Mostrando postagens com marcador onde ficar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador onde ficar. Mostrar todas as postagens

22.5.14

Ibis Curitiba Centro Cívico

Antes de vir para Curitiba em definitivo, precisamos vir aqui algumas vezes para resolver a parte burocrática da coisa, para isso procuramos um lugar barato e bem localizado para ficar. Na hora lembrei do Ibis Centro Cívico, que tem uma diária honesta mesmo reservando de última hora. 

Por falar em localização, eu sabia que era boa, mas não imaginava que fosse ficar na boca do Largo da Ordem, onde a boemia acontece e aos domingos ocorre a famosíssima feirinha do Largo da Ordem. Pois bem, o Ibis está a uma tranquila caminhada de distância, não chega a 8 minutos, se bem me lembro.

Ele também está em cima do Beija-Flor, restaurante que falei nesse outro post aqui. Do lado oposto ao do boteco, está o Shopping Müller, com uma grande variedade de lojas e restaurantes. Na esquina do shopping ainda encontramos uma padaria simpática, dessas de bairro, boa para quem faz a reserva do hotel sem café da manhã, no caso, a gente :)

Os quartos são o padrão Ibis de sempre. Limpos, organizados, confortáveis... com TV, ar condicionado/aquecedor, frigobar e banheiro.  O staff foi bem solícito e ainda deixou a gente fazer um late check-out. Tem estacionamento - não incluso na diária - e free wi-fi por todo o hotel. 
Não tenho do que reclamar!



22.4.14

Onde ficar em Campos do Jordão

Durante essa minha última ida a Campos do Jordão tive a oportunidade de testar mais uma dica de hospedagem para complementar o portfólio aqui do blog.

Dessa vez fiquei hospedada no Palazzo Reale Flat Hotel e de cara já posso afirmar que é uma excelente opção para quem vai curtir o clima da montanha em família. O meu quarto, que na verdade era um mini apartamento, tinha dois quartos – sendo um suíte, salas de estar e jantar, sofá-cama, cozinha equipada com micro ondas e geladeira, duas TV’s (no quarto e na sala), aquecedor e uma pequena varanda. A decoração é bem simples, com um jeitinho de casa no campo. As amenities (shampoo e sabonete) poderiam ser melhores e os banheiros são limpos e bem espaçosos.


31.3.14

Onde ficar em Vitória - Hotel Senac Ilha do Boi

Mês passado, uma semana antes do carnaval, como já disse aqui nesse post, fui cobrir o Carnaval de Vitória para o site Viajar é Simples. Como a hospedagem foi mais um plus da viagem, resolvi compartilhar essa dica aqui com vocês!

Fiquei hospedada no Hotel Senac Ilha do Boi, tradicional na cidade, ele é referência em turismo e hospitalidade na América Latina.  Incrustado no alto da ilha de mesmo nome – endereço nobre da cidade –, o hotel tem uma vista deslumbrante para o mar e parte da capital capixaba. Do terraço é possível avistar embarcações variadas, pessoas fazendo SUP (Stand Up Paddle) e banhistas em toda orla. De cara, já dá para perceber que é uma excelente opção de hospedagem em Vitória. 

Vista do terraço do Hotel Senac Ilha do Boi

27.1.14

Onde ficar em Veneza

Na hora de buscar hospedagem em Veneza levei em consideração a proximidade do inverno, período onde ocorrem as chuvas fortes, que junto com a maré alta, resultam na acquaalta, as enchentes que tomam conta de parte da cidade. Não querendo me deparar com uma Veneza alagada, tendo malas para puxar e tudo mais, optei por buscar algo novamente em Mestre. Nossa primeira vez na cidade, aí por uma questão de orçamento apertado, também nos hospedamos lá e achamos razoável.

Agora em 2013 optei pelo muito bem localizado Best Western Hotel Bologna - Venezia Mestre e não me arrependi. Ele fica a poucos passos da estação de trem de Mestre, onde de 5 em 5 minutos partem os trens que vão até Veneza - Santa Lucia, trajeto entre estações que não dura mais do que tranquilos 10 minutos.

