Mostrando postagens com marcador paris. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador paris. Mostrar todas as postagens

29.7.14

5 museus na Europa que valem a visita

Nós somos aquele tipo de viajante bem chegados numa lista. Antes de pegar a estrada os cadernos e bloquinhos se multiplicam com os mais variados check-lists: o que levar na mala, o passo-a-passo das coisas de casa, documentos... enfim, todos os requisitos necessários para cair no mundo. Em mais de 600 posts que já foram publicados por aqui é inegável a quantidade de dicas preciosas das nossas experiências pelo mundo, mas o que vocês não sabem é que nós fazemos listas ao voltar de viagem. E dessas listas surgiu a ideia de trazer aqui para o blog o resultado do nosso garimpo. Sempre com 5 dicas/opiniões/observações, nossas listinhas são uma maneira mais direta de compartilhar ainda mais o que vimos e veremos do mundo. 

Vamos à primeira:

Ao montar nossos roteiros de viagem, ainda em casa, sempre pesquisamos quais museus queremos visitar. Para nós é inimaginável uma viagem à Europa sem que haja um único museu no caminho. A essa altura do campeonato já visitamos vários, mas ainda são poucos perto do que queremos conhecer. Nessa lista de hoje vão alguns dos nossos queridinhos e imperdíveis:



Digamos que esse foi o meu primeiro contato com um grande museu do mundo. Consequentemente, com os grandes nomes das artes plásticas. Pablo Picasso, Juan Miró, Salvador Dalí e Alexander Calder são alguns dos muitos artistas que figuram no acervo desse que é um dos mais importantes museus de arte moderna do mundo.

>> Entrada adulto: 8 euros | Fechado às terças | Domingo gratuito das 13 às 19h



É o museu mais visitado da capital alemã, chegando a receber cerca de 1 milhão de visitantes no ano. Junto com outros 4 museus (Altes, Neues, Bode e Alte Nationalgalerie) formam a Museumsinsel – Ilha dos Museus. Seu acervo é grandioso, se divide em 3 áreas (Coleção de Antiguidades Clássicas, Museu do Antigo Oriente Próximo e o Museu de Arte Islâmica) e merece ser visitado com atenção. Em destaque se encontram o Altar de Pérgamo, construção dedicada a Zeus que data do século II a.C., a belíssima Porta de Ishtar, o oitavo portal da Babilônia e a Fachada Mshatta, pertencente ao palácio homônimo, situado em Aman, na Jordânia.

>>Entrada adulto: 12 euros | Aberto diariamente a partir das 10h |



O prédio do em si já é um grande atrativo. Pela sua ousadia, fuga dos padrões e proposta, foi duramente criticado pelos parisienses, mas hoje é um queridinho da cidade. O Pompidou abriga um museu de arte moderna e contemporânea, teatro, cinema, biblioteca, sendo assim considerado um complexo cultural. Kandinsky, Mondrian, Man Ray, Andy Wahrol, Tarsila do Amaral e Vasarely são alguns dos muitos nomes que compõem o maior acervo de arte moderna e contemporânea europeu, com mais de 50.000 trabalhos expostos. O Centro Georges Pompidou recebe cerca de 6 milhões de visitantes todos os anos.

>> Entrada adulto: 13 euros | Assim como outros museus de Paris, a entrada no Pompidou é gratuita todo primeiro domingo do mês | Aberto diariamente a partir das 11h



Um grande passeio para quem vai acompanhado dos pequenos, o Museu de História Natural de Londres é parada obrigatória para os curiosos e pequenos cientistas de plantão. Não que os adultos não se divirtam durante a visita, pois nós mergulhamos de cabeça nesse mundo de descobertas. Eu diria que a visita a esse museu é equivalente a um daqueles dias que são muito legais na escola. Entre o seu acervo estão milhões de espécies e itens das coleções de ciências da vida e da terra, além da exposição permanente de esqueletos de dinossauros.

