Experiência | Voando Aeromexico

Minha ida ao México para representar a Coluna de Turismo na 20a edição da MITM Americas foi uma sucessão de primeiras vezes: primeira vez no país, primeira vez no Caribe e, por fim, primeira vez voando Aeromexico.

Como é de praxe entre os viajantes do Brasil, os comentários a respeito da cia não eram os mais animadores. Vi um certo ânimo, porém, sobre os voos partindo de São Paulo, onde a empresa mexicana opera com uma frota renovada. Mas partindo do Rio de Janeiro, Galeão, que era o meu caso, a previsão não era animadora. Mais uma vez tive que ver para crer e me surpreendi – positivamente, adianto. Sim, o avião, um Boeing 767, era bem antigo. E quando falo antigo leia-se Transbrasil.

Crew da Aeromexico chegando para mais uma viagem - GIG - MEX



Configuração da classe econômica da Aeromexico: 2|3|2

Fones de ouvido, máscara, escova de dentes e pasta - kit viagem simpático da Aeromexico

Jantar após a decolagem no Galeão, Rio de Janeiro

Café da manhã antes do pouso na Cidade do México

Aeromexico: Boeing 767 antigo e monitores coletivos


O  vôo entre o Rio e a Cidade do México tem quase 10 horas de duração e a bordo nada de entretenimento individual, o que é um problema para os que não conseguem dormir durante a viagem (ou não carregam o seu pequeno arsenal de distração –  os i-alguma coisa, revistas, livros...). Os monitores coletivos exibem filmes em áudio original ou em espanhol. Em cada poltrona, ao embarcar, encontramos fones de ouvido novos, manta, um pequeno travesseiro e um simpático kit viagem contendo máscara, minis escova de dentes e pasta, uma surpresa para quem voa de econômica hoje em dia. 

Os funcionários, desde o momento do check-in, foram bem simpáticos. A bordo, uma equipe que demonstrava experiência e cordialidade. O serviço de bordo, outro ponto positivo, foi executado com eficiência. Primeiro, bebidas foram oferecidas (vinhos branco e tinto, cerveja Heineken, tequila e outros destilados, sucos, água, refrigerante, café e chá), rapidamente as tradicionais opções de jantar foram oferecidas, chicken or pasta? Fui de frango e tava bem ok. Talheres de metal, exceto pela faca, e um copinho de vidro deram um tom a mais de dignidade à apertada econômica. Simpático. 

O vôo parte do Rio às 23:55 e chega à Cidade do México por volta das 6 da manhã, hora local. Demoramos bastante até desembarcar, cerca de 40 minutos esperando por uma posição. A fila da imigração estava enorme e eu não sei dizer se era o normal, mas levei umas duas horas para passar pelo controle do México. Após retirar a mala na esteira, um último check, dessa vez da alfândega, onde passamos toda a bagagem em um raio-x e apertamos um botão que indicará se o passageiro pode passar ou deve seguir para uma inspeção mais detalhada. Eu segui adiante.

 O Aeroporto Internacional Benito Juárez é movimentadíssimo e a Aeromexico opera no Terminal 2. Para ir até o Terminal 1 existem duas possibilidades: a primeira, caso você tenha comprovadamente um voo partindo do outro terminal, é possível tomar o Aerotrem, o monotrilho que liga os dois terminais de 20 em 20 minutos. No meu caso, tive que ir ao Terminal 1 para o ponto de encontro do transfer, ou seja, não tinha um bilhete em mãos com o voo partindo de lá. Por isso, usei a opção dos ônibus vermelhos Entre Terminales. Pagos à parte, $12,50 pesos mexicanos, eles funcionam todos os dias das 5 à uma da manhã ligando os dois terminais do aeroporto mexicano.  Do Terminal 1 ele parte da Puerta 7 e do Terminal 2, da Puerta 4. Um serviço bem eficiente.

Metrobus em frente a Puerta 7 - Terminal 1 | Acima o Aerotren - Aeroporto Internacional da Cidade do México

Boeing 767 no Aeroporto Internacional Maestro Antonio Carlos Jobim - RJ


O aeroporto da Cidade do México ainda tem uma estação de metrô na porta (T1) – Linha 5, amarela, Terminal Aerea –, e o Metrobus, também conhecido por BRT (T1), duas maneiras econômicas de ir até o centro da Cidade do México.

A viagem de volta com a Aeromexico se deu tão tranquila quanto a de ida, sem contar que serviram uma lasanha tão gostosa que parecia que minha mãe tinha feito. Resultado, não há nada a temer. O serviço é correto e simpático e eu recomendo.


E, lembrem-se, o nosso standard não é a primeira classe da Etihad, pelo menos o meu não é ;)


Comentários

  1. Gostei muito da Aeroméxico também. Bem diferente da Copa - minha pior experiência em vôo internacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca voei com a Copa, Camila. Voo pela primeira vez na semana que vem. Mas a Aeromexico foi bem satisfatória. Gostei mesmo :)

      Excluir
  2. Tenho uma viagem para Cancun dia 06/5 e confesso estar com bastante medo da Aeromexico, por tudo o que tenho lido. Espero ter a mesma sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha medo, vai dar tudo certo! O serviço da Aeromexico foi bem satisfatório, não consegui ver o motivo pelo qual as pessoas falam tão mal. Enfim, uma boa viagem para você :)

      Excluir
  3. Faço escala na Cidade do México indo para Boston mas só tenho 1:30h de escala e só tem esse voo pra Boston. Estou com medo por conta do controle e da alfândega (levo doces mineiros para minha irmã). Alguma dica?

    Uma vez em NYC por minha escala ser curta já tinha uma moça com meu nome e "cortei" fila com uma placa que ela me deu para correr rs

    ResponderExcluir

Postar um comentário