frutas e chocolates.

Crêpes quentinhos, doces ou salgados, dão aquela reconfortada boa no estômago entre um passeio e outro. Lembre-se, se a banquinha está perto de um ponto turístico – coisa não muito rara –, mais caro se paga. Paguei entre 5 e 3 euros dessa última vez. Vale a pena observar o ritual de produção da iguaria, quando a massa branca é deitada sobre o disco quente, um rodinho a espalha de modo que fique bem fininha, esperando só receber o recheio à sua escolha. Nutella e banana e queijo e presunto são os mais pedidos. Eu fico com a última opção. Sempre.


10.3.14

Paris pelos passos de Amélie Poulain



Se você, assim como eu, é um apaixonado por Paris, é bem provável que já tenha visto O Fabuloso Destino de Amélie Poulain pelo menos uma (no meu caso, inúmeras) vez na vida. O curioso é que o enredo dessa deliciosa comédia romântica à francesa não nos dá de bandeja uma Paris de clichês. Por exemplo, a Torre Eiffel não é a rainha aqui. Por outro lado, o boêmio bairro de Montmartre serve de pano de fundo para o início de um mirabolante romance, cheio de detalhes (com os quais você se identificará em algum momento) e sutilezas. Pormenores que te deixarão com vontade de pegar o primeiro avião com destino à  felicidade, ops, à cidade luz, a fim de esmiuçar cada cantinho percorrido por Amélie, personagem  fantasticamente encarnada pela atriz Audrey Tautou.


Curiosamente, quando fui à Paris pela primeira vez, lá em 2007, eu já havia visto o filme pelo menos umas 348 vezes, até fui à Montmartre, mas nunca pensei em seguir os passos da garçonete do Deux Moulins. Na segunda vez, em 2010, também não me ocorreu ver essas locações de perto. Ano passado, no entanto, foi diferente. Meses antes do embarque eu já havia pesquisado alguns endereços e queria muito colocar de uma vez por todas a Paris de Amélie Poulain no meu roteiro. E, na medida do possível, o fiz.

Num dia gelado, porém ensolarado, de outono pegamos o metrô rumo à estação Blanche, o Café des Deux Moulins fica no número 15 da rua Lepic. Caso queira ser mais fiel ao roteiro, chegue pela estação Abbesses, vai caminhar um pouco mais, mas vai contemplar mais um cenário da película. Para mim, fã confessa do filme, só de avistar o café já dei pulinhos de emoção. Ao entrar, então, não tem como conter o sorriso de satisfação ao percorrer com olhos ansiosos cada parte daquele balcão. Pegamos uma mesa a fim de sentar e prolongar o máximo possível aquele momento. Bem acomodados, começamos a avistar referências ao filme e, aos poucos, com a emoção mais contida, conseguimos distinguir os clientes que vão entrando motivados pelo mesmo sentimento que o meu. Não deixe de ir ao banheiro, existe um pequeno museu do filme no caminho. A parada aqui durou uns 30 minutos, um cappuccino e muitos sorrisos.

Fachada do famoso café onde trabalhava Amélie Poulain

21.2.14

Notícias do Turismo #5


Semanalmente, você encontra aqui as notícias mais fresquinhas do mercado do turismo no Brasil e no mundo.

  • Começou ontem e vai até sábado o Carnaval de Vitória – ES: Com 29 anos de tradição, os desfiles – que desde 2002 passaram a ser realizados sempre uma semana antes da data oficial –, são divididos em 3 grupos: de acesso, grupo B e especial. Hoje o blog aporta no Sambão do Povo para conhecer a festa de perto e dividir com vocês mais um pouco da diversidade do nosso país. Para mais informações: hotsites.vitoria.es.gov.br/carnaval2014 

Carnaval de Vitória - ES - Foto: Divulgação

8.1.14

Roteiro pela Europa: Uma viagem de aniversário digna de lua-de-mel

Para nossas últimas férias traçamos um roteiro bem clássico pela Europa, revisitando as cidades que já conhecíamos e colocando Roma, a cidade eterna, definitivamente no nosso mapa.
Partimos de São Paulo num chuvoso sábado à tarde rumo à capital italiana, voando Ibéria, via Madrid. Em Roma, nessa primeira etapa, ficamos duas noites. Deu para sentir a cidade, caminhar bastante e já dar o tom da viagem: queijos, vinhos incríveis esorvetes cada vez mais gostosos. Turistamos à beça, subimos a Escadaria Espanhola, jogamos moedinhas numa tranquila Fontana di Trevi e caminhamos vendo o pôr-do-sol às margens do Tibre. Observar o vai-e-vem das andorinhas enquanto a noite caía levou um bocado do nosso tempo. Pressa pra quê? Ficamos boquiabertos com a dimensão do Coliseu, nosso primeiro ponto turístico visitado na cidade, no dia da chegada, à noite, no frio, mas nada disso tirou a beleza do momento.