>> Entrada: Gratuita | Aberto diariamente a partir das 10h



Sem dúvidas o maior conglomerado de museus que já visitamos, os Museus do Vaticano impressionam não só pelo tamanho, mas pela preciosidade do acervo. Relatando não só a história do Cristianismo e da Igreja Católica, mas também das artes, são itens, quadros, salas, afrescos, tudo lá dentro faz parte ou conta parte da história. As Salas de Rafael e a Capela Sistina são de belezas inexplicáveis, pintadas pelos grandes artistas da Renascença, entre eles: Rafael, Michelangelo, Botticelli e Bernini.

>> Entrada adulto: 16 euros | Aberto de segunda a sábado a partir das 9h |  Gratuito no último domingo de cada mês


Obviamente, as listas que virão não são verdades absolutas, é só o nosso ponto de vista, com base no que conhecemos. Sintam-se à vontade para comentar e compartilhar suas preferências também!


3.4.14

Onde (e o que) comer em Paris

Acho que esse post fala mais sobre o que comer do que onde, uma vez que a oferta de bons lugares para uma refeição na capital francesa chega a ser opressora. E esses bons lugares vão desde uma toalha estendida na relva de um parque – e sobre ela itens adquiridos num Monoprix da vida –, até jantar na própria Torre Eiffel. Confesso que o meu estilo de viagem pende mais para a primeira opção. Reuni nesse post algumas dicas bacanas que testei na minha última viagem à cidade luz. Vamos nessa ficar com água na boca?!

Já que falei do Monoprix, deixo aqui aquela dica amiga: Supermercado no exterior não é igual ao supermercado que fica ali na esquina de casa. Aliás, é, mas é mais legal porque no caso de uma viagem, a gente só entra no supermercado para comprar coisas que não compramos no nosso dia-a-dia. Em Paris, esse ato é ainda muito mais gostoso. Portanto, não se oponha a fazer uma feirinha básica com queijos deliciosos, vinhos, pães, frutas e chocolates.

Crêpes quentinhos, doces ou salgados, dão aquela reconfortada boa no estômago entre um passeio e outro. Lembre-se, se a banquinha está perto de um ponto turístico – coisa não muito rara –, mais caro se paga. Paguei entre 5 e 3 euros dessa última vez. Vale a pena observar o ritual de produção da iguaria, quando a massa branca é deitada sobre o disco quente, um rodinho a espalha de modo que fique bem fininha, esperando só receber o recheio à sua escolha. Nutella e banana e queijo e presunto são os mais pedidos. Eu fico com a última opção. Sempre.


10.3.14

Paris pelos passos de Amélie Poulain



Se você, assim como eu, é um apaixonado por Paris, é bem provável que já tenha visto O Fabuloso Destino de Amélie Poulain pelo menos uma (no meu caso, inúmeras) vez na vida. O curioso é que o enredo dessa deliciosa comédia romântica à francesa não nos dá de bandeja uma Paris de clichês. Por exemplo, a Torre Eiffel não é a rainha aqui. Por outro lado, o boêmio bairro de Montmartre serve de pano de fundo para o início de um mirabolante romance, cheio de detalhes (com os quais você se identificará em algum momento) e sutilezas. Pormenores que te deixarão com vontade de pegar o primeiro avião com destino à  felicidade, ops, à cidade luz, a fim de esmiuçar cada cantinho percorrido por Amélie, personagem  fantasticamente encarnada pela atriz Audrey Tautou.


Curiosamente, quando fui à Paris pela primeira vez, lá em 2007, eu já havia visto o filme pelo menos umas 348 vezes, até fui à Montmartre, mas nunca pensei em seguir os passos da garçonete do Deux Moulins. Na segunda vez, em 2010, também não me ocorreu ver essas locações de perto. Ano passado, no entanto, foi diferente. Meses antes do embarque eu já havia pesquisado alguns endereços e queria muito colocar de uma vez por todas a Paris de Amélie Poulain no meu roteiro. E, na medida do possível, o fiz.

