11.11.11

Airbnb: Nossa experiência



Como já comentei no blog, durante nossa viagem a Nova York usamos o serviço do Airbnb e vamos contar por aqui como funciona todo o processo e como foi a nossa experiência. A idéia do Airbnb é boa e parece estar funcionando muito bem. O anfitrião que tem espaço sobrando – um quarto onde você mora ou um imóvel vazio, pode alugar para hóspedes de qualquer lugar do mundo e também lucrar com isso! O Airbnb está lá para expor os anúncios e intermediar a relação entre hóspede e anfitrião.



Há três meses, quando conhecemos o serviço e decidimos usá-lo nesta viagem, existiam poucas opções de apartamentos e o preço não estava competitivo se comparado aos hotéis. Hoje, fazendo uma busca rápida, vemos que a oferta cresceu bastante, o que é bom para nós viajantes. Após navegar pelo site e simular algumas buscas, encontramos este anúncio de um quarto em um apartamento em Manhattan (Way Uptown). 
As fotos, a localização e o preço chamaram nossa atenção e sabendo que estaria disponível para as datas da nossa viagem, decidimos reservar! O processo de reserva é simples, mas devem ser observados alguns detalhes importantes, já que tem muita informação equivocada publicada por aí... Por isso, mesmo lendo nosso relato, use a página de ajuda do Airbnb se tiver dúvidas.

Inicialmente é necessário criar um perfil de hóspede, com foto e uma descrição – isto é muito importante para a próxima etapa.Tendo escolhido um anúncio e as datas em que deseja viajar, você verá um preço final para a sua reserva. Este preço vai incluir o valor das diárias estipulado pelo anfitrião, mais alguma taxa eventual (de limpeza, por exemplo) e somado a isso, uma taxa de serviço do Airbnb. No nosso caso, não houve taxa adicional, só as diárias e a taxa de serviço, que foi de 5,6% do valor da reserva (este valor varia de acordo com a duração da estadia, tipo de imóvel, época, etc).

Para fazer um pedido de reserva, você fornece os dados do pagamento com cartão de crédito internacional (existem outras opções como o paypal) e avança. Neste momento, o Airbnb valida o seu cartão com a cobrança simbólica de US$1 e envia o seu pedido ao anfitrião. Este, terá 24h a partir desse momento para aceitar ou não o seu pedido. É nesta hora que o perfil do hóspede ganha importância. O Anfitrião quer saber um pouco mais de você e tem liberdade para aceitar ou não o pedido. Se recusar, a cobrança de US$1 é cancelada e você pode procurar outro lugar pra ficar. Se ele não responder em 24h, o pedido é negado automaticamente e a cobrança, também cancelada. Se ele aceitar, a cobrança de US$1 é cancelada e o valor total da reserva é cobrado na hora em que ele aceita. Ou seja: a sua reserva só estará confirmada quando o anfitrião aceita o seu pedido. Pra nós brasileiros, como vocês sabem, é cobrado o valor em dólar, mais o IOF de 6,38%. No nosso caso, a anfitriã estava viajando e sem acesso a internet, portanto não respondeu nas 24h. Algumas horas depois de perder o prazo, ela mesma nos enviou uma mensagem se desculpando e pedindo para refazermos o pedido!

A partir do pedido aceito, a reserva estará paga e confirmada e os contatos do anfitrião são liberados para que você possa entrar em contato. Até então, hóspede e anfitrião só devem interagir com o Airbnb e não entre si (a nossa anfitriã nos contou que existem alguns hóspedes que tentam negociar o preço por fora, o que torna tudo muito perigoso).
Aqui vale lembrar que, como nos hotéis, os anfitriões podem criar políticas de cancelamento de reserva e de bloqueio de segurança para danos materiais. Tudo isso é avisado antes de fazer um pedido de reserva, portanto, leia tudo com atenção!