Nossa primeira visão do Coliseu: apaixonante

13.12.13

Mercado de Natal em Paris

Os Mercados de Natal da Europa começaram na Alemanha (weihnachtsmarkt), por volta do século XIV e, pouco a pouco foram conquistando e se espalhando pela Europa Central. Documentos apontam que após seu início, no país germânico, foi na região da Alsácia (França) que eles ganharam popularidade. Já difundido pelo continente, o costume de se visitar os mercados de natal nessa época do ano é algo muito aguardado e comemorado. Curiosamente, mesmo depois de tantas idas ao país, nunca consegui estar por lá na época correta. Sorte minha que esse costume também invadiu Paris e esse ano eu pude ver de perto um pouco da magia do 5º ano do Paris Village de Noël na Champs-Elyssées.

Decoração impecável que marca o começo do Paris Village de Noël

10.12.13

Instapost de férias

Como vocês devem ter percebido, o blog estava bem paradinho nos últimos dias. Saí sem nem me despedir, porém a causa foi nobre, posso assegurar. Estava de férias, 15 lindos dias pela Itália com o plus de passar meu aniversário em Paris. Um sonho.

Quem me acompanha no instagram (@aretakis) pode ver um pouquinho do que foi a viagem. Para aqueles que só me acompanham por aqui mesmo, republico algumas fotos de Roma, Florença, Veneza e Paris.

Coliseu à noite, nossa primeira parada em Roma

23.9.13

Genesis - Sebastião Salgado

Está em cartaz em São Paulo a exposição Genesis do renomado fotógrafo Sebastião Salgado. Genesis é o resultado de um trabalho fotográfico de mais de 8 anos realizado em viagens aos lugares mais remotos e intocados, brasil e mundo afora. A pé, de ônibus, de barco e até em balões, Sebastião cruzou regiões extremas do planeta, entre elas o Alasca e a Patagônia, a fim de registrar a natureza em seu estado mais puro.

Genesis, exposição gratuita no SESC Belenzinho

25.3.11

todo mundo merece Paris

Ultimamente venho morrendo de vontade de voltar à cidade luz (na verdade não dá vontade de sair de lá), mas sei que isso não será possível num futuro próximo. De qualquer forma tenho minhas fotos, relatos e vídeos lindos de pessoas sensíveis como esse aí embaixo para lembrar a razão de tanto amor por essa cidade. 

Paris from Tobias Straka on Vimeo.


Minha segunda vez em Paris:



Desejo uma sexta cheia de Paris a todos!

27.1.11

Revisitando a Europa

Estava navegando pelo site da oneworld - uma das maiores alianças de companhias aéreas – e resolvi simular alguns trechos no mapa interativo.  É possível tanto simular viagens de volta ao mundo, como um roteiro multi cidades pela Europa, por exemplo. Um sonho!

Foi aí que resolvi relembrar minha primeira viagem pela Europa e reunir algumas das melhores fotos que tirei. Essa primeira viagem em 2007, por ser a primeira experiência internacional, foi marcada por momentos de deslumbre e por muitos e muitos quilômetros percorridos na ânsia de ver tudo quanto fosse possível... Há quem chame hoje em dia de roteiro insano, mas confesso que foi uma belíssima viagem (muito bem acompanhada por sinal - o namorado que hoje virou marido) e que, a partir dela, eu tive cada vez mais vontade de conhecer o mundo com a pessoa que amo do lado. 

Desenhei o roteiro, para ilustrar:



A viagem começou no Porto, em Portugal. Primeiro choque. A beleza clássica da cidade é arrebatadora, assim como o sabor do vinho e o sol se pondo em pleno oceano atlântico.



De lá, seguimos para Madrid e lembro até hoje da primeira imagem que tivemos da cidade. Chegamos no aeroporto de Barajas e seguimos para o hotel de metrô, que ficava bem perto da estação Sevilla. Aquela caminhada na Calle de Sevilla foi só uma prévia do que estava por vir...





