5 coisas para fazer Miami Beach

Como vocês já sabem, eu nunca fui uma grande entusiasta do destino Miami, mas no começo de maio tudo isso mudou. Digamos que foi paixão à primeira vista. Acho que estar morando na Alemanha contribuiu para que o calor, o mar e as pessoas fizessem sucesso comigo, foi tiro e queda. No entanto, por nunca ter me interessado pela cidade, pouco sabia sobre o que fazer, onde ir ou onde comer. Sabia que queria passar umas noite em Miami Beach, mais precisamente em South Beach, e lá, na prática, descobriria o que fazer. Agora compartilho aqui um resumo de algumas coisas a se fazer por lá. 


1 - Caminhar pelo distrito Art Déco – Cerca de 800 edificações construídas entre 1923 e 1943 formam o maior conjunto em estilo Art Déco do mundo. Além disso, ditam a pujante e inconfundível identidade visual de Miami Beach. Vale caminhar ao longo da Ocean Drive a partir da 5th Street, rumo ao norte. Você vai se deparar com os hotéis que viraram cartão-postal da cidade, a exemplo do Colony Hotel e do Park Central, sendo esse último lugar cativo para estrelas como Clark Gable e Rita Hayworth nos tempos áureos. Prédios icônicos, boates, bares e restaurantes não faltam nessa movimentada avenida da cidade. Podemos somar a isso impecáveis carros antigos e, à noite, bastante neon, que temos um cenário Miami Vice completo. É como passear dentro de um filme; 



2 - Comer em um Diner – Sabemos que a cena gastronômica de Miami Beach conta com super restaurantes, muita comida fresca e orgânica – Juice & Java e seus excelentes sucos, redes de fast food, como a Shake Shack, além de uns endereços bem tradicionais, a exemplo do Joe’s Stone Crab.  Mas para manter o clima de cinema que paira no ar, nós também visitamos dois diners, por muita gente, considerados os melhores da região. O primeiro deles, com atendimento excelente e comfort food gostosa, foi o 11th Street Diner. Sua estrutura tem uma história curiosa, construído no estilo art déco, ele funcionava na Pennsylvania, 44 anos depois foi desmontado, restaurado e reconstruído no histórico Distrito Art Déco de Miami Beach, onde se mantém até hoje. Aberto até tarde da noite e, em alguns dias, durante 24h, serve pratos bem servidos e preços acessíveis. Já o Big Pink, segundo diner onde comemos, foi um almoço pós-praia. O atendimento não é tão primoroso, mas a comida estava boa. Provamos o famoso Chicken & Waffles e aprovamos; 



3 - Ir à praia em South Beach – Para mim é inconcebível ver aquele mar  azul cristalino que banha Miami Beach e não programar uma ida à praia. Sendo de Recife e mal acostumada a ver de um tudo sendo vendido na praia, a experiência nos Estados Unidos é um pouco diferente. Lá não se vê ambulantes, o máximo que conseguimos “comprar” é o passe para ficar num guarda-sol com espreguiçadeiras (cerca de 10 dólares no Esteban’s Place – da 4th Street). Lá ele também vende água e refrigerante. E só. Todo o resto que você quiser consumir, terá que levar. Por isso, não raro,  avistamos uma farofa daquelas da boa na praia e tudo bem, o espaço é democrático e muito do bonito. Chegou desprevenido? Numa Walgreens ou CVS você encontra tudo para o seu dia de praia em Miami Beach; 



4 - Ir atrás dos postos salva vidas coloridos – Se na Ocean Drive estão os icônicos prédios em art déco e no lado oposto tem aquele mar azul maravilhoso, é óbvio que entre eles tinha que ter alguma coisa, afinal de contas, estamos falando de Miami Beach. E tem! Da pontinha de Miami Beach até a 87th Street estão cerca de 31 postos salva-vidas de cores e formatos dos mais variados. Essas casinhas coloridas começaram a surgir nas areias de Miami Beach por volta de 1990 e logo virou uma mania, algumas delas, inclusive, viraram cartão-postal da cidade. Então, não deixe de colecionar seus cliques coloridos quando estiver entre o mar e o asfalto;



5 - Passear no South Pointe Pier Park – Deu para perceber que em Miami Beach se caminha muito, não é? Fizemos tudo caminhando por ali, pois todos os percursos, para qualquer lado que se vá, sempre tem algo interessante para se ver. No fim de tarde, em especial, vale apontar a bússola com destino ao South Pointe Park. Um ponto de calmaria – se comparado com a efervescência do resto da cidade – o parque, que marca o começo da South Beach, tem um calçadão bacana de onde se avista o skyline do porto de Miami. Do píer, com sorte, dá para assistir aos imensos navios zarpando mar adentro ou até mesmo um bonito pôr do sol.  



Miami (e seus arredores) se mostrou um destino bastante diverso, sempre pautado pelas cores e pela alegria. Foi surpreendente descobrir essa outra faceta, sem dúvidas, muito mais interessante do que eu poderia imaginar. 




SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

Comentários