Como disse no primeiro texto, um dos nossos pilares dessa segunda visita a Cunha foi a natureza. Só em estar no destino em si, já nos sentimos conectados a ela. Mas nós ainda fomos mais a fundo, seguimos para o Parque Estadual da Serra do Mar - núcleo Cunha a fim de conhecer a estrutura e o que é oferecido ao visitante. Até chegar ao parque percorremos 20km em estrada de terra – relativamente boa, só os últimos quilômetros estão mais castigados. Pelo meio do caminho, pequenas residências, escola, fazendas, vendas, cachoeira e muito verde.

A caminho do Parque Estadual já nos deparamos com essa linda cachoeira

Siga as placas: 20km de estrada de terra
A visitação ao Parque Estadual está aberta a todos e foi uma grande surpresa para nós. O local é bem organizado e estruturado. No centro de visitantes, uma pequena sala para exposições itinerantes (até o fim de julho, exposição sobre o pinhão) e outra sala com uma exposição permanente de bichos encontrados na mata do parque. Um espaço bem equipado para aulas de crianças e universitários também faz parte do centro. Praticamente às margens do rio Paraibuna, mesinhas onde os visitantes podem se acomodar, fazer um lanche e aproveitar para tomar banho de rio.

Exposição permanente e os lindos ovos azuis do Macuco
Trilha auto guiada - a cada 500 metros uma placa de indicação
Dá para fazer um belo piquenique, hein? 
Nesse núcleo do Parque Estadual (ao todo são 8 núcleos, cada um com seus próprios atrativos) existe a possibilidade de se fazer 3 trilhas: A primeira, auto guiada e de baixa dificuldade, tem 1,7km  e segue o curso do Rio Paraibuna. Poços e cachoeiras convidam para o banho. O trajeto leva de 40 minutos a 1 hora para ser feito e não é necessário o acompanhamento de um guia.

As trilhas do Rio Bonito e das Cachoeiras são de média e alta dificuldades, respectivamente. Ambas requerem a presença de um guia para serem feitas. Aos sábados, domingos e feriados, os guias estão de plantão no parque e os grupos saem às 9 e 11 horas da manhã, cada grupo um para uma trilha distinta. Durante a semana, a presença do guia pode ser agendada. Caso contrário, só a trilha do Rio Paraibuna estará disponível para visitação.

Caminho da trilha do Rio Paraibuna em meio à Mata Atlântica
A maior parte do trajeto acompanhamos o curso do rio
Linda bromélia no meio da trilha
Segunda cachoeira da Trilha do Rio Paraibuna

Por causa do tempo apertado, nós escolhemos a trilha mais curta – e mais fácil – para fazer e adoramos. Muito verde, pássaros e barulho de água. Dá vontade de ficar num lugar assim pra sempre. Ainda enchemos nossa garrafinha com água da fonte, pura e fresca. Fantástico! Um passeio super recomendado para toda a família. No fim, ainda empolgados com a trilha, garantimos nosso Passaporte para as Trilhas de São Paulo. O livreto, que custou R$ 5,00, traz 40 trilhas listadas e separadas por nível de dificuldade. Ao fim de cada trilha você recebe um carimbo atestando que você fez completou o trajeto. Um incentivo para fazermos várias outras!


Ah, lembre-se de usar um calçado confortável, repelente e levar sua água/lanche. Não deixe lixo, não traga “souvenir” pra casa e respeite os seus limites. No mais, aproveite bastante esse momento de imersão na natureza e recarregue suas baterias. 

Para agendar sua visita: (12) 3111-1818 / 3111-2353

MAIS FOTOS NO FLICKR DO RAPHANOMUNDO


>> O raphanomundo viajou a convite da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura de Cunha