Cidade do país onde a Mata Atlântica é melhor preservada e com um índice de área verde de 64,5 metros quadrados por habitante, Curitiba leva o título de Capital Ecológica do Brasil. Não dá para visitar a capital paranaense sem passar por um dos seus 39 parques e bosques. 

Pude conhecer alguns desses lugares especiais da cidade e, não é por nada não, mas o curitibano tem uma sorte danada de poder ter esse contato direto com a natureza sem ter que percorrer muitos quilômetros para isso.

Unilivre

A Universidade Livre do Meio Ambiente se tornou um dos meus favoritos. É um local de produção e compartilhamento de conhecimento  sobre o meio ambiente e a sustentabilidade urbana. O seu prédio, todo feito em madeira, se integra de forma perfeita ao cenário. Não dá pra dizer que estamos dentro de uma metrópole. É uma mata densa, nativa, com diversas espécies de aves. No lago de 8 metros de profundidade, onde funcionava uma pedreira, encontramos carpas coloridas. Uma sensação de paz e bem estar sem fim. 

Entrada da Unilivre

Lago da pedreira
Subindo até o mirante da Unilivre

Onde: Rua Victor Benato, 210 - Pilarzinho - Aberto diariamente das 8h às 19h.


Parque Tanguá

Esse parque, sem dúvida, foi o maior que já visitei. O imponente jardim Poty Lazzarotto na parte superior já dá a ideia da magnitude que são os 235 mil metros quadrados que um dia abrigaram um complexo de pedreiras. Mirante, lagos, pista de cooper, túnel artificial e lanchonete, fazem do Tanguá um dos principais e mais visitados parques da cidade.


Jardim Poty Lazzarotto bem cedinho
Espelhos d'água

Onde: Rua Oswaldo Maciel, s/n - Pilarzinho - Aberto diariamente das 6h às 20h.



Bosque Alemão

Esse bosque é um verdadeiro encanto, lugar ideal para levar os pequenos e fazer um divertido passeio em família. A dica é começar o passeio da parte de cima, a partir do Oratório de Bach. De lá é só descer a Torre dos Filósofos e entrar na Trilha de João e Maria. Encontramos várias casinhas ao longo da trilha com azulejos pintados contendo versos da história dos irmãos Grimm. No meio da trilha está a Casa Encantada – reprodução da casa da bruxa do conto de Joãozinho e Maria – é nessa casa que acontece a hora do conto. Fins de semana e feriados, às 11, 14 e 16 horas, as crianças se reúnem para ouvir historinhas. Nessa casa também funciona uma biblioteca infantil. Ao fim da trilha nos deparamos com o Portal Alemão, réplica da Casa de Mila, residência alemã de 1870.
Nem preciso dizer que adorei passear por esse bosque, né? Tudo muito lúdico, verde e tranquilo.

Oratório de Bach ao fundo
Torre dos Filósofos e Curitiba lá longe
Clássico dos irmãos Grimm contado ao longo da trilha

Por dentro da Casa Encantada
Portal Alemão


Onde: Rua Nicolo Paganini com a Rua Schubert - Vista Alegre - Aberto diariamente das 8h às 18h.


Bosque Gutierrez

Perto dos parques e bosques que conheci o Gutierrez me pareceu o menor. No entanto ele é cheio de significado, pois abriga o memorial a Chico Mendes, líder seringueiro morto no Acre. Nesse bosque é possível ouvir constantemente aquele barulhinho bom de água corrente. Uma fonte de água mineral, dois lagos e uma trilha ecológica fazem do Bosque Gutierrez um lugar especial para quem mora nessa região.

Bosque Gutierrez - quase um bosque particular
Fonte de Água Mineral
Onde: Rua Albino Raschendorfen, 210 - Vista Alegre 


Aproveite o incentivo e a quantidade de verde que tem nesse post e vá curtir algum parque da sua cidade nesse fim de semana. E, não esqueça, quando for a Curitiba coloque pelo menos um desses paraísos no seu roteiro.


MAIS FOTOS NO FLICKR DO RAPHANOMUNDO

>> O raphanomundo viajou a convite do Curitiba Convention & Visitors Bureau.