O hotel é muito bem conservado, com aspecto de novo. Quartos amplos, modernos e bem decorados, são um oásis depois de um dia de caminhada puxada por Veneza. Frigobar bem abastecido, cama confortabilíssima, mesa de apoio, mesa de trabalho, free wi-fi por todo o hotel (que não funcionava direito no quarto), banheiro muito bem equipado e limpo, chás e cafés de cortesia, anunciavam uma excelente noite.



17.12.13

The Blue Hostel - nossa primeira parada em Roma

Quando compramos as passagens para essa nossa última viagem, coisa de uns 6 meses atrás, ansiosa que sou, corri para ver as opções de hospedagem em Roma. De cara, achei o The Blue Hostel no descolado bairro de Monti, super bem recomendado no booking e no tripadvisor –  ao meu ver, duas ferramentas muito importantes para checar referências e outras experiências.

Lógico que a busca não parou por aí e revirei a ~rede mundial de computadores~ atrás de uma opção que fosse melhor. O dia da viagem se aproximava e resolvemos fechar no Blue Hostel as nossas duas primeiras noites na cidade eterna. Faltava ainda fechar mais 3 noites na semana seguinte, quando voltaríamos à cidade.

A princípio, 90 euros a noite/casal, sem café da manhã, mas muito bem localizado e, principalmente, limpo, estava de bom tamanho para tudo o que tinha visto nas minhas pesquisas. Mas, a poucos dias da viagem, pesquisando novamente o mesmo hostel, achei disponibilidade para os mesmos dias a 70 euros. Não tivemos dúvidas, refizemos a reserva pela nova tarifa e ainda fechamos os outros 3 dias. Faltando um dia para zarpar (eu sei, eu sei... é quase um TOC) achei de ler as recomendações dos usuários que já haviam se hospedado no Blue Hostel e, para minha surpresa, ali eles diziam que o único defeito era não ter elevador e os quartos estarem localizados nos 3º e 4º andares. Uma vez que meus pais estavam indo com a gente, essa informação – que não consta no booking –, me deixou meio desconfortável. Como já havíamos trocado alguns e-mails com Ercole – o responsável por tocar o hostel –, sobre como chegar, etc, enviamos outro e-mail confirmando a informação e pedindo, se possível, por quartos em andares mais baixos. De forma gentil ele confirmou que não havia elevador e nos sentíssemos à vontade para ver se as escadas eram um obstáculo.

Depois de 10 horas de viagem até Madrid, mais um vôo de duas horas e quarenta minutos até Fiumicino, 40 minutos de ônibus até Termini e uma caminhada de 10 minutos até o hostel, subir 3 lances de escada não é lá tão agradável. Mas tentamos não nos impressionar com essa primeira impressão. De qualquer forma, Ricardo, que estava lá para nos receber, gentilmente subiu com duas malas e nós, com as outras duas. Chegando aos quartos, belíssimas instalações numa típica construção romana. Teto com aquelas vigas de madeira aparente, quartos limpos e banheiros reformados. Uma pequena tv de LCD, um também pequeno frigobar, chá, café e wi-fi de cortesia, cama confortável e aquecedor/ar condicionado. Um camere digno de hotel boutique, eu diria.

Um dos confortáveis quartos do The Blue Hostel

22.10.13

Águas de Lindóia - Hotel Majestic

Quando fui convidada pelo Hotel Majestic – através de sua assessoria –, para passar uns dias em Águas de Lindóia, não pensei duas vezes para dizer sim. Então, a partir dessa semana começo mais uma série de posts e adiciono mais essa cidade na nossa lista de “Escapadas de Fim de Semana”. Desde já, garanto que é mais uma excelente opção para você relaxar, se desconectar e voltar pra casa renovado.

Como já foi dito, a hospedagem foi no tradicional Hotel Majestic. Com mais de 40 anos em Águas de Lindóia, o hotel já recebe a terceira geração das famílias. Avôs, pais e netos passam, como quem deixa uma herança, o hábito de se hospedar no Majestic. Majoritariamente, durante a semana, seu público é composto por pessoas que estão na cidade a negócios, pois sua infraestrutura para eventos e convenções é algo fora do comum, com salões que chegam a abrigar 2.000 pessoas. No fim de semana, as famílias em busca de lazer tomam conta das 168 suítes do hotel.


