NEWS | Viagens de trem imperdíveis pela Grã-Bretanha

 .: Matéria com informações da assessoria de imprensa :.

Todo mundo que acompanha minhas viagens por aí já deve estar cansado de saber que o meu meio de locomoção preferido é o trem. Poderia listar inúmeros motivos para justificar a minha preferência em viajar sobre trilhos, mas cito apenas dois: paisagem e praticidade. Acho que por ser de um lugar onde os trens não são tão valorizados, vejo sempre com olhos saudosos o charme nesse tipo de transporte. Nós, aqui do raphanomundo, não desperdiçamos um passeio de trem por nada, seja em Curitiba, na Colômbia, seja uma viagem cruzando por um país inteiro ou, simplesmente indo de uma cidade a outra, não tem erro, o trem vai ser sempre o nosso queridinho.


E o pessoal do VisitBritain acertou em cheio quando me mandou essa sugestão de viagens de trem imperdíveis pela Grã-Bretanha. São passeios belíssimos, em máquinas clássicas, para todos os tipos de viajantes. Daquelas viagens que são verdadeiras voltas ao passado. Vem aumentar a sua wishlist com a gente:

Aproveitando que o emblemático trem a vapor Flying Scotsman está voltando a operar em 2016, depois de 11 anos de restauração, listamos uma malha de trens luxuosos e históricos que cruzam a Grã-Bretanha e proporcionam cenários inesquecíveis aos passageiros, das montanhas do País do Gales ao litoral da Inglaterra e o impressionante e recortado contorno da costa da Escócia. Bilhetes a postos!

Bom retorno, Flying Scotsman!
A locomotiva a vapor foi vista pela primeira vez em 1923 e, um ano depois, ganhou sua denominação devido ao itinerário diário entre Londres e Edimburgo. Após 11 anos de restauração, o trem voltou aos trilhos este ano (a viagem inaugural foi feita no final de fevereiro). A programação para os próximos meses inclui diversas rotas até setembro, entre elas de Londres para Edimburgo, além de passeios turísticos por Surrey (sudeste da Inglaterra) e pelo interior de Cotswolds (oeste da Inglaterra), viagens com chá da tarde em Norfolk (leste da Inglaterra) e Somerset (sudoeste da Inglaterra).


Bom para viagens luxuosas
A Irlanda do Norte ganha seu primeiro trem de luxo em 2016, quando o Grand Hibernian começar a operar em julho. Trem semelhante ao luxuoso British Pullman e ao Orient Express, vai oferecer itinerários de dois, quatro e seis dias. O itinerário de dois dias passará por Belfast e pela emblemática Calçada dos Gigantes. O trem vai oferecer jantar cinco-estrelas, cabines com banheiro e um vagão de observação com clima de salão de época.

Bom para famílias
Rota circular de 29 quilômetros que contorna a fronteira entre o leste e o oeste de Sussex, no sudeste da Inglaterra, a ferrovia Bluebell conta com a maior coleção de locomotivas a vapor na Grã-Bretanha depois do Museu Nacional Ferroviário em York, norte da Inglaterra, e há uma ampla gama de serviços para os visitantes escolherem. O roteiro usual é uma viagem de 40 minutos, com locomotiva a vapor, entre a cidade de East Grinstead e a estação em Sheffield Park Garden, mas há também excursões com chá da tarde e com refeições no Pullman Dining. A novidade neste ano é o roteiro com almoço no Pullman às sextas-feiras, que proporciona a oportunidade de ver o belo e exuberante interior de Sussex enquanto saboreia uma refeição com estilo. A ferrovia Bluebell fica a cerca de uma hora de carro de Londres, na direção sul.

Bom para orçamentos econômicos
As companhias de trem turísticos não são as únicas a oferecer viagens ferroviárias inesquecíveis - alguns trechos da linha normal de trens da Grã-Bretanha proporcionam vistas maravilhosas pelo preço do bilhete de trem padrão. A ‘Riviera Line' opera de Exeter Central até Paignton, no sudoeste da Inglaterra, com trajeto ao longo da costa por mais de 30 quilômetros e vistas belíssimas do mar - em alguns trechos, o mar fica literalmente ao lado dos trilhos. A rota inclui algumas das estâncias balneárias mais belas de Devon, como Torquay, parada obrigatória para os fãs de Agatha Christie. A autora nasceu e passou boa parte de sua vida na cidade. Saindo da própria estação de trem, há um roteiro a pé temático de Agatha Christie. Exeter Central fica a três horas de trem de London Waterloo.

Bom para vistas cênicas
A ferrovia Ffestiniog no norte do País de Gales, estrada de ferro de bitola estreita mais antiga do mundo, com quase 200 anos de história, é também uma das mais cênicas, subindo mais de 213 metros em sua rota de 21,5 quilômetros. A viagem começa na cidade portuária de Porthmadog e vai até Bleinau Ffestiniog, passando por quedas d'água, trechos de floresta e, lentamente, contornando e subindo as montanhas. O itinerário é percorrido em 75 minutos e os três trens são as locomotivas originais - atualmente com 150 anos - com todos os vagões originais. Porthmadog fica a cerca de seis horas de trem da estação London Euston, com baldeação em Birmingham International. 


Bom para cultura local 
A Escócia ostenta algumas das paisagens mais belas e diversificadas da Grã-Bretanha, com montanhas altíssimas, lagos cristalinos e vastos trechos de zona rural inexplorada. Viajar de trem é a melhor maneira de descobrir a beleza majestosa da Escócia, e o Royal Scotsman, que acomoda apenas 36 passageiros, oferece itinerários com dois, três ou quatro pernoites, e as excursões incluem destilarias mundialmente famosas e locais históricos, como o castelo de Eilean Donan. Os roteiros começam e terminam em Edimburgo.

Bom para comer e beber
Se quiser combinar sua viagem de trem com refeições gourmets, o British Pullman é a opção ideal. Com trem similar ao Venice-Simplon Orient Express, as viagens abrangem desde dias de passeios turísticos até itinerários que incluem almoço, jantar ou chá da tarde. Opte por 'The Dinner' e você será recebido com uma taça de champanhe, antes de entregar-se a um menu de degustação sazonal com harmonização de vinhos escolhidos pelo sommelier.


Bom para aventura
Oferecendo a forma mais original de seguir de Londres para a Escócia, o Caledonian Sleeper sai de London Euston às 21h15 todas as noites, cruzando o país em direção a Fort William, no extremo norte da Escócia. As cabines com leito proporcionam acomodação confortável para pernoite, mas você vai querer acordar cedo para ver o trecho da viagem conhecido como 'West Highland line', que liga Glasgow a Fort William. A rota segue paralela ao Lago Lomond, sobe 411 metros de montanhas com picos cobertos de neve e cruza algumas das paisagens mais agrestes e preservadas da Grã-Bretanha.

>> Texto e Fotos: Divulgação




Comentários