Mostrando postagens com marcador hamburgo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador hamburgo. Mostrar todas as postagens

27.8.13

Alemanha de Trem - Todos os Posts

Essa nossa viagem de férias à Alemanha foi bastante especial porque, além de nós termos um carinho sem tamanho pelo país que nos acolheu tão bem em todas as visitas, nós fomos com o intuito de apresentá-lo a duas pessoas igualmente especiais: meus pais. Foram 20 dias de puro deslumbramento com toda infraestrutura que as cidades oferecem, a beleza única de cada lugar, a eficiência do país e a cordialidade do povo. Mais de 1.600 km de norte ao sul do país foram cortados sobre trilhos, o que foi uma novidade para os quatro viajantes - uma viagem totalmente feita em trens. Certamente nós voltamos para casa acompanhados de mais dois fãs da Alemanha que, assim como nós, não vêem a hora de voltar e se encantar novamente. 

Alemanha de trem: Esperando o ICE para Stuttgart em Munique

Portanto, se você está decidido a colocar a Alemanha definitivamente no seu roteiro de férias  e eu espero que você o faça imediatamente – encontrará uma coletânea de mais de 30 textos com as mais diversas dicas para facilitar sua viagem. 

O que por ventura você não encontrar por aqui, não se acanhe, pode me escrever e perguntar. Terei prazer em ajudá-lo a tirar seu sonho do papel. 

No mais, desejo a todos ótimas viagens à Alemanha!

  • Dicas Práticas


Comprando passagens de trem na Alemanha online

Se localizando nas estações e trens da Alemanha

  • Frankfurt
Uma tarde em Frankfurt - Fotoblog

Onde ficar em Frankfurt - Goldman 25 Hours

Dois restaurantes alemães em Frankfurt

  • Colônia
Cadeados do amor em Colônia

Onde ficar em Colônia - Caprice Am Dom

Provando a Flammkuche - a pizza alemã

Catedral de Colônia + Kölner Triangle

  • Hamburgo
Onde ficar em Hamburgo - Hostel Design - Superbude St. Pauli

Miniatur Wunderland

Fish and Chips no Porto de Hamburgo

Um restaurante português em Hamburgo

Noite em St. Pauli

  • Berlim
Festival das Luzes de Berlim

DDR Museu e Black Box

Cenas de um outono em Berlim

Mais um restaurante grego em Berlim

Outros 30 posts da época em que moramos em Berlim

  • Dresden
Onde ficar em Dresden - Ibis Bastei

Onde comer em Dresden - Dresden 1900

Dresden a pé - walking tour

  • Munique
Onde comer em Munique - Augustiner Bräustuben

Free Tour em Munique

Deutsches Museum

Viktualienmarkt - Um mercado em Munique

Pasta e Basta - Comida italiana BBB em Munique

  • Stuttgart

20.8.13

Conhecendo St. Pauli - Hamburgo

Sexy shops, cassinos, pub, baladas e muito rock and roll é a receita que resulta em St. Pauli, bairro boêmio de Hamburgo. Como em toda cidade portuária, os bairros que ficam nas cercanias dos portos têm forte predisposição a virar “inferninhos”. St. Pauli não fugiu à regra e hoje é conhecido como o Red Light District da cidade. A Reeperbahn Straße (onde tudo acontece) é facilmente identificável pela quantidade absurda de neons – e mocinhas nas janelas desfilando seus atributos.

16.8.13

Um restaurante português em Hamburgo

Assim que chegamos a Hamburgo, deixamos as malas no hostel e fomos explorar a região em busca de um restaurante que aplacasse a fome que nos consumia. A chuva fina que caía sobre a cidade e o frio eram dois grandes dificultadores dessa tarefa.

Ainda bem que St. Pauli, bairro onde nos hospedamos, é super bem servido de restaurantes, bares, mercados e padarias. Subimos e descemos a Schulterblatt Straße até nos depararmos com um restaurante chamado La Sepia. De fora vimos o interior à luz de velas e achamos por bem entrar. E não é que fizemos uma ótima escolha? Apesar do nome, o La Sepia é um restaurante português, comandado por portugueses, onde eu tomei a melhor sopa de peixe que poderia tomar em Hamburgo.

Sopa de peixe deliciosa e reconfortante

11.1.13

Fish and Chips em Hamburgo


Não é novidade para ninguém que eu AMO estar cercada de água, né? Então imaginem como eu adorei escolher um restaurante ao acaso em St. Pauli, nas proximidades  do porto de Hamburgo e provar uma especialidade, hein?

O restaurante escolhido foi o Fischpfanne, que podemos traduzir livremente como frigideira de peixe. Como tava frio pra dedéu, não deu para escolher uma mesinha do lado de fora, ainda que mantinhas estivessem estrategicamente disponíveis sobre as cadeiras. O quentinho do interior amadeirado do restaurante era mil vezes mais convidativo. De dentro temos a sensação de estar em um barco, uma vez que os fundos do restaurante dão para um canal e a frente para outro, de onde saem os grandes barcos e passam navios enormes. Um vai-e-vem sem fim.