A partir deste ponto, é assim que funciona:

  • Você organiza a sua chegada diretamente com o anfitrião;
  • O pagamento da reserva é feito ao Airbnb no momento que seu pedido é aceito mas só será repassado ao anfitrião 24h após a sua chegada. Isso significa que o hóspede tem a segurança de, em até 24h depois da sua chegada, demonstrar qualquer insatisfação. Por exemplo, se o lugar não condiz com o que foi apresentado no anúncio, seu dinheiro estará protegido e o Airbnb irá interferir e ajudar a encontrar uma solução;
  • Se o anfitrião exigir, no dia da sua chegada será feito um bloqueio no cartão de crédito, no valor que ele estipular (no nosso caso, foi feito um bloqueio de US$200). Caso não ocorra nenhuma reclamação do anfitrião em até 48h após o check-out, o bloqueio será liberado automaticamente;
  • As regras da casa são apresentadas na hora da chegada e não há nenhuma transação financeira entre hóspede e anfitrião.


Burocracia entendida, vamos ao relato da nossa hospedagem...

Nós ficamos no apartamento da Jui em Washington Heights, lado Way Uptown da ilha, super tranquilo.
Tivemos muita sorte de conhecer e conviver com uma New Yorker super simpática e amigável. Depois do período que passamos lá, fizemos um review público, que transcrevemos aqui:

"A nossa estadia no apartamento de Jui foi um dos pontos altos da nossa viagem a New York. Desde a nossa chegada nos sentimos extremamente à vontade e confortáveis. Sobre o apartamento: ele fica numa vizinhança tranquila e segura (com supermercado, banco e alguns restaurantes) e com uma estação do metrô linha A a apenas 5 minutos de distância a pé. Com o metrô, são apenas 20 minutos até downtown. O quarto que você encontrará é grande, confortável, limpo e funcional! Cama queen size e travesseiros confortáveis, guarda roupa e cômoda com gavetas para acomodar suas coisas, luz de leitura, espelho, sinal Wi-fi e alguns guias para turistas (e não turistas) de New York, tudo à nossa disposição. O banheiro está sempre organizado e aquecido... Detalhe para o cheirinho do sabonete para as mãos que vai acompanhar você pelo resto do dia! A cozinha de Jui é um paraíso para quem gosta de cozinhar. Ela tem todos os acessórios que você possa imaginar e nos deixa à vontade para usá-los. Você ainda poderá ouvir música enquanto está na cozinha. Se você quiser, ainda poderá compartilhar a sala de TV, que é onde a Jui irá dormir enquanto você se hospeda com ela. Mas no nosso caso, ficando apenas 9 dias, não tivemos tempo pra ver TV. Sobre o café da manhã: na nossa chegada, ganhamos uma prateleira vazia na geladeira (para abastecermos caso a gente quizesse fazer outras refeições no apartamento) e a prateleira que ela abastece exclusivamente para o nosso café da manhã, que tinha suco, leite, geléia, manteiga de amandoim, presunto, bacon, ovos, manteiga... fora da geladeira, pão e cereais. Tudo muito bem pensado para um bom café da manhã. Durante a nossa estada, alguns dias nós preparamos o nosso próprio café e em outros Jui deixou tudo pronto para quando acordássemos (só indo lá pra saber o cardápio gourmet que ela faz). Sobre a atmosfera: Desde o primeiro minuto, entendemos que aquela é a casa da Jui e que nós estávamos convidados a compartilhar este espaço com ela. Por isso mesmo que tratamos a sua casa como se fosse a nossa, respeitando e cuidando das suas coisas e do seu espaço, sua rotina e seus métodos. Com mais tempo, teríamos ajudado também a limpar, lavar roupas de cama e toalhas, enfim, cumprir as obrigações de quem mora sozinho. Nós adoramos o fato de estar hospedados num apartamento em New York e podermos imaginar como seria se nós mesmos pudéssemos morar ali... E de bônus, você ainda pode brincar com o Mushuu, o seu gatinho gorducho e fofo :] Por último e mais importante, sobre Jui: tudo que escrevemos acima só é do jeito que é porque esta é a casa dela. Jui é uma pessoa extremamente simpática, educada e comunicativa. Nós tivemos a sorte de conhecê-la e conviver com ela durante estes dias. Nós fomos nos conhecendo aos poucos, dividindo experiências, falando sobre as nossas viagens e as diferentes culturas que conhecemos. Jui é o tipo de pessoa que se preocupa em acordar mais cedo para fazer ovos beneditinos pros seus hóspedes... e só ir dormir as 3h da manhã, conversando com eles! Uma pessoa simples, honesta, inteligente e engraçada. Você não irá se arrepender de ficar no apartamento da Jui!"

