Transporte em Santiago

Chegando no aeroporto

Nesse post que fecha a série sobre Santiago, nós achamos por bem reunir algumas dicas práticas de locomoção na capital chilena, facilitando ainda mais sua viagem.

O primeiro contato, logo após o desembarque no aeroporto, não é dos mais agradáveis pois o assédio é fortíssimo. Prestadores de serviços de todos os tipos oferecem seus trabalhos e incomodam bastante. Incômodo do nível: o taxista nos acompanhou até o caixa eletrônico onde sacamos os primeiros pesos chilenos. Terrível. Se você já sabe como irá chegar no seu hotel, o negócio é ser firme, dizer não e seguir andando. Nosso caso era exatamente esse, nós já sabíamos como ir ao hotel. De ônibus. Vários blogs indicam essa forma de chegar no centro então, resolvemos testar o serviço, a jeito mais em conta de chegar no centro da cidade.

Na ida (aeroporto/centro) usamos os serviços da Centropuerto.  A cada 10 minutos os ônibus partem do aeroporto com sentido ao centro de Santiago, com paradas específicas em estações do metrô. A passagem custa 1.300 pesos por pessoa/trecho e é adquirida diretamente com o motorista, se comprar o ticket de volta, sai por $2.500. O ônibus que pegamos era bem antiguinho, sem muita pompa, com um lugarzinho para por a mala atrás do motorista. Não tem sinalização de paradas, ou seja, se você não sabe o trajeto, é melhor dizer ao motorista onde quer descer.


Ônibus da TurBus para o aeroporto na plataforma da estação Universidade de Santiago


Já a TurBus, empresa que testamos para fazer o trecho centro/aeroporto, é mais organizada e tem ônibus bem novos.  A passagem é 100 pesos mais cara, $1.400 por pessoa/trecho e eles partem do terminal de ônibus da Universidade de Santiago – estação de metrô. Os tickets são vendidos no caixa em frente à plataforma 24, de onde partem os ônibus.

No fim, a diferença entre as empresas é bem pouca e as duas cumprem bem o seu papel. Também é possível fazer esse trajeto aeroporto/centro/aeroporto usando táxi – dê sempre preferência aos credenciados e solicitados dentro do aeroporto –, vans coletivas e vans particulares.

Utilizando táxi na cidade

Por falar em táxi, não tivemos dificuldade alguma em usá-los na cidade. Foi tudo super tranquilo, mas acredito que o fato de falar o idioma facilita um pouco. De qualquer forma, é um serviço muito barato com corridas começando em 250 pesos. Tenha sempre notas menores para fazer o pagamento, e assim, evitar ser enrolado. Vale ressaltar que pegamos taxistas bem legais no nosso caminho e em momento algum nos sentimos enganados.


Utilizando o Metrô


Por fim, o metrô, serviço que mais utilizamos para desbravar Santiago.  É muito fácil de usar e a malha atende bem às necessidades do turista. No entanto, logicamente, o serviço é bastante utilizado pelos santiaguinos, portanto, não vá esperando encontrar metrô vazio. E, lembre-se, hora do rush é punk em todo lugar.

O metrô de Santiago trabalha com 3 tarifas durante o dia:

Hora do Rush / Horario Punta – (7:00 às 9:00 / 18:00 às 20:00)  $670 
Hora Normal / Horario Valle – (6:30 às 7:00 / 9:00 às 18:00)  $610
Hora Baixa / Horario Bajo – (6:00 às 6:30 / 20:45 às 23:00)  $560


Bom, essas foram as formas que usamos para nos locomover em Santiago. Espero que as dicas sejam úteis. Se você tem mais dicas, não se acanhe, compartilha aí com a gente!

Comentários