Buenos Aires, sem dúvida, é uma cidade boa para caminhar. Lotada de parques e áreas verdes, chega a ser um pecado não tirar um dia para bater perna por lá. No nosso caso, caminhamos todos os dias, pois ainda estávamos no pique dos 3 meses perambulando pela Europa. No mapa da cidade que pegamos no hotel, tinha a indicação do Jardim Japonês e dava pra chegar lá indo até a estação Plaza Italia na linha verde do subte (como é chamado o metrô da cidade)  mais meia hora de caminhada beirando o muro do Zoológico que não tinha troco e ficamos sem entrar. Dinheiro é um caso sério por lá, moeda então, vale ouro. Mas esse assunto fica pra depois!



Pegamos o subte e fizemos a caminhada, no percurso cruzamos com vários passeadores de cachorro (profissão típica da cidade), para uma maluca por bicho é um prato cheio e faz o caminho passar num piscar de olhos. Ainda achei uma brecha no muro do Zoo bem no lugar do meu bichoquenãodáprateremcasa preferido: A girafa! Agora diz se essa caminhada não valeu ouro?! 



Chegando num parque que fica perto do Jardín eu levei uma picada de uma abelha no ombro. Como alérgica que sou, fiquei tensa, chorei e achei que ia desmaiar. Doeu demais, parecia que eu tinha sido mordida por um crocodilo! Mas eu não ia perder o passeio, né? Respirei fundo e segui rumo ao jardim. Chegando lá, pagamos os 8 pesos por pessoa para entrar (equivalente a R$4,00) e passamos pouco mais de 1h num dos lugares mais calmos que já estive. 

Acho que automaticamente os turistas dão uma freada no ritmo e se comportam de forma mais oriental, sem pressa e sem afetação. Diz que para tirar fotos tem que pedir prévia autorização, então guardei minha câmera, mas lá dentro tinha gente até filmando! Então, comecei a fazer milhares de fotos. Que lugar lindo. Lá dentro ainda tem um restaurante e se eu não tivesse acabado de tomar café da manhã teria almoçado ali com certeza.


Muitas pontes, flores e carpas dão um toque especial ao jardim que é extremamente bem cuidado com o rigor oriental. Ainda encontramos uma estufa cheia de bonsais e orquídeas a venda, mas infelizmente não poderia trazer comigo de volta. Por fim, chegamos na lojinha de artigos orientais, pequena, mas cheia de mimos para aí sim, trazer de recordação. 



O Jardín Japonés tem uma vida cultural bem agitada: ginástica japonesa, meditação, exposições de orquídeas, aulas de tai chi. Vale a pena dar uma olhada no site antes de ir lá para ver se dá para coincidir sua visita com algum evento. 

Onde? Av. Figueroa Acorta com Av. Casares - Buenos Aires (aberto todos os dias das 10h às 18h)