9.10.13

Ibis Botafogo - Rio de Janeiro

Já não é novidade para ninguém que os preços das diárias no Rio de Janeiro crescem a cada dia. Nos endereços mais bem localizados, então, algumas vezes se paga caro por um quarto meia-boca e mal conservado. Como nós não somos adeptos desse tipo de surpresa nas nossas viagens, dessa vez optamos pela segurança e padrão da rede Accor. O hotel escolhido para o nosso fim de semana foi o novíssimo Ibis Botafogo. Muito bem localizado – a poucos metros do metrô –, atende bem quem tem o centro e/ou as praias da zona sul como foco da viagem.



3.9.13

Nova York pela primeira vez

Percebi que nossa viagem a Nova York, em 2011, ainda não tinha um post-índice aqui no blog. Lapsos à parte, chegou a hora de resolver esse problema. Então, compartilho aqui nesse post um roteiro de 9 dias pela Big Apple, que resultou numa das viagens mais legais que já fizemos.

Portanto, para quem vai a Nova York pela primeira vez, lápis e papel na mão!

Fim do dia em cima do Empire State Building

Primeiro, alguns posts isolados, daqueles lugares/assuntos que mereceram um destaque especial:



Por último, o roteiro dia após dia:

  • Dia 1 – Times Square e Restaurante Carmine’s
  • Dia 2 – Neve / Macy’s / Forever 21 / H&M/ BH Photos / Dallas BBQ
  • Dia 3 – Brooklyn Bridge / Chinatown / Little Italy / NYU Bookstore / Bubba Gump Shrimp / Toy’s “R” Us
  • Dia 4 – Museu de História Natural / Central Park / Cafe Metro / Bryant Park / Good Stuff Diner / Village Halloween Parade
  • Dia 5 – Central Park Zoo / Apple Store 5a Avenida / Eataly / KyoChon / Por do Sol no Empire State Building
  • Dia 6 – Rockefeller Center / Saint Patrick’s Cathedral / MoMA / T.G.I. Friday’s / Memphis na Broadway / Tony’s DiNapoli
  • Dia 7 – The Highline / Chelsea Market / Bleecker St. /Magnolia Bakery / Friends' Building / Grand Sichuan
  • Dia 8 – Circle Line Cruise (passeio de barco pela ilha) / Tabata Noodle
  • Dia 9 – Como conto na série de posts, peguei uma gripe super forte e no último dia não consegui fazer muita coisa. Mas reuni todas as minhas forças e fomos conhecer o MET, fechando assim, a viagem com chave de ouro.




23.8.13

Pousada Campos de Provence

A segunda noite em Campos do Jordão foi na charmosíssima Campos de Provence. Só pelo nome, antes de chegar lá, a gente já imagina como deve ser. Mas ao vivo é muito melhor. Ao abrir a porta do meu quarto, senti que o cheiro da lavanda toma conta do ambiente. Parece que fui transportada para os lindos campos da Provence... A vontade é de não deixar mais a suíte.
Tudo é muito aconchegante por lá, quartos menores, mas não menos confortáveis, equipados com TV, DVD, frigobar, mesa de apoio, calefação geral, inclusive no piso, o que dá uma sensação ainda maior de conforto na fria Campos do Jordão.

Menorzinha, e mais perto do centro, a Campos de Provence é ideal para um bom fim de semana

22.8.13

Ibis Stuttgart – Marienplatz

Em Stuttgart, apesar de ter morado lá por 3 meses, escolhemos uma outra parte da cidade para nos hospedar. E é na bela região da Marienplatz que fica o Ibis Stuttgart Centrum, hotel da rede Accor, que atendeu muito bem nossas necessidades. Além de perto de uma estação de u-bahn, o hotel estava em ótimo estado de conservação, novo, eu diria. Bem ao lado, nós encontramos um REWE –supermercado bacaninha –, uma Backzeit, padaria self-service com pães deliciosos e alguns salgados para serem consumidos ali mesmo, no pequeno salão e, ainda, um Burger King.


19.8.13

Pousada Campos dos Holandeses

Nossa primeira parada já em Campos do Jordão, foi na pousada Campos dos Holandeses, onde passei uma noite. A pousada fica mais afastada do centro da cidade, cercada por muito verde. Uma delícia para quem está em busca daquela paz e silêncio que só o interior pode proporcionar.
Depois de um rápido check-in, o destino é o salão onde é servido o café da manhã, para mim, o lugar mais gostoso (e bonito) da pousada. Só em ter aquele fogãozão a lenha no meio do caminho, já levou meu coração. Como todo o ambiente é cercado por janelas de vidro, para todos os lados que se olhe, só encontramos natureza pela frente.