Alguns exemplos do que Jui nos oferecia no café da manhã:


sweet pancakes

sandwich to go

oatmeal

Toda a nossa experiência com o Airbnb foi bem positiva. Se você pensa em usar, procure depois de ter a sua reserva confirmada, tentar entender de antemão quais são as regras do anfitrião e deixar claro quais são os seus planos durante a sua visita. Isto certamente pode tornar a relação mais amigável e evitar surpresas desagradáveis.

Se você que está lendo já usou o Airbnb, conte como foi a sua experiência!

30 comentários:

  1. Agora eu tenho uma nova opção de estadia em NY! Quero conhecer a Jui!!! :D

    ResponderExcluir
  2. Ela é ÓTIMA, Hannah! Recomendo muito! :)

    ResponderExcluir
  3. Post super bacana com excelente dicas e o passo a passo bem explicado para quem se interessar em usar esse tipo de hospedagem. Fora q o apê é uma graça. Adorei!

    Bjs,
    Eliane

    ResponderExcluir
  4. É realmente uma excelente opção para quem quer viver como um local e interagir com outras pessoas, Eliane. Recomendo!

    Muito obrigada pela visita.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  5. O airbnb.com realmente é ótimo! Desde que o conheci e comecei a pesquisar as hospedagens (no meu caso foi para Praga e Budapest) eu já tinha certeza que ia dar tudo certo. Viajei com minha noiva e em ambos os casos foi tudo perfeito, os apês são realmente o que a foto mostra. No nosso caso, pegamos apês inteiros, sem muito contato com os hóspedes, e isso é mais uma vantagem do serviço: ele te dá a possibilidade de escolher a hospedagem de acordo com o que vc está realmente a fim de fazer. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Realmente o Airbnb é um excelente serviço. A possibilidade de ficar em uma casa ao invés de hotel não tem preço. Claro, para quem viaja com esse objetivo, né? Certamente usaremos mais vezes.

    Obrigada por compartilhar sua experiência aqui no blog, Thiago.

    Abraço :)

    ResponderExcluir
  7. Adorei a dica,a forma com que você explica as coisa, torna tudo muito mais fácil. Pelo que tenho lido em algumas acomodações neste site, todos os hospedes adoraram a estadia. Estou indo para NY em fev sozinho, e minha primeira vez no exterior, você acha seguro, fácil e uma boa escolha no meu caso, ou devo ficar em um hotel? Me ajudem, sugestões..
    Ficarei 7 dias. Obrigado!

    ResponderExcluir
  8. Piêtro, acho que uma das grandes vantagens do AirBnB é que, além de garantir a sua acomodação, você se aproxima mais do lugar que está visitando por conviver com o morador. No entanto, essa é uma relação de confiança, se você encontrou um lugar onde tudo te agrade e deixe à vontade (preço, localização, perfil do host, comentários e fotos verificadas) vá em frente! Tem tudo para ser uma ótima experiência.

    Qualquer outra dúvida é só escrever! :)

    ResponderExcluir
  9. Ufa! Até que enfim encontrei um review legal sobre Airbnb. Vamos ter nossa primeira experiência com o site e estamos um pouco apreensivos. Seu relato nos foi muito útil!!!! Vamos a Was DC e estamos em dúvida em pagar mais e ficar num host com 5 reviews (mas nenhuma da propriedade q vamos ficar) ou pagar a metade e ficar um um host com 1 review só. Estamos quebrando a cuca! Abração e continue compartilhando suas aventuras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marluce, que bom que o nosso relato está ajudando! Olha, é bom sempre prestar atenção nos reviews e se as fotos são verificadas, com certeza, já são fortes indícios da seriedade do host. Espero que dê tudo certo com a sua experiência e, se quiser, volte aqui para contar como foi.

      :)

      Excluir
  10. Oi, Rapha! Aqui na minha procura por hospedagem em Paris, cheguei a duas ótimas opções no Airbnb. Como nunca fiquei hospedado em alguma acomodação oferecida no site, queria a sua opinião. São eles:

    http://www.airbnb.com.br/rooms/360553

    e

    http://www.airbnb.com.br/rooms/363515

    O que está me deixando com receio é o fato dos dois serem muito bem localizados e mesmo assim, não terem nenhum comentário. Será que é furada? As fotos pelo menos são verificadas.