Uma pequena parte do gigantesco Porto de Hamburgo

8.1.13

#AlemanhadeTrem - Estações de trem da Alemanha


Depois de passar as dicas de como comprar tickets para viajar de trem na Alemanha, queríamos aproveitar para mostrar alguns detalhes que podem facilitar (e muito) a sua viagem de trem.

No geral, as principais estações de trem na Alemanha (Hauptbahnhof, lembrem-se) são muito centrais e por isso mesmo todos os tipos de transporte acabam passando por lá. Se para chegar à Hauptbahnhof é fácil, mais ainda fica encontrar o seu trem com estas sinalizações: 1) Sempre em frente à entrada principal da estação, há o painel com as partidas. Informações básicas como horário, tipo do trem, destino e paradas intermediárias. O mais importante é a indicação do número da plataforma e se há atraso.

Estação de Munique / München Hauptbahnhof

26.11.12

Cidade Fantástica


Para começar a segunda com uma ideia criativa, compartilho o trabalho de primeira qualidade de Moritz Kaltheuner. Vimos o postal com a ilustração abaixo lá no Superbude, hostel bacanudo e premiado onde ficamos hospedados em Hamburgo. Esta arte tem muito a ver com o visual de St. Pauli, bairro onde fica o hostel, que é repleto de intervenções e street art. 



A primeira pergunta que vem à mente, depois de ver esse trabalho, é a boa e velha: por que eu não pensei nisso antes? Genial! 

E aí, viajantes, quem não gostaria de morar nessa cidade fantástica?

Nesse site dá para ver outros trabalhos de Moritz Kaltheuner. Em Hamburgo é possível comprar a camisa com a arte na loja Under Pressure

19.11.12

Miniatur Wunderland em Hamburgo


Imagine que alguém teve, de repente, uma idéia fantástica e ousada. Que este mesmo alguém conseguiu convencer outras pessoas de que seria possível pôr a idéia em prática.
Agora, considere que a “realidade” vendo toda essa movimentação, decidiu, por puro divertimento, se sair melhor do que a imaginação em si.

O resultado disso seria, sem dúvida, o Miniatur Wunderland, em Hamburgo.

Mesmo que você não conheça absolutamente nada de modelismo ou ache que não tem mais idade pra isso, é muito difícil não se impressionar com o que se vê. Acho que foi a primeira vez que vi meu pai virar criança. Sem falar no marido, que passou duas horas boquiaberto. É indescritível!

Os dados técnicos do que está exposto dentro de um dos armazéns desta região particularmente charmosa de Hamburgo tentam quantificar o que os olhos emocionados enxergam. Numa área de 6.400 m² está a maior ferrovia em miniatura do mundo, que até 2010 tinha 13 km e 930 trens. Além disso, são mais de 200 mil “habitantes” e outras milhares de miniaturas. Carros, árvores, animais, prédios e pontes, que juntos, transformam esta atração em algo único e imperdível. Para completar a magia, mais de 300 mil luzes compõem a alma da brincadeira.


Prédio que abriga o Miniatur Wunderland

9.11.12

Hostel em Hamburgo


Começo essa série de posts, sem ordem cronológica mesmo que é pra não cansar, com uma dica quentíssima de hostel em Hamburgo. Vou confessar que essa hospedagem foi uma das grandes surpresas da viagem. Como vocês já devem ter notado, aqui no blog não tem um relato sequer sobre hostel e o motivo é simples: em 28 anos nunca nos hospedamos em um.

Mas estando em 4 pessoas os hostels começaram a parecer uma boa opção para a nossa necessidade: quatro camas (e não beliches) e banheiro privativo. Procurando no bom e velho booking.com o Superbude apareceu com seus 9.1 de aprovação no site. Relutei muito até fazer a reserva, pois éramos 4, mas desses 4 dois eram meus pais. Arriscamos. A avaliação, preço e localização eram muito bons para ser uma roubada total.

O hostel fica no St. Pauli, bairro ferveção, todo moderninho, cheio de lojinhas e restaurantes. Descendo da estação de U-Bahn Feldstraße são 900m / da estação de S-Bahn Hamburg-Sternschanze, 650m. Mas Hamburgo, como toda a Alemanha, é muito bem servida de transporte público, no segundo dia já estávamos pegando ônibus e descendo na porta do Superbude. O prédio que abriga o hostel é daqueles bem característicos da cidade, de tijolo aparente, bem antigo. Subindo as escadas você se depara com uma enorme área de convívio/bar/recepção. A primeira surpresa: tudo muito claro, limpo, organizado e bem decorado. Já gostei!


Recepção / Bar / Lojinha

6.11.12

Férias na Alemanha


Como vocês leitores devem ter percebido, nós passamos as últimas três semanas viajando pela Alemanha. Durante a nossa viagem, fomos perguntados algumas vezes por que não incluímos outros países no nosso roteiro, já que, estando no centro da Europa, tudo fica muito acessível.
Pra nós, a resposta era clara. Nós queríamos compartilhar a nossa admiração pela Alemanha com os nossos companheiros de viagem e de férias, meus pais. Apresentá-los a este país que, foi o que motivou a criação deste blog em 2010, quando fomos morar 3 meses em Stuttgart.

