O Mercado do Ver-o-peso é sem dúvida o ponto turístico mais famoso de Belém e eu, que sou bem chegada num mercado, não poderia deixá-lo de fora do roteiro. O Ver-o-peso foi construído em 1625 e fica às margens da Baía do Guajará, local estratégico para a descarga dos barcos pesqueiros. Partindo da Estação das Docas, a princípio você se depara com as barracas de comidas prontas: maniçoba, açaí na tigela com peixe frito, coxinha de carne de caranguejo, tacacá, sucos e mais uma infinidade de delícias. 







Percorrendo mais um pouco, chegamos às barracas de artesanato típicos da região norte. Coisas lindas e totalmente diferentes do que estamos acostumados.  Mais para frente encontramos as bancas de frutas, verduras e alimentos típicos da cidade: Castanha do Pará, camarão e peixe salgados, tucupi à vontade e farinhas de todos os tipos não faltam. O prédio azul, que é o mercado propriamente dito, abriga um vasto número de boxes que vendem pescados in natura.  Os peixes, claro, de água doce e bem característicos da região.  Para quem gosta de camarão, como eu, aquilo lá é o paraíso. Tem em abundância! 















O cheiro nessa parte do mercado é bem forte e no lado de fora, onde a maioria dos barcos está atracada também. Acredito que o calor acentua ainda mais o odor, portanto, se você tem o estômago fraco, aconselho que sua visita por lá seja breve.










No mais, toda a área de fora do Ver-o-peso é um verdadeiro parque de diversões para quem gosta de cozinhar e se jogar nos sabores, cores, texturas e aromas de uma cozinha com tanta personalidade como a paraense.