    Ah! Só cheguei no Airbnb pq os hostels que encontrei disponíveis não possuem locker... Como ainda não confio tanto assim nas pessoas para deixar meus gadgets a disposição do malandro mais próximo, resolvi procurar uma hospedagem mais segura. :)

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diego, o primeiro link não tem fotos verificadas, somente o segundo. Por isso, já descartaria a primeira opção. Quando reservei o apartamento em NY a minha host só tinha 1 comentário, mas as fotos eram verificadas, por isso senti mais confiança. A sua segunda opção tem uns dias reservados no final desse mês. Dependendo de quando você vai para lá, pode ficar de olho nesse hóspede que ela vai receber agora e ver os comentários. Outra opção é trocar uns e-mails. Em todo caso, se você não se sentir seguro, não pense duas vezes e reserve um hotel. Pelo menos é o que eu faria :)

      Qualquer coisa é só escrever!

      Excluir
    2. Muito obrigado, Rapha! Vou pensar mais um pouco pra ver o que faço. Essa data em que estou indo tá complicada pra achar disponibilidade nos dois dias em hostels, e hotéis nesse valor são bem sinistros (e distantes), rsrs.

      Depois volto pra te contar o que decidi e caso opte por esse do Airbnb mesmo, trarei o meu relato.

      Beijos.

      Excluir
    3. Ótimo, Diego! Imagino que esteja bem concorrido mesmo nessa época. Torço para que sua viagem seja inesquecível de qualquer jeito.

      Se for de airbnb vou ficar esperando seu relato :)

      Beijão :*

      Excluir
  11. Fiquei bem mais animada a usar o Airbnb na próxima viagem! Acho que dividir o ap ainda é demais pra mim, mas quem sabe alugar um ap inteiro pra me sentir uma verdadeira local né? Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o post te animou! Com essa opção de alugar o AP inteiro, então, ficou mais fácil ainda para nós, brasileiros, que não temos o costume de dividir espaço com "desconhecidos".

      Se usar, volte aqui para contar como foi :)

      Excluir
  12. Rapha, Parabéns peplo post. Me animei e estou querendo reservar este também porém tenho uma dúvida. Esse apartamento não é muito longe do Times Square por exemplo? Meu marido está achando longe? quantos minutos de metro? Obrigada
    Dani Bispo
    www.comerecocaresocomecar.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dani! No texto nós citamos o tempo que levamos até o downtown, no caso, 20 minutos. Também digo que ele fica no lado "way uptown" da ilha, ou seja, não fica perto do times square. De qualquer forma, a oferta de apartamentos em NY pelo airbnb é imensa. Acho que vale dar uma olhada em um que se encaixe melhor nos seus requisitos, mas incentivo demais a experiência.

      Qualquer dúvida é só falar!

      :)

      Excluir
  13. Olá, Rapha!

    Gostaria de saber se foi tranquilo pra entrar nos EUA, na imigração em NY, sem ter uma reserva de hotel (já que vc alugou um quarto/apto e em NY isso é proibido para curtas temporadas).

    Também estou interessada em usar o Airbnb neste ano, pra ir a NY, mas estou um tanto quanto apreensiva com esta questão da ilegalidade, o que dizer na imigração quando questionada sobre onde ficarei, se devo ou não falar do contrato de aluguel (devo, neh, já que mentir/se contradizer na imigração americana é a pior coisa)... meu medo é falar do aluguel e eles me classificarem como uma "fora da lei de NY" e me deportarem!

    Oq vc acha???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, não tivemos problema algum com a imigração. Não fomos perguntados se o endereço que colocamos no documento de entrada era um hotel ou qualquer outra coisa. Acho que você não deve temer e se achar uma "fora da lei" por usar os serviços do Airbnb. Vou me informar melhor e volto aqui para complementar a resposta, ok?