O próximo destino foi Barcelona. Chegamos lá bem cedo pela manhã e fomos direto dar uma volta pela orla. A praia transforma o espírito e o cenário da cidade. As obras de Gaudí espalhadas pela cidade são singulares e por si só, valem a visita.




 

Na próxima etapa - a mais esperada - voamos até Paris. Sem dúvida o ponto alto, que fez valer todo o planejamento. No trajeto até o hotel já foi possível avistar a torre Eiffel. Após esse primeiro impacto, foram sete dias descobrindo que Paris é muito mais que um monumento, é indescritível.


 



Após mais um vôo curto até Milão, a nossa primeira impressão (depois de Madrid e Paris) foi meio decepcionante. A cidade em si não era atraente, mas foi legal ouvir o divertido idioma italiano, o glamour das grifes e o estonteante Duomo.




Seguimos até Veneza sem uma imagem formada e foi incrível como ficamos surpresos com a simplicidade das ruelas e dos canais. A cidade parece frágil mas dinâmica. Onde quer que se olhe, é possível enxergar um quadro.





Na tentativa de descobrir uma Itália diferente, continuamos até Florença e, mais uma vez, não encontramos o que esperávamos. Sim, a bela cidade exala história e arte, mas acho que o verdadeiro tesouro está guardado em Roma, a qual devemos uma visita urgentemente.





Como planejado previamente, dar uns mergulhos no Mediterrâneo não faria mal pra nós, criados a poucos quilômetros da praia. A água absurdamente azul de Nice encanta, mas as pedras no lugar da areia e a baixa temperatura da água, nos lembram que nem tudo é perfeito. Vale caminhar pela cidade, que é uma graça.



Marseille, nossa última parada, não despertou tanta atenção dos viajantes exaustos após 4 semanas de viagem, mas marcou pela presença árabe e simplicidade. Nessa etapa final, concordamos que não tiraríamos fotos. Fica a promessa de voltar ao sul da França com calma.

Me bate uma saudade dessa viagem! Foi tão planejada, tão desejada e extremamente aproveitada. Sem dúvidas foi um excelente começo. 

16.11.10

Paris x New York


Vi esse trabalho lindo de um designer francês em vários blogs, mas o Follow the Colours, blog que eu adoro, fez um apanhado bem completo dessa obra dele. Vale a pena conferir esse trabalho de observação e muita sensibilidade. Recomendo!

24.9.10

há 4 anos...



Eu encontrei alguém para caminhar junto comigo mundo afora. Meu presente, meu amigo, meu companheiro. 

Te amo.

8.7.10

Ah, Paris...

Acabei de receber um e-mail da minha amiga Laine Torres (obrigada, amiga!), que sabe da minha obsessão por Paris, com "Rapha, lembrei de você" seguido por um link. O tal endereço era um apanhado de vários produtos que remetem à cidade luz. Uma menina de Nova Iorque, se não me engano, fez essa miscelânea de coisas fofas em homenagem ao Tour de France que está acontecendo nesse mês. Então, resolvi compartilhar alguns itens desse link aqui no blog.


1 - Cartaz Moulin Rouge $20 | 2 - Colar Bonjour $32 | 3 - Chapeau $85
4 - Espresso Tasse $36 | 5 - Cushion $20 | 6 - Savon (Macaron) $7

Agora me diz se não dá vontade de dar um toque français à vida?

Você pode conferir o restante do apanhado aqui.

2.6.10

tous au restaurant

Como o mês de junho começou (esse ano tá passando rápido demais ou é só impressão minha?) reforço a dica imperdível do tous au restaurant. O afortunado que estiver na França no período de 7 a 13 desse mês vai poder provar do melhor da cozinha francesa por preços mega convidativos.


Equivalente ao nosso Restaurante Week em São Paulo, a edição francesa é descrita em tradução livre, assim: "Uma semana para descobrir as belas mesas francesas". Dá água na boca só de pensar! Quem tiver a sorte de estar por lá nesses dias vale a pena dar uma conferida, os pratos (entrada + prato principal ou prato principal + sobremesa) no jantar chegam aos 35 no máximo. No site você pode escolher o restaurante por região ou cidade e fazer a reserva da sua mesa.

Bon appétit!

31.5.10

paris - última parte

Tentamos deixar o último dia o mais light possível para não chegarmos em casa muito cansados. Ledo engano. Não tem como ser light em Paris! Não dá pra perder um minuto sequer e, talvez por ser o nosso último dia, a vontade de andar era enorme.
Assim que deixamos o hotel fomos na Galeria Lafayette, que é o paraíso do consumo. Todas as grandes marcas num só lugar vendendo todos os itens possíveis e imagináveis. Entramos (sem saber) logo pelo piso dos sapatos, juro que dá vontade de morrer. São MUITOS sapatos, sandálias, sapatilhas, botas, ankle boots, rasteiras...etc. Passamos bem mais de 1h por lá.
Além de tudo, o prédio que abriga a loja é lindo e muito rico em detalhes. É realmente um ponto turístico.


Depois de esperar a Becky Bloom que existe em mim adormecer, pegamos o metrô para a Châtelet a fim de caminhar até a Notre Dame, pois quando estivemos lá da primeira vez fizemos um caminho diferente. Dessa vez, saímos da estação com direção à rue de Rivoli, passamos pela Tour Saint Jacques e chegamos ao Hôtel de Ville, prédio que abriga a prefeitura da cidade de Paris. Caminhamos pelo Quai de Gesvres, onde tem um monte de banquinhas vendendo livros, postais e propagandas super antigas, atravessamos a Pont Notre Dame e chegamos à Catedral.




Antes de sair do hotel eu já havia me informado que perto da Notre Dame existia a possibilidade de pegar o Bateau Mouche para fazer o passeio no Rio Sena. E foi o que fizemos. Compramos o nosso bilhete para o passeio que dura 1h e passa por 24 pontes. Vale muito a pena! Como o dia estava novamente ensolarado, sentir essa brisa do rio foi refrescante. Ao longo do passeio a guia conta uma breve história das pontes e prédios em 3 línguas. Quando estamos prestes a passar pela Pont Marie a guia diz que se, ao passar por baixo da ponte, fecharmos os olhos e fizermos um desejo, ele vai se realizar. Como era a segunda vez que fazia esse passeio, não custava nada reforçar o primeiro pedido, né? Vai que acontece! hehehe...



Essa uma hora, em especial, passa voando! Após o passeio, fomos em direção ao Boulevard Saint-Michel procurar um lugar para almoçar e dar uma olhada no mapa para ver nosso próximo roteiro. Os arredores dessa parte da cidade são cheios de bares, restaurantes e lojas. Com o passar das horas, a quantidade de gente nas ruas ia aumentando e todos os lugares eram disputadíssimos. Após almoçar, demos uma volta pelo Boulevard Saint-German e partimos rumo ao Centre Pompidou. Esse centro é um dos marcos da pós-modernidade da cidade. Dentro dele podemos encontrar museu, teatro, biblioteca e intervenções culturais. As pessoas vão pra lá e ficam no pátio, onde artistas de rua mostram o seu trabalho. Ainda no seu pátio podemos encontrar várias lojas de souvenirs e cafés.
Foi um fim de tarde inesquecível.



Dessa vez, olhei Paris com olhos de velha conhecida e, ainda assim, achei melhor do que com olhos de primeira vez. Acredito que em Paris, nem a milésima vez a gente esquece.

28.5.10

paris - parte 2

No segundo dia acordamos quebrados, porém prontos para passear bastante. Fomos direto para Montparnasse, que por ser um domingo, estava absolutamente tranquilo e agradável. Cafés e restaurantes abertos com suas pequenas mesas nas calçadas, esperavam seus fregueses que contemplariam mais um belo dia na cidade.



Um pouco mais quente que no dia anterior, descemos na Champs-Elysées Clemanceau, pode pudemos apreciar o evento Nature Capitale. Passeamos pela linda e lotada avenida Champs-Elysées, entramos em algumas lojas como Sephora, Adidas, Virgin Megastore e Fnac. Paris está bem mais cheia do que em 2007. Nunca vi tanta gente na minha vida. A linha 1 do metrô, que leva de La Défense até a Château de Vicennes se assemelhava muito com a linha azul do metrô de São Paulo na hora do rush, salvo pela diferença que em Sampa, fica proibida a entrada de animais.




Após o passeio na Avenida mais charmosa da cidade, fomos para a estação Charles de Gaulle - Étoile com direção à Palais Royal - Musée du Louvre, onde fica a já conhecida pirâmide de entrada do museu do Louvre. Dessa vez não entramos no museu, que a julgar pela quantidade de gente, deveria estar insuportavelmente lotado. Ficamos um pouco lá na frente, mas o calor só aumentava. Corremos para o parque mais próximo (ideia nem um pouco exclusiva) e tentamos achar um lugarzinho à sombra.