Num dia gelado, porém ensolarado, de outono pegamos o metrô rumo à estação Blanche, o Café des Deux Moulins fica no número 15 da rua Lepic. Caso queira ser mais fiel ao roteiro, chegue pela estação Abbesses, vai caminhar um pouco mais, mas vai contemplar mais um cenário da película. Para mim, fã confessa do filme, só de avistar o café já dei pulinhos de emoção. Ao entrar, então, não tem como conter o sorriso de satisfação ao percorrer com olhos ansiosos cada parte daquele balcão. Pegamos uma mesa a fim de sentar e prolongar o máximo possível aquele momento. Bem acomodados, começamos a avistar referências ao filme e, aos poucos, com a emoção mais contida, conseguimos distinguir os clientes que vão entrando motivados pelo mesmo sentimento que o meu. Não deixe de ir ao banheiro, existe um pequeno museu do filme no caminho. A parada aqui durou uns 30 minutos, um cappuccino e muitos sorrisos.

Fachada do famoso café onde trabalhava Amélie Poulain

5.2.14

Voando com a Easyjet

Mesmo já tendo viajado várias vezes pela Europa e voado com outras empresas aéreas low-cost – principalmente a Ryanair –, nas últimas férias, pela primeira vez, o custo benefício de voar com a Easyjet foi melhor. E, desde a compra das passagens, a curiosidade só aumentou.

Pra quem está calejado de voar com a Ryanair, qualquer melhoria de aspecto causa uma boa impressão e, já pra começar a conversa, a Easyjet sai muito na frente só por operar os seus voos nos aeroportos principais dos destinos. Pra quem só olha o valor da passagem, essa é a maior casca de banana quando se voa com a Ryanair. Exceto pelas cidades que não possuem um aeroporto menor num raio de 100Km, como nos casos de Madri, Praga ou Porto, é quase certo que você, feliz por ter comprado aquela passagem Paris-Londres baratinha, fique bem decepcionado com os quase 200Km de ônibus que você terá que percorrer pra chegar ao aeroporto e depois ao centro. Mas, que fique claro, nada contra a Ryanair, sempre tivemos boas experiências e voaríamos de novo se fosse conveniente!

Quando montamos o nosso roteiro e incluímos ir até Paris a partir da Itália, a Easyjet foi sem dúvida a melhor opção. Não que voar de Air France ou Alitalia também não fosse possível, mas achamos pagar a diferença de 50€ por pessoa por trecho desnecessária.

A COMPRA no site:



8.1.14

Roteiro pela Europa: Uma viagem de aniversário digna de lua-de-mel

Para nossas últimas férias traçamos um roteiro bem clássico pela Europa, revisitando as cidades que já conhecíamos e colocando Roma, a cidade eterna, definitivamente no nosso mapa.
Partimos de São Paulo num chuvoso sábado à tarde rumo à capital italiana, voando Ibéria, via Madrid. Em Roma, nessa primeira etapa, ficamos duas noites. Deu para sentir a cidade, caminhar bastante e já dar o tom da viagem: queijos, vinhos incríveis esorvetes cada vez mais gostosos. Turistamos à beça, subimos a Escadaria Espanhola, jogamos moedinhas numa tranquila Fontana di Trevi e caminhamos vendo o pôr-do-sol às margens do Tibre. Observar o vai-e-vem das andorinhas enquanto a noite caía levou um bocado do nosso tempo. Pressa pra quê? Ficamos boquiabertos com a dimensão do Coliseu, nosso primeiro ponto turístico visitado na cidade, no dia da chegada, à noite, no frio, mas nada disso tirou a beleza do momento.

Nossa primeira visão do Coliseu: apaixonante

13.12.13

Mercado de Natal em Paris

Os Mercados de Natal da Europa começaram na Alemanha (weihnachtsmarkt), por volta do século XIV e, pouco a pouco foram conquistando e se espalhando pela Europa Central. Documentos apontam que após seu início, no país germânico, foi na região da Alsácia (França) que eles ganharam popularidade. Já difundido pelo continente, o costume de se visitar os mercados de natal nessa época do ano é algo muito aguardado e comemorado. Curiosamente, mesmo depois de tantas idas ao país, nunca consegui estar por lá na época correta. Sorte minha que esse costume também invadiu Paris e esse ano eu pude ver de perto um pouco da magia do 5º ano do Paris Village de Noël na Champs-Elyssées.

