Para quem me acompanha pelas redes sociais sabe que acabei de voltar de uma rápida viagem de férias que passou por LisboaMadrid Ibiza. A motivação da viagem foi ir para o Mad Cool Festival, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de julho na capital espanhola, mas resolvemos esticar mais um pouco e passar pela capital portuguesa e pela meca das baladas também. Outros textos dessa viagem surgirão aqui no blog, mas preferi começar pelo mais gostoso deles. 

O hotel onde nos hospedamos em Madrid (review em breve) não oferecia café da manhã. O jeito foi fazer uma boa pesquisa prévia e garantir 3 endereços para fazer o desjejum em Madrid. 

As duas primeiras recomendações ficam no alternativo bairro Malasaña, uma região onde se vê o tradicional e o moderno convivendo em perfeita harmonia, lugar efervescente onde jovens e boêmios terminam e começam seus dias, repleto de arte de rua e intervenções urbanas. Conhecido pela famosa cena noturna, hoje bares e restaurantes apostam nos cardápios de café da manhã e brunch, provamos dois deles e gostamos bastante. Dá para chegar a qualquer um dos dois usando o eficiente metrô de Madrid basta descer nas estações Tribunal (linhas 1 e 10)  ou Noviciado (linha 2)

Mimosas - suco de laranja e espumante - a 1 euro no Carmencita Bar

Restaurante Ojalá | Foi aberto em 2004 e renovado em 2014, tem um ambiente muito gostoso, meio apertadinho, mas cheio de verde, madeira e cores fofas, por lá é tudo muito aconchegante. Serve café da manhã das 10h às 20h mas fica aberto até às 2 da manhã. Tem um cardápio bem vasto, mas só exploramos a parte de desayunos. Escolhi o menu Oslo (café + suco de laranja + pão de centeio + salmão defumado + ovos mexidos + ricota com tapenade + iogurte com mel e müsli) 14 euros. O marido foi de Granjero (café + suco de laranja + pão de trigo + panelinha de ovo, feijão e chorizo + ricota + salada de frutas + bolo de banana) 12 euros. O atendimento foi bem simpático, os pratos estavam gostosos e a atmosfera do lugar era muito agradável. O restaurante ainda conta com mesas ao ar livre e uma “praia” no subsolo que só abre à noite; 




Carmencita Bar | Nossa segunda parada, bem apropriada para uma manhã quase tarde de sábado foi no pequenino Carmencita Bar. Não vou negar que fomos atraídos pela proposta de Mimosas a 1 euro. E não é que era verdade? A bebida estrela dos brunchs está presente em todas as poucas mesas do lugar. Chegamos sem reservas, aparentemente uma prática comum, e tivemos que esperar por uma das mesas altas e menores, mas a espera não levou nem 15 minutos. Para começar, obviamente, pedimos duas mimosas no capricho, que vieram à mesa geladinhas, refrescantes e com álcool na medida certa. A saída da bebida é tanta que o gostoso som de Lorde, trilha sonora daquele sábado, ganhou frequentes e festivos barulhos de rolhas estourando. Uma festa! Eles servem brunch somente às sextas, sábados e domingos, das 12h `as 16h. O cardápio é enxuto, com 8 opções de pratos que vão de 9 a 11 euros. Nós escolhemos Eggs Benedict e Huevos Rancheros, acompanhados de baconpatatas caseras e hash browns. Nem preciso dizer que adoramos, né? Refeição farta, festiva, excelente para começar o fim de semana; 



La Rollerie | Um misto de padaria, restaurante e café, essa casa no centro de Madrid foi a nossa opção para o café da manhã de domingo. Por aqui, o desjejum só é servido até às 12:30, enquanto o cardápio de brunch segue aberto até às 16h. Como estávamos em cima da hora para seguir para o aeroporto escolhemos o menu que leva nome da casa La Rollerie para 2 pessoas (cesta de pães + geleia e manteiga OU creme de tomate e azeite + 2 croissants + folhado de maçã + folhado de creme + 2 cafés com leite + 2 sucos de laranja) 11 euros. Simples, rápido e sem firula, só para despertar mesmo. O cardápio é vasto, o preço é mais salgado, se comparado com os valores das opções anteriores, mas é uma alternativa bem localizada, a 300 metros da icônica Puerta del Sol.




Organize a sua viagem com o Raphanomundo