Eu já disse aqui que sou totalmente a favor do sol se, somente se, houver uma praia onde eu possa ficar a vontade, tomar um banho e uma cerveja bem gelada? Pronto! Paris não tem praia, logo, não existe a necessidade de tanto sol e calor. O passeio se torna incômodo, uma vez que caminhamos muito e, de fato, essa é uma cidade que te convida para uma boa caminhada, mas ficar toda suada e sair cor-de-rosa em todas as fotos, não dá, né?

26.5.10

paris - parte 1

Como já havíamos estado na cidade por 7 dias em 2007, não chegamos com tanta sede ao pote (no quesito pontos turísticos). O objetivo principal dessa viagem, em especial do primeiro dia, era ver o show da Lady Gaga.
Assim que chegamos à cidade, na primeira estação de metrô compramos o bilhete Paris Visite que dá direito a pegar metrô, ônibus e RER quantas vezes quiser. A nossa opção, que foi das zonas 1-3 por 3 dias, saiu por € 20.00 por pessoa. Com esse bilhete ainda ganhamos 25% de desconto no passeio da Bateaux Parisiens e mais 10% de desconto nas compras acima de €40.00 nas Galeries Lafayette.
O check-in no hotel era só ao meio-dia, então, deixamos as malas por lá, tomamos um café e rumamos para a Torre Eiffel, que para mim, é o símbolo mais bonito da cidade. Chega a ser emocionante estar perto dela novamente mas, para a nossa surpresa, ela, assim como parte das estações de metrô e outros monumentos, também passa por reformas. Para completar, ainda instalavam um half gigante para um evento de skate que vai acontecer dentro de alguns dias.

O dia estava lindo, um céu azul e sem nenhuma nuvem para atrapalhar. Às 10h já fazia 24º e a gente nem sabia o que viria pela frente: por baixo, mais uns 5º e a sensação de estar passeando pelas ruas do Recife era quase real de tanto calor que nós sentimos. Atravessamos a Pont d'Iéna e caminhamos às margens do Sena na Av. New York em direção à estação Passy do metrô. Pela tarde, fizemos o check-in no hotel e fomos descansar e nos organizar para o show (que já teve o seu post devidamente publicado) que aconteceria às 19:30 no Palais Omnisport em Bercy.


10.5.10

tous au restaurant


Venho aqui deixar a dica de mais um evento na França. Dessa vez é o "tous au restaurant" o equivalente ao nosso Restaurante Week em São Paulo. A edição francesa é descrita, em tradução livre, assim: "Uma semana para descobrir as belas mesas francesas". Dá água na boca só de pensar!
O evento começa no dia 07 de junho e vai até o dia 13. Quem tiver a sorte de estar por lá nesses dias vale a pena dar uma conferida, os pratos no jantar chegam aos 35 no máximo. No site você pode escolher o restaurante por região ou cidade e fazer a reserva da sua mesa.

Bon appétit!

15.4.10

paris, je t'aime

Quem me conhece bem sabe da minha paixão por Paris. Quando estive lá, em 2007, pude constatar tudo de maravilhoso que eu tinha imaginado. Paris é charmosa, cheirosa, inspiradora! Cultivo esse amor há mais de 13 anos, acredito que todo mundo tem, por menor que seja, vontade de ir à Paris uma vez na vida. Se não tem, deveria ter!

Após tantos anos, finalmente, no ano passado, consegui entrar no curso de francês e estou amando poder aprender o idioma mais charmoso que existe. Com isso, músicas, filmes, livros e revistas em francês já não são um mistério indecifrável pra mim. Ainda que com alguma dificuldade, consigo compreender bastante coisa! Tenho um DVD com 21 curtas dos mais diversos diretores, como Walter Salles, Daniela Thomas, Alfonso Cuaron e Gus Van Sant, que homenageiam a cidade luz. Dentre os 21, escolhi o que faz referência à Torre Eiffel dirigido por Sylvan Chomet (Les Triplettes de Belleville / As Bicicletas de Belleville) que, para mim, é o mais fofo de todos! Nesse DVD nós podemos ver Paris sob 21 perspectivas diferentes.




Recomendo!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...