Parte do bonito prédio da Pousada Campos dos Holandeses

24.7.13

Cunha - Pousada Sotaque Mineiro

Aqui vamos nós com mais uma dica de hospedagem em Cunha. A pousada Sotaque Mineiro está localizada no trecho cunha-paraty da estrada,  na roça – região que está fora da cidade.

Saindo da SP 171, no km 58,8, mais 2km de estrada de terra depois, chegamos à simpática porteira que dá entrada à propriedade. A pousada está dividida entre 5 chalés (apenas um sem lareira), 4 suítes, recepção, salão de café da manhã, bar + sala de jogos e piscina. Lá tudo é muito informal, até parece que estamos sendo recebidos na casa de um parente. Simplicidade é a ordem aqui. O Sr. Dalvo e Dona Maria, donos e muito cordiais, fazem questão de nos deixar bem à vontade.

Sotaque Mineiro: portas abertas para o descanso

2.7.13

Onde ficar em Santiago

Santiago tem opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos. Desde hotéis boutique até hostels design, a oferta é excelente. Entre os bairros mais procurados pelos turistas estão: Providência, Las Condes e Centro. 

Nosso hotel, o Mercure Santiago Centro, antigo Caesar Business, como diz o próprio nome, fica na região central da cidade. E, desde já, afirmo que esse é o grande diferencial do hotel. Ele está, literalmente, a 10 passos da estação Santa Lucía do metrô. E, para aqueles que preferem utilizar o transporte público da cidade, é de fato uma mão na roda.

O hotel ainda se encontra na fase de transição Caesar Business/Mercure, portanto, ainda vemos resquícios da marca antiga por lá. No entanto, já sentimos a qualidade Accor, sobretudo nos funcionários, sempre gentis e muito solícitos.

A vista do 13º andar - os Cerros Santa Lucía e San Cristóbal, ao fundo

5.3.13

São Luís e Barreirinhas - Todos os posts


A convite da Taguatur Turismo e Eventos embarquei numa viagem linda pelo Maranhão. Conheci São Luís e Barreirinhas, onde ficam os Lençóis Maranhenses, e compartilhei tudo aqui com vocês. 

Agora é hora de arrumar a casa e facilitar a vida de quem quer se inspirar para cair na estrada:

Vídeo apresentação da viagem

Primeiro, São Luís:



Por fim, Barreirinhas:


Com mais tempo eu teria visitado Alcântara, na região de São Luís, e Atins, outro destino de Barreirinhas. Digamos que o que vi é o indispensável. Para aqueles que vão em um feriado, com tempo contado é o roteiro ideal. Se você tem um pouco mais de tempo dá para incluir numa boa mais esses dois destinos e alguns outros. Minha ideia agora é voltar na alta temporada para ver as lagoas cheias e levar pessoas que amo comigo.  

Porque destino que marca é assim, a gente quer voltar sempre!

27.2.13

Barreirinhas - Onde ficar

Minha chegada na Encantes do Nordeste foi bem corrida, pois lá no píer a voadeira já me esperava para o passeio pelo Rio Preguiças (a pousada conta com píer próprio, então, o barco do seu passeio te pega lá mesmo, sem a necessidade de você se dirigir ao centro. Uma ótima vantagem!). Então, deixei as malas no quarto e saí correndo. Na volta do passeio pude me familiarizar e ver que lugar aconchegante era aquele.

Sala de convivência da Encantes do Nordeste em meio ao verde

20.2.13

São Luís - Onde ficar

São Luís me pareceu ter boas opções de hospedagem, tanto no Centro Histórico quanto nos bairros de praia. Eu fiquei no Hotel Luzeiros, na Ponta do Farol, com uma vista privilegiadíssima para o mar.
À primeira vista o Luzeiros pode até parecer um hotelão voltado para os executivos que visitam a cidade a trabalho, mas a big piscina de frente para o mar faz qualquer primeira impressão sisuda cair por terra. A água de coco bem gelada de boas-vindas ainda no balcão da recepção é o toque final. Férias!