Decoração impecável que marca o começo do Paris Village de Noël

10.12.13

Instapost de férias

Como vocês devem ter percebido, o blog estava bem paradinho nos últimos dias. Saí sem nem me despedir, porém a causa foi nobre, posso assegurar. Estava de férias, 15 lindos dias pela Itália com o plus de passar meu aniversário em Paris. Um sonho.

Quem me acompanha no instagram (@aretakis) pode ver um pouquinho do que foi a viagem. Para aqueles que só me acompanham por aqui mesmo, republico algumas fotos de Roma, Florença, Veneza e Paris.

Coliseu à noite, nossa primeira parada em Roma

23.9.13

Genesis - Sebastião Salgado

Está em cartaz em São Paulo a exposição Genesis do renomado fotógrafo Sebastião Salgado. Genesis é o resultado de um trabalho fotográfico de mais de 8 anos realizado em viagens aos lugares mais remotos e intocados, brasil e mundo afora. A pé, de ônibus, de barco e até em balões, Sebastião cruzou regiões extremas do planeta, entre elas o Alasca e a Patagônia, a fim de registrar a natureza em seu estado mais puro.

Genesis, exposição gratuita no SESC Belenzinho

21.11.12

Cadeados do amor em Colônia


Quando nós falamos em cadeados do amor, aqueles cadeados que encontramos nas pontes, vem logo à mente a Pont des Arts, em Paris. Ou a ponte Milvio, em Roma. Para minha surpresa, em Colônia, a moda romântica chegou em 2008 e hoje, 4 anos depois, toma conta da ponte Hohenzollern. 


2.9.11

desenhando seu mapa

Aqui não é o Ideias de Fim de Semana para ter as cores de sexta, mas hoje tem um post bem colorido para animar a sexta de vocês. Na verdade, na verdade, já não é nem novidade, visto que postei esse link no twitter ontem. Mas as respostas positivas dos viajantes e seguidores foram tantas que resolvi dividir com os leitores que não me acompanham nas redes sociais. 

O They Draw and Travel é um site bacaníssimo onde artistas, profissionais ou não, dividem o seu olhar do mundo com as pessoas. Para isso, eles ilustram mapas belíssimos e compartilham na web. Além de olhares diferentes, é incrível poder observar os traços e as particularidades de cada desenho. Sempre me lamento muito de não ter vindo com o dom do desenho no pacote, mas fazer o quê?! Só me resta apreciar e compartilhar essas lindas obras. No site tem muito mais coisa e dá para fazer buscas personalizadas por vibe, região e até mesmo estilo artístico, não é o máximo? Você ainda pode enviar o seu próprio mapa ou acompanhar de pertinho o blog do projeto.

Clica na imagem que aumenta








Esse projeto me lembrou muito o Urban Sketchers que eu postei aqui em abril e bastante gente também curtiu. É fato, arte e viagem andam sempre juntas - pelo menos comigo!

(via @justlia)

1.6.11

lista de músicas sobre cidades

Pesquisando umas coisas sobre música caí nessa página do wikipedia que traz uma compilação de músicas sobre cidades. Achei uma descoberta e tanto, por isso, quis dividir com vocês mais essa dica. Os tópicos são divididos por países e dentro de cada país são listadas as cidades. Àquelas que têm uma lista mais extensa ganham um main article. Muito legal essa ideia de reunir todas as músicas que citam alguma cidade em um só lugar. 

Através da página dedicada a Paris achei essa música do Morrissey: I'm throwing my arms around Paris



Já na página sobre as músicas de Berlim descobri que muita gente cantou a capital alemã: Alphaville, U2, Pink Floyd, MIA, Beirut e até a banda inglesa moderninha Bloc Party. Achei um vídeo bem legal de uma música deles, chamada Kreuzberg, gravado de forma amadora no distrito homônimo.




