Que a aventura (re)comece!


Em 2007, mais precisamente no dia 27 de julho, me joguei numa aventura de 30 dias pela Europa. O até então namorado (hoje marido) foi o responsável por essa loucura. Foram 6 meses separados, numa contagem regressiva sem fim, até o dia em que desembarquei n’O Porto – Portugal. Nos reencontramos, colocamos as mochilas nas costas e saímos num roteiro clássico europeu: Portugal, Espanha, França e Itália. O dinheiro era pouco, mas o amor era muito. E às vezes é o que basta para que as coisas deem certo. E deram!

Algumas outras peripécias aconteceram depois do nosso primeiro maraturismo :D No finzinho de 2008 nós casamos e no começo de 2009, o marido passa em um concorrido programa de trainee. Deixamos nossas raízes no Recife e seguimos a fim de trilhar um novo caminho, dessa vez em São Paulo.

Em abril de 2010, sozinha em casa, entrei no blogspot e, de primeira, digitei raphanomundo. Não precisei repensar, afinal de contas, esse nome era autoexplicativo, pois estávamos prestes a embarcar numa viagem de 3 meses para Stuttgart, na Alemanha. Nesse pacote ainda incluímos: Inglaterra, Holanda, Áustria, República Tcheca, Hungria, França novamente, além de destinos dentro do próprio país.

Ao voltarmos para o Brasil vi que a alcunha havia sido mais do que acertada. Não paramos de viajar. Aliás, não parei. O raphanomundo virou meu trabalho em tempo integral.

Julho de 2011 chegou e lá fomos nós passar mais um mês na Alemanha, dessa vez em Berlim, capital e uma das nossas cidades favoritas no mundo. Os anos seguintes (2012/2013/2014) foram de muitas malas feitas e desfeitas, carimbos no passaporte, períodos separados, ora longos, ora curtos. Dormi mais vezes em camas de hotel do que na minha própria cama. Dos Estados Unidos a Argentina com vários destinos pelo meio, tem uma bandeirinha do raphanomundo. Escrevi para mim, para ouros sites, fotos e textos meus foram publicados em revistas do Brasil e do mundo, além de grandes veículos reconhecerem o meu bom trabalho no campo do turismo de experiência. Relatei tudo aqui. Quem me acompanha, leu.

Em meados de 2014 achamos que São Paulo já havia nos dado tudo o que podia ser ofertado. O marido aceitou uma nova proposta de trabalho e, sem olhar para trás, deixamos a selva de pedra rumo a Curitiba. Cidade grande com ares de interior, a capital paranaense testa nossa paciência, afinal, foram mais de 5 anos sendo mimados por São Paulo. Essencial para colocarmos a vida em perspectiva, esses dois anos aqui foram cruciais para reafirmarmos nosso lifestyle – que difere bastante com o estilo de vida que vemos aqui.

Hoje, em 2016, me pego em meio a um caos. Aos 32 anos, parto para o 16º endereço. Se eu achava que o raphanomundo nasceu em 2010, ledo engano, ele nasceu mesmo junto comigo, em 1983. O acampamento vai ser levantado de novo, o marido segue para uma nova etapa profissional e, juntos, seguimos para uma nova fase das nossas vidas.

Nesse rápido balanço desses quase 10 anos acho que só uma coisa nossa não mudou: O dinheiro ainda é pouco, mas o amor é muito. E às vezes é o que basta para que as coisas deem certo...
________
>>> Por aqui o ritmo vai continuar um pouco lento até que a mudança se estabeleça por completo. Aos que quiserem dar uma espiadinha, passa lá no instagram: @aretakis | É old school e quer me escrever? rapha@raphanomundo.com.

Auf Wiedersehen!

Comentários

  1. Boa sorte Raphinha e aproveitem muito essa nova oportunidade!!!
    Você merece! ����

    ResponderExcluir
  2. Boa sorte, garota! Torcendo por você. bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário