Caruaru: Alto do Moura

Desde que fomos morar em São Paulo que não passamos um São João sequer em Recife, ou seja, 3 anos sem curtir uma das mais tradicionais, senão a mais tradicional, festa nordestinaEsse ano, a exemplo do carnaval, não abrimos mão de dar uma passadinha na nossa  terra e matar as saudades dos sabores, ritmos e cores dessa festa linda.

Estávamos com tudo planejado para chegar ao Recife na sexta, 22. Portanto, seria algo muito rápido já que esse ano a festa cai em um fim de semana.  No entanto, como é hábito na família, ir a Caruaru nos fins de semana de prévia é praxe. Afinal de contas, na capital do forró o São João dura o mês inteiro.  Semana passada a tentação falou mais alto, não resistimos e nos juntamos aos meus pais para curtir um delicioso fim de semana na capital do agreste pernambucano.  Desembarcamos no Recife na madrugada do sábado e, depois de poucas horas de sono, já estávamos novamente na estrada rumo ao São João.

Artesanato retrata a vida no interior


Milho assado a qualquer hora do dia ou da noite

Luiz Gonzaga se faz presente em todos os lugares

Como de costume, paramos no meio do caminho para forrar o estômago com as deliciosas coxinhas do Rei das Coxinhas – parada obrigatória para quem sobe ou desce a serra rumo às cidades do agreste.  Os 130km de estrada que separam o Recife de Caruaru estão impecáveis. A viagem, então, passa de forma rápida e tranquila. Uma vez na cidade, tratamos logo de pegar o caminho para o Alto do Moura. Conhecido pelos seus artesanatos e atliês, sobretudo pelo trabalho do icônico Mestre Vitalino, nessa época do ano o lugar se transforma num pólo de festividades, não só nessa época do ano, na verdade, no Alto do Moura tem forró o ano inteiro!


As coxinhas do tradicional Rei das Coxinhas

Pé de Serra no Alto do Moura

Doce Japonês - conhecido no NE como quebra-queixo

Bares e restaurantes oferecem, além de comidas regionais maravilhosas, um bom forró pé-de-serra para ninguém botar defeito. Tudo isso regado à muita cerveja gelada, que é para espantar o calor de mais de 30 graus que se instalou num agreste castigado pela seca. Para cada canto que se olhe vemos pessoas aos pares dançando, se divertindo e transbordando alegria. A rua principal fica tomada por visitantes, são famílias, casais, grupos de amigos, todos atrás de festa, comida e bebida.

Sanfoneiro

Filé de Bode, Macaxeira Frita e Queijo Coalho no Alto do Moura

Ninguém fica parado, nem a vendedora de artesanato e sua inseparável garrafa na cabeça

Nossa tarde no Alto do Moura, além de muito animada, foi de pura nostalgia. Nos emocionamos com essa gente que sabe fazer festa e receber convidados como ninguém. Se você estiver programando uma viagem a Pernambuco em junho não deixe de esticar o roteiro e dar uma passadinha no inteiror do estado, você vai ver como nossa cultura é rica e vai muito além das praias. 

* Quem quiser aproveitar a festa ainda esse ano dá tempo! No Alto do Moura tem forró e animação no mês de junho todo. E durante os fins de semana, no resto do ano, alguns bares continuam funcionando. Ou seja, em Caruaru o forró nunca acaba.



Comentários

  1. Lindas fotos, Rapha e lindo mesmo é o nosso Nordeste, tão rico, tão colorido, tão profundamente especial.

    Beijão, minha nêga.

    Jana. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Jana. Foi um fim de semana muito especial, maravilhoso para matar um pouquinho da saudade :)

      Beijos :*

      Excluir
  2. Rapha,

    Preciso de umas dicas suas.

    Como eu faço para colocar a marca d'água com a marca do meu blog em minhas fotos?

    Muitas fotos do meu blog estão sendo copiadas e adicionadas em outros locais com outra autoria.

    Qual o recurso que você utiliza para colocar sua marca em suas fotos?

    Desde já agradeço a sua habitual atenção!

    Abraço,

    Vanessa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanessa, tudo bom? Eu uso o lightroom para colocar a marca nas minhas fotos, mas você pode usar o photoshop também. Se você jogar "como aplicar marca d'água em fotos" no google achará vários links com passo-a-passo.

      Espero ter te ajudado :)

      Excluir
  3. Essa coxinha tá de sacanagem comigo. Só digo isso :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa coxinha é MUITO BOA, Nati. Não é à toa que eles vendem as danadas há 23 anos. <3

      Excluir
  4. Oi, Rapha. Tudo bem?
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Beijos,
    Natalie - Bóia Paulista

    ResponderExcluir
  5. Acabamos de voltar do Ceará e meu vontade de conhecer esta festa aí! Ano que vem a gente vai..
    Aliás, muito legal o seu blog, nunca tinha entrado. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Loo, fico feliz que tenha gostado do blog :) Seja muito bem-vinda sempre. A festa é maravilhosa. Simples, mas muito gostosa. Vale a pena conferir!

      Excluir
  6. Parabéns Rapha !

    Lindo o seu trabalho em mostrar nossa Tradição Junina. Fico orgulhosa quando vejo algo falando do Nordeste, em especial da minha terra. Só quem é Pernambucano sabe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Gina. Realmente, só nós pernambucanos sabemos do orgulho que temos das nossas raízes. :) Obrigada pela visita!

      Excluir

Postar um comentário