Para ir até Bariloche, o raphanomundo voou pela primeira vez com a Aerolineas Argentinas e com a regional Austral. É sempre bom conhecer uma nova empresa aérea quando se visita um novo destino!

Atualmente, não existe voo direto para Bariloche partindo do Brasil. Durante a temporada de inverno, entretanto, algumas companhias abrem rotas com voos diretos partindo de São Paulo, entre elas a Aerolineas. Quando há parada, normalmente as conexões são feitas na capital, Buenos Aires.

Embarquei em Guarulhos rumo a Buenos Aires num Boeing 737 antigo, sem firulas e lotado. O voo saiu  com destino ao Aeroparque pontualmente às 5:55 da manhã. Durante a viagem foram servidas bebidas (água, suco, refrigerante e café) e um lanchinho: bolo, barrinha de cereal e uma bala. Para as duas horas e meia de voo foi aceitável. O pouso no aeroporto porteño foi bem suave e, confesso que, por ser no meio da cidade, achei bem mais legal - e prático - pousar no Aeroparque. Virou minha primeira opção para chegar à Argentina, ao invés do Ezeiza. 




Caixinha Aerolineas Argentinas

Lanche

raphanomundo voando Aerolineas Argentinas

Se você é um passageiro em conexão, ao chegar no aeroporto é necessário fazer todo o processo de desembarque: a imigração, que é bem tranquila; retirar sua bagagem na esteira e passá-la por um raio-x (alfândega); sair pelo portão de desembarque e ir até o balcão da cia aérea para despachar novamente sua mala. 

No Aeroparque, logo no desembarque, você encontrará os guichets de táxi e remises como também uma casa de câmbio com uma cotação justa. O aeroporto é pequeno e, por sua localização central, podemos compará-lo ao de Congonhas (SP) e ao Santos Dumont (RJ). No embarque doméstico existem lojas que vendem cosméticos, acessórios, bebidas e comidas. As lanchonetes praticam preços dignos de qualquer aeroporto brasileiro, ou seja, nas alturas (água 500ml = $20 pesos). Achei a área de embarque confortável e organizada. O Duty Free é bem servido. Não se compara ao tamanho do que temos em Ezeiza, mas certamente quem é chegado numas compras não sairá desapontado. No geral, um bom aeroporto. 

O voo da Austral que seguia até Bariloche sofreu uma hora de atraso, mas como era domingo e teria o dia livre pela frente, não chegou a ser uma dor de cabeça. De qualquer forma, longas horas de espera em aeroporto raramente são legais. 


Telinha individual
raphanomundo voando Austral

Alfajor

O Embraer E190 tinha o aspecto bem novo e era, sem dúvida, mais confortável. Sua configuração, com fileiras de poltronas duplas e telinhas individuais, fez a viagem de 2 horas e 20 minutos parecer mais curta.  Na programação de entretenimento: canais locais, desenhos, documentários, séries e música. Para lanche, bebidas, sanduíche frio e um alfajor.
Logo, pousamos tranquilamente no pequeno aeroporto de Bariloche. Chegando lá, após retirar minha mala da esteira, passei a bagagem mais uma vez pelo raio-x. 


O aeroporto de Bariloche

Desembarquei pronta para curtir dias muito legais sob um céu de azul inigualável. 

Na volta, os dois voos foram pela Aerolineas Argentinas que transcorreram sem grandes surpresas.  O divertido ficou por conta das 4 horas e meia de conexão em Buenos Aires (Aeroparque), que proporcionou tempo suficiente para um almoço e passeio pela Recoleta. Viva!

>> O raphanomundo viajou a convite da Aerolineas Argentinas, EMPROTUR e Província de Río Negro.