Roteiro | Lembranças de Amsterdam

A viagem para Amsterdã foi tão de última hora que eu nem achava que aconteceria. Mas aconteceu e foi tudo lindo! No entanto, até agora, a louca aqui só postou sobre a maravilhosa Heineken Experience. Para não ser taxada de pinguça vou tentar lembrar de tudo que fizemos por lá e resumir aqui pra vocês. 

Para começar essa viagem foi diferente de todas as outras que já havíamos feito. Fomos com mais 3 amigos e de carro. Sim, de carro! De Stuttgart até Amsterdam são 621km, mas se contarmos com nossa paradinha técnica no restaurante de comidas gigantes em Frankfurt, pode adicionar mais uns 100km. 

Chegamos no destino tarde da noite e fizemos o check-in no Hotel Asterisk, muito bom por sinal. Bem localizado, café da manhã bem servido, quartos confortáveis e wi-fi. Demos sorte na escolha do final de semana: temperaturas amenas mas um céu limpo de doer a vista. 



Nosso primeiro passeio foi de barco pelos canais da cidade. Hóspedes do Asterisk ganham desconto nos passeios da Amsterdam Canal Cruises, então não tem motivo para não aproveitar o desconto. Após o café da manhã fizemos um passeio de quase 2h vendo as mais lindas paisagens que a capital holandesa pode oferecer. Inúmeras casas barco e seus moradores acordando e tomando um café da forma mais privilegiada possível. 






E assim, logo cedo, eu pude ver que tem gente com muita sorte na vida e não faz ideia. Morar num lugar desses deve ser a coisa mais legal do mundo! Posso até estar enganada, mas deixa eu sonhar... Depois do passeio de barco já estávamos no ponto para um pit stop na Heineken Experience (ver post). E a partir daí eu já não me lembro de nada cronologicamente falando.  É que a entrada dá direito a 3 cervejas durante a visita... 


Mas eu sei que conhecemos o centro histórico da cidade, a Estação Central, a rua das lojas e vi vários coffeeshops - lugares onde as pessoas podem comprar e fumar livremente maconha. Nesses locais existe cardápio e tudo: fraca, forte, mais forte, bolo, muffins, tudo à base de cannabis. Portar e consumir só é liberado dentro dos cafés. Fumar na rua tem lá sua tolerância, mas se existe um lugar próprio para isso não tem motivos para desafiar nenhum policial mal humorado, certo? Fica essa dica para quem quiser entrar com os dois pés na jaca por lá! Também não é porque o negócio é legalizado que a cidade virou zona não, muito pelo contrário, se vê bastante turista chapado pelo meio da rua, mas pouquíssimos locais dando tamanha bandeira.

Outra coisa que não dá pra esquecer é a quantidade de bicicletas que encontramos em cada esquina. Cada pessoa com a sua e cada uma adaptada à cada necessidade. Com as bicicletas eles fazem compras, carregam os filhos, bolsas, malas, tudo. Em todas as ruas existe faixa para o ciclista e o pedestre tem que ser muito cuidadoso, pois fatalmente, será atropelado por uma bike se cruzar o caminho dela sem atenção. Um belíssimo e saudável hábito, diga-se. Cada casa tem um lugarzinho para "estacionar" a bicicleta, mas também deu pra ver várias bicicletas jogadas e detonadas acorrentadas como se fizesse anos que estavam ali. Muito curioso!

alguém viu a minha bike? 

Há também a possibilidade de alugar bicicletas por hora ou temporada. Na Mike's Bike Tours o aluguel fica por 10 euros a hora já com o seguro incluso. Na popular Orange Bike o aluguel para 3 dias sai por 24 euros. Nas duas também é possível agendar tours guiados de bicicleta pela cidade. Um jeito delicioso de fazer um tour por aí, né? 



Bom, vou ficando por aqui, mas tem mais coisa pra contar sobre essa cidade LINDA. Então, fiquem de olho aqui ou no twitter (segue aí @aretakis) para saber quando novos posts virão!

mais fotos no flickr





Comentários