Qual música que fala sobre alguma cidade vocês têm em mente?

14.4.11

smart - o carrinho que ganhou meu coração

Lembram no post sobre o Museu da Mercedes Benz em Stuttgart onde eu disse que o smart mereceria um post a parte? Pois bem, hoje eu vou falar desse mimo que vi pela primeira vez de perto em 2007, na Europa, em Portugal mais precisamente. Fiquei encantada com o tamanho do carro (incrivelmente pequeno para os padrões que até então eu estava acostumada). Pra falar a verdade, além de mimo ele passou a ser também um ícone de estilo de vida. À primeira vista, o fortwo - modelo para duas pessoas – parece frágil e de mentira. Com o tempo, quanto mais modelos eu via, mais aquele carro me surpreendia. A idéia é simples: um carro feito para duas pessoas. Assim, ele vai ser mais leve, consumir menos combustível e vai ocupar menos espaço nas ruas já abarrotadas de carros grandes e cheios de espaço ocioso. O mais incrível é que ele não é um carro pequeno, é um carro feito para duas pessoas, que podem se acomodar confortavelmente, sem nem notar que não há banco atrás!

Meu lado publicitário logo foi atrás de saber como a marca se comportava na mídia. Achei um material vasto e super criativo. Com a máxima “abra a sua mente”, a marca abusa de uma criatividade inesgotável para mostrar o quão único e individual o carro pode ser. Além de dispor de uma tecnologia de ponta e gabaritar várias certificações de segurança, as opções de cores, acessórios e personalização são incríveis. Não é à toa que muitos artistas já utilizaram o smart como uma tela em branco, para expor e divulgar suas obras. Vi no ventriloquo, blog que eu adoro, 3 vídeos que mostram bem até onde vai a criatividade para vender um carrinho desses. Elas despertam, de imediato, a vontade de querer ter um deles na garagem...






Vendido desde 2009 aqui no Brasil, aos poucos passamos a ver mais deles pelas ruas, especialmente aqui em São Paulo. Independente de quão ruim o trânsito esteja, ele sempre se destaca, chama atenção, ganha passagem e encanta. Um charme! 

O preço dos modelos aqui no país (entre 50 e 65 mil reais) o colocam na categoria de sonho de consumo pra mim. 

Querer morar em Paris e ter um smart é querer demais? 

25.3.11

todo mundo merece Paris

Ultimamente venho morrendo de vontade de voltar à cidade luz (na verdade não dá vontade de sair de lá), mas sei que isso não será possível num futuro próximo. De qualquer forma tenho minhas fotos, relatos e vídeos lindos de pessoas sensíveis como esse aí embaixo para lembrar a razão de tanto amor por essa cidade. 

Paris from Tobias Straka on Vimeo.


Minha segunda vez em Paris:



Desejo uma sexta cheia de Paris a todos!

4.2.11

Vivez la langue

EF - Live The Language - Paris from Albin Holmqvist on Vimeo.


Porque o vídeo é lindo. Porque não é segredo pra ninguém que eu sou apaixonada pela língua francesa. E porque hoje é sexta-feira! 

bon week-end tout le monde!

4.1.11

Revista Viaje Mais


Sou assinante da Revista Viaje Mais e apesar de ter duras críticas com relação à sua ausência nas redes sociais, gosto bastante das suas matérias. A última edição que traz Noronha na capa está muito legal.  Além da matéria de capa, a publicação tem outros destaques: A mais bela praia do Ceará | A cidade da Alemanha onde é natal o ano todo | Egito | Volta ao mundo | Inauguração do Queen Elizabeth | 20 dicas para se dar bem em Buenos Aires. 