      Excluir
    2. Lili, para completar a minha resposta, falei com o pessoal do Airbnb aqui no Brasil e eles me responderam que você não terá problema nenhum com imigração pois o Airbnb é legal em todos os lugares onde opera. Para mais informações você pode entrar em contato diretamente com eles através do twitter: @airbnb_br ou do Facebook: http://www.facebook.com/airbnb

      No mais, espero que a sua viagem seja incrível! :*

      Excluir
  14. Oi Rapha, adorei suas dicas, estou indo pra ny, e gostaria de algumas dicas estou fechando esse flet em ny/www.airbnb.com.br/rooms/14752 mas estou com uma duvida, o proprietario me pede um deposito de seguranca??? vc sabe o que e isso? e no final da fatura eu pago o que preco que me foi passado em reais? no caso de fechar, essa fatura ja vem no mes seguinte da minha fatura? desculpe o tanto de perguntas, mas estou completamente sem saber o que fazer, pq os precos dos hoteis estao, carissimos!! muito obrigada, aguardo sua resposta ... cynthia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cynthia, não tem problema com relação à quantidade de perguntas. Estou aqui para ajudar mesmo :)
      O depósito de segurança é só um bloqueio que o airbnb faz no seu cartão para caso haja algum dano ao imóvel do host. Passada a sua estadia esse valor é desbloqueado. Você pode ler mais sobre essa taxa aqui: http://www.airbnb.com/help/question/hosting/140
      Falando sobre o pagamento, assim que o seu pedido é aprovado o valor é cobrado no seu cartão. Aí é bom você ficar de olho na política de cancelamento do seu host, no caso, pelo que pude observar ele é rigoroso. Leia mais sobre a política rigorosa nesse link: http://www.airbnb.com.br/home/cancellation_policies#strict_nav.

      Espero ter te ajudado e qualquer coisa é só falar.
      No mais, uma ótima viagem!

      Excluir
  15. Oi Rapha,
    Estava lendo os posts e como estou com vontade de alugar um apt em Buenos Aires pelo Airbnb, vi que vc falou que é bom ver se as fotos são verificadas, mas não consegui saber como vejo este detalhe. Vc poderia me ajudar sobre isso? Obrigada e abraços. Muito útil seu Blog.

    Alice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alice,

      o selo de fotos verificadas do AirBnb fica no canto superior direito da foto, em inglês: "airbnb.com - verified photo".

      Espero ter te ajudado. Qualquer dúvida é só falar :)

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  16. Olá Rapha!
    Eu estava procurando informações a respeito do AirBnb quando li o seu relato, isso fez com que eu me sentisse mais segura. Estou indo pra NY em novembro e gostei tanto do seu relato que estou praticamente fechando negócio nesse mesmo apartamento que você ficou (Jui), mas ainda tenho uma dúvida, essa área é segura?? eu li em alguns lugares que essa área é considerada perigosa, fiquei um pouco insegura com relação a isso já que eu vou com uma amiga e em alguns momentos nós iremos voltar tarde, você que esteve lá o que você achou? Obrigada! Aguardo sua resposta
    Danielle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Danielle, bom saber que você vai ficar no apartamento da Jui. Ela é uma ótima menina, acredito que você gostará :)
      Quando cheguei lá fiz a mesma pergunta a ela, sobre a segurança no bairro, se chegar tarde era perigoso e a resposta dela foi a seguinte: Moro aqui há 9 anos, sozinha, e nunca me aconteceu nada.
      Automaticamente saímos mais tranquilos e, de fato, não é um bairro perigoso. É residencial e tranquilo. O apartamento dela fica a 5 minutos do metrô, um pulo!

      Espero que tenha te ajudado.

      Boa viagem!

      p.s. Volta aqui pra contar como foi, tá? :)

      Excluir
  17. Muito Obrigada Rapha!!
    voltarei sim!!
    Danielle

    ResponderExcluir
  18. Rapha,
    Adorei ter lido sobre sua experiência com a Jui.
    Adoraria encontrar alguém assim em Miami,com uma casa grande,e acolhedora,que pudesse abrigar eu,marido e filho.Assim teríamos uma experiência com a comunidade local.
    Caso alguém conheça algum hóspede assim em Miami,me avise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Monica! Realmente a experiência com Jui foi muito boa e acredito que grande parte da satisfação com a viagem se deu por causa dessa boa relação.
      Infelizmente não conheço ninguém de Miami para indicá-la, mas caso apareça te falo. Espero que você encontre um ótimo lugar para curtir a sua viagem!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...