Mas mesmo pra eles, a pergunta tinha seu sentido: nós teremos o que fazer em três semanas na Alemanha? Não é muito tempo? E os próximos posts servirão para transcrever a resposta deles pós viagem: Três semanas é pouco!

Listamos 10 11 bons motivos para convencê-los a visitar a Alemanha:

10.2.11

de berlim a hamburgo

Mais um vídeo bem feito que eu achei no vimeo! Dessa vez de duas cidades que me surpreenderam: Berlim e Hamburgo. Vale a pena ver.

From Berlin to Hamburg from Christoph Schaarschmidt on Vimeo.


Deixo aqui os links para os relatos das viagens às duas cidades:

24.6.10

Livros

No post anterior, sobre Hamburgo, falei da minha ida ao Museum für Kunst und Gewerbe. O prédio do museu é lindo e imponente e ele fica bem pertinho da hauptbahnhof (estação central da cidade). Nele nós encontramos um grande acervo e ainda uma exposição muito louca sobre as mudanças climáticas. Passamos quase duas horas visitando o museu e na saída, como é de praxe, passamos pela livraria dele. Morte lenta e dolorosa. O museu tem uma puta loja, vários livros e artigos super legais à venda. Como não dava pra trazer a LOJA na mala, tive que selecionar BEM o que eu poderia trazer. Escolhi 2 livros, uma coleção de postais e a minha primeira obra de arte cof cof cof. Mas ela só vai aparecer aqui quando a gente chegar em São Paulo de volta.


A coleção de postais "Oh! My God! I miss you." é do artista pop japonês Yoshimoto Nara, que tem suas influências nos mangás e animes da sua infância na década de 60 e no punk rock da juventude. Desse mix de referências saiu essa ilustra fofinha de uma bonequinha enfezada que parece com alguém que eu conheço. Por coincidência, ou não, Nara estudou na Academia de Arte de Düsseldorf aqui na Alemanha. Vale buscar mais informações sobre o trabalho do cara, porque ele se garante.
O livro menor "1.000 greetings - creative correspondence designed for all occasions" tabém é muito bom, tem um punhado de boas referências e formatos para aumentar no nosso acervo mental e nos desafiar a sempre inovar.
Já o de capa vermelha, que está em último na pilha - "Contemporary Graphic Design" - é uma edição especial de 25 anos da Taschen que eu comprei por míseros 9.99 EUR! Mais um ótimo livro com muitas referências legais e toda a sua parte textual vem em três línguas (que é pra não chatear) inglês, alemão e francês.

Ainda deixei muita coisa boa pra trás e doeu meu coração, como disse, por mim eu levaria a loja inteira, mas o marido estava ali pra me acalmar e me trazer à realidade. Tem um livro, que também é da Taschen se não me engano, do David LaChapelle fotógrafo bonzão que é chegado numa cor. Esse livro é mega pesado, mas eu vou tentar comprar, porque no Brasil deve ser um milhão de reais e aqui são só 40EUR.

Quem nasce num lugar de primeiro mundo com acesso diário a todo esse volume de informação tem que levantar as mãos pro céu e dar muito valor ao que tem, porque, eu vou ser sincera, no Brasil a gente sofre. Nem tudo chega lá e quando chega custa os olhos da cara. Não é justo!

21.6.10

Hamburgo

Fizemos essa viagem de ICE (trem rápido), passamos por várias cidades como: Heidelberg, Frankfurt e Hannover. Dá vontade de descer em todas. Pelo que percebi, nenhuma cidade é parecida com a outra. Então, só morando muito tempo aqui para poder conhecer pelo menos um pouquinho de cada região.

Hamburgo é belíssima! Não é uma cidade cheia de monumentos nem arranha-céus, mas tem um charme inexplicável. Talvez pela quantidade de canais que a cortam e suas inúmeras pontes. Segundo o wikipédia, Hamburgo tem mais pontes que Amsterdã e Veneza juntas. É muita ponte!
Eu, particularmente, gosto muito de cidades com bastante água por perto (pode ser rio, mar, fonte, poça, piscina...) acho que deixa a cidade com um quê a mais. Apesar de ser o penúltimo dia da primavera e a chegada do verão, fazia uns 6º e o vento forte ajudava a diminuir ainda mais a sensação térmica. Foi duro aguentar firme e passear como se nada estivesse acontecendo.

Visitamos o enorme Museum für Kunst und Gewerbe (Museu de arte e artesanato). Eles tem um grande acervo de peças das mais diversas civilizações, mas o que me fez morrer de forma lenta e dolorida foi a livraria do museu e suas promoções. Livros de design, fotografia, ilustração... E quando eu falo promoção é promoção de verdade. Livros (novos e atuais) de 50 EUR por 9.99. Voltei com quase nenhum peso a mais na mala.
Já falei demais. Deixo vocês com algumas fotos e mais na frente, quem sabe, outro post.












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...