Ainda há a seção Programe-se - Uma seleção de grandes eventos pelo mundo. Anota aí:
  • Nova York: O musical Spider Man - Turn off the Dark tem estreia prevista para o dia 11/01 no Foxwoods Theatre com ingressos entre US$ 76,50 e US$ 289;
  • Londres:  Vai até o dia 06/03 no British Museum a exposição: Viagem ao além - O livro dos Mortos do Antigo Egito com ingressos a £12;
  • São Paulo: A megaexposição Água na Oca une arte, ciência, informação e tecnologia e fica em cartaz no Parque Ibirapuera até o dia 08/05 com ingressos a R$20;
  • Paris: O espetáculo Saltimbanco do Cirque du Soleil faz curta temporada no Ginásio Bercy entre os dias 13 e 16/01 com ingressos entre €36.70 e €78.50.
Fica a dica de leitura da edição 115 da Revista Viaje Mais e as dicas de passeios para quem estiver de férias pelo mundo!


--------------------


UPDATE


Pessoal, fico feliz em dar a notícia de que hoje mesmo a Revista Viaje Mais criou o seu perfil no twitter! @rev_viajemais Sigam e prestigiem mais esse canal direto da publicação. É bom saber que eles dão atenção ao que escrevemos por aqui.

16.11.10

Paris x New York


Vi esse trabalho lindo de um designer francês em vários blogs, mas o Follow the Colours, blog que eu adoro, fez um apanhado bem completo dessa obra dele. Vale a pena conferir esse trabalho de observação e muita sensibilidade. Recomendo!

18.10.10

você sabia...

que o Museu do Louvre foi o mais visitado do mundo no ano passado? Foram 8,5 milhões de visitantes. Com essa marca o Louvre deixa para trás o British Museum, em Londres, e o Metropolitan Museum, em Nova York. Cada um com 5,56 e 4,89 milhões de visitantes respectivamente. (via UOL).



E aqui você confere a minha segunda vez em Paris: Parte 1, Parte 2 e Última Parte.
Fotos no Flickr

8.10.10

Blogueiro Viajante #4

A Blogueira Viajante de hoje é uma fofa e o blog dela é um dos primeiros que passei a acompanhar diariamente.  Estou falando da Faby Zanelati e o queridíssimo Rainhas do Lar. A Faby divide as panelas e o comando do blog com a amada irmã Katita. Amiga de longa data, que se encontraram e compartilharam afinidades através da internet, mas que hoje, essa parceria extrapola o virtual. Juntas essas comadres nos ensinam muito mais que receitas deliciosas, elas nos dão um forte empurrão quando tudo está meio baixo-astral. Mesmo sendo um reduto feminino, vejo alguns homens recorrerem ao blog quando querem fazer uma frente com a namorada/mulher sem fazer feio. Essa eat-girl do mundo gastronômico dividiu comigo uma rotina que tem tudo a ver com comida. Porque toda viagem que se preze tem que ter comida boa, né?




Faby nasceu em Bauru, mas mora em São Paulo, tem 39 anos, trabalha com marketing digital e acredita no sabor do chuchu. Sua viagem inesquecível foi no começo dos anos 90 com um grupo de amigos para a Bolívia a bordo do famoso trem da morte, tendo como uma das inúmeras paisagens o Pantanal. Segundo ela, foi uma viagem espetacular! A rainha do lar tem vários destinos dos sonhos, entre eles, Paris e Dubai. Fina demais, né? Básica, porém esperta, na mala dela não pode faltar um par de sapatos confortável e filtro solar. Seu próximo destino é a trabalho - Porto Alegre, mas Faby tem planos para férias em março do ano que vem, em Paris
Não duvido nada que a moça vai na terra do Claude Troisgros (seu chef do coração) reabastecer o arsenal de receitas maravilhosas para fazer do Rainhas do Lar um blog cada vez melhor

Faby, agradeço o carinho com o qual você sempre responde meus e-mails (seja com dúvidas do lar, seja compartilhando fofurices cibernéticas) e a atenção que você deu para o raphanomundo. Te desejo tudo de mais saboroso que a vida pode oferecer.  E para quem não conhece (se é que alguém não conhece) pode correr já para o Rainhas do Lar e escolher uma das várias receitas e deixar o feriado ainda mais gostoso! 

Bom final de semana a todos!

8.7.10

Ah, Paris...

