Cair no mundo não é fácil. Lidar constantemente com a saudade é coisa pra gente grande e, quando eu acho que estou me acostumando com ela, a danada vem mais forte e diz: "Pensa que vai ser fácil? Senta lá, Cláudia!".

Como muitos de vocês devem saber, sou de Recife, mas moro em São Paulo há pouco mais de 2 anos. No entanto, meus pais, meu irmão e meu cachorro continuam morando na capital pernambucana. Essa distância é um saco e isso só se torna verdade porque somos muito ligados. O resultado desse grude todo é que, cada vez que a despedida vem, coisa que acontece com frequência, o sofrimento e o aperto no peito vêm junto. Aos poucos, com a ajuda do marido, vou colocando na cabeça que 3h de vôo para ver a família e ganhar abraços verdadeiros não são nada pra quem costuma cruzar o mundo por diversão. Então, foi isso que fiz: Peguei um avião no sábado pela manhã e agora estou aqui ganhando colo de painho e mainha. Quer coisa melhor?

Para quem pensa que o blog vai ficar abandonado, ledo engano, tolinhos. Deixei muita coisa bacana preparada, porque vocês merecem essa atenção. Afinal de contas, o blog também é uma fonte enorme de carinho pra mim!


Agora dá licença que eu vou recarregar as baterias com muito amor dos meus pais!