Vendo o Sol nascer na varanda do meu quarto - foto instagram @aretakis

22.1.13

Hotel em Frankfurt - Goldman 25 Hours


Achar um hotel em Frankfurt que atendesse nossos requisitos não foi tarefa muito fácil, pois, além das exigências, esse seria o primeiro hotel de muitos. E a ideia foi começar a viagem com o pé direito. Frankfurt era só o ponto de chegada, seguiríamos para Colônia no dia seguinte, então, a exigência maior era o conforto, já que a noite mal dormida no avião seria recuperada ali.

Procura daqui, procura dali, chegamos no site do Goldman 25 hours. Hotel Design lindão. Não era perto da estação de trem, mas nada que 15 minutos de bonde não resolvessem, afinal de contas, a parada era na porta. Preço aceitável para ser um hotel design. Reservamos.

Aguardei ansiosamente o dia de conhecer o Goldman e comprovar que era tudo aquilo mesmo. Chegamos algumas horas antes do horário do check-in, mas acho que a nossa cara de early check-in era tão grande que não foi preciso nem pedir – A pessoa que nos atendeu foi muito cordial. Os quartos já estavam impecavelmente prontos. Cada quarto do hotel tem uma decoração única com temas muito criativos. No site dá para ter uma ideia dos vários estilos de quarto. O nosso era muito bonito e diferente, mas acho que devem ter outros mais legais ainda. Esse foi o primeiro hotel design da nossa vida, então todo e qualquer detalhe chamou bastante nossa atenção. 


6.12.12

Hotel em Colônia - Caprice Am Dom


A escolha dos hotéis dessa viagem pela Alemanha priorizou a boa localização. Numa viagem à Europa, mesmo com o excelente sistema de transporte público, a gente sempre prefere fazer boa parte das coisas caminhando. 

O Caprice Am Dom, hotel que nos hospedamos em Colônia, da rede City Class, fica muito bem localizado. No coração do centro histórico, estávamos a poucos metros dos principais pontos turísticos da cidade e a, mais ou menos, 1,5km da Hauptbahnhof – estação de trem. Sem falar que ele está literalmente rodeado de bons restaurantes, de várias especialidades.


Fachada do Caprice Am Dom - prédio típico alemão

29.11.12

Ibis Bastei - Dresden


O hotel que escolhemos para ficar em Dresden teve que atender os seguintes pré-requisitos: 1 – boa localização; 2 – limpeza/organização; 3 – preço. O Ibis Bastei foi um tiro certeiro. Primeiro, porque ele fica a 7-10 minutos de caminhada vagarosa da Hauptbahnhof (estação central da cidade), de onde nosso trem para Munique partiria muito cedo. Segundo, porque ele está na boca da rua comercial de Dresden.

Dois dos três prédios Ibis na Prager Straße - Dresden

9.11.12

Hostel em Hamburgo


Começo essa série de posts, sem ordem cronológica mesmo que é pra não cansar, com uma dica quentíssima de hostel em Hamburgo. Vou confessar que essa hospedagem foi uma das grandes surpresas da viagem. Como vocês já devem ter notado, aqui no blog não tem um relato sequer sobre hostel e o motivo é simples: em 28 anos nunca nos hospedamos em um.

Mas estando em 4 pessoas os hostels começaram a parecer uma boa opção para a nossa necessidade: quatro camas (e não beliches) e banheiro privativo. Procurando no bom e velho booking.com o Superbude apareceu com seus 9.1 de aprovação no site. Relutei muito até fazer a reserva, pois éramos 4, mas desses 4 dois eram meus pais. Arriscamos. A avaliação, preço e localização eram muito bons para ser uma roubada total.

O hostel fica no St. Pauli, bairro ferveção, todo moderninho, cheio de lojinhas e restaurantes. Descendo da estação de U-Bahn Feldstraße são 900m / da estação de S-Bahn Hamburg-Sternschanze, 650m. Mas Hamburgo, como toda a Alemanha, é muito bem servida de transporte público, no segundo dia já estávamos pegando ônibus e descendo na porta do Superbude. O prédio que abriga o hostel é daqueles bem característicos da cidade, de tijolo aparente, bem antigo. Subindo as escadas você se depara com uma enorme área de convívio/bar/recepção. A primeira surpresa: tudo muito claro, limpo, organizado e bem decorado. Já gostei!


Recepção / Bar / Lojinha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...