Acabei de receber um e-mail da minha amiga Laine Torres (obrigada, amiga!), que sabe da minha obsessão por Paris, com "Rapha, lembrei de você" seguido por um link. O tal endereço era um apanhado de vários produtos que remetem à cidade luz. Uma menina de Nova Iorque, se não me engano, fez essa miscelânea de coisas fofas em homenagem ao Tour de France que está acontecendo nesse mês. Então, resolvi compartilhar alguns itens desse link aqui no blog.

1 - Cartaz Moulin Rouge $20 | 2 - Colar Bonjour $32 | 3 - Chapeau $85
4 - Espresso Tasse $36 | 5 - Cushion $20 | 6 - Savon (Macaron) $7

Agora me diz se não dá vontade de dar um toque français à vida?

Você pode conferir o restante do apanhado aqui.

31.5.10

paris - última parte

Tentamos deixar o último dia o mais light possível para não chegarmos em casa muito cansados. Ledo engano. Não tem como ser light em Paris! Não dá pra perder um minuto sequer e, talvez por ser o nosso último dia, a vontade de andar era enorme.
Assim que deixamos o hotel fomos na Galeria Lafayette, que é o paraíso do consumo. Todas as grandes marcas num só lugar vendendo todos os itens possíveis e imagináveis. Entramos (sem saber) logo pelo piso dos sapatos, juro que dá vontade de morrer. São MUITOS sapatos, sandálias, sapatilhas, botas, ankle boots, rasteiras...etc. Passamos bem mais de 1h por lá.
Além de tudo, o prédio que abriga a loja é lindo e muito rico em detalhes. É realmente um ponto turístico.


Depois de esperar a Becky Bloom que existe em mim adormecer, pegamos o metrô para a Châtelet a fim de caminhar até a Notre Dame, pois quando estivemos lá da primeira vez fizemos um caminho diferente. Dessa vez, saímos da estação com direção à rue de Rivoli, passamos pela Tour Saint Jacques e chegamos ao Hôtel de Ville, prédio que abriga a prefeitura da cidade de Paris. Caminhamos pelo Quai de Gesvres, onde tem um monte de banquinhas vendendo livros, postais e propagandas super antigas, atravessamos a Pont Notre Dame e chegamos à Catedral.




Antes de sair do hotel eu já havia me informado que perto da Notre Dame existia a possibilidade de pegar o Bateau Mouche para fazer o passeio no Rio Sena. E foi o que fizemos. Compramos o nosso bilhete para o passeio que dura 1h e passa por 24 pontes. Vale muito a pena! Como o dia estava novamente ensolarado, sentir essa brisa do rio foi refrescante. Ao longo do passeio a guia conta uma breve história das pontes e prédios em 3 línguas. Quando estamos prestes a passar pela Pont Marie a guia diz que se, ao passar por baixo da ponte, fecharmos os olhos e fizermos um desejo, ele vai se realizar. Como era a segunda vez que fazia esse passeio, não custava nada reforçar o primeiro pedido, né? Vai que acontece! hehehe...



Essa uma hora, em especial, passa voando! Após o passeio, fomos em direção ao Boulevard Saint-Michel procurar um lugar para almoçar e dar uma olhada no mapa para ver nosso próximo roteiro. Os arredores dessa parte da cidade são cheios de bares, restaurantes e lojas. Com o passar das horas, a quantidade de gente nas ruas ia aumentando e todos os lugares eram disputadíssimos. Após almoçar, demos uma volta pelo Boulevard Saint-German e partimos rumo ao Centre Pompidou. Esse centro é um dos marcos da pós-modernidade da cidade. Dentro dele podemos encontrar museu, teatro, biblioteca e intervenções culturais. As pessoas vão pra lá e ficam no pátio, onde artistas de rua mostram o seu trabalho. Ainda no seu pátio podemos encontrar várias lojas de souvenirs e cafés.
Foi um fim de tarde inesquecível.



Dessa vez, olhei Paris com olhos de velha conhecida e, ainda assim, achei melhor do que com olhos de primeira vez. Acredito que em Paris, nem a milésima vez a gente esquece.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...