Paris de cinema | 5 lugares para quem gosta de Amélie Poulain

Quem me conhece sabe que um dos meus filmes preferidos da vida, senão o preferido, é o francês O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Foi paixão à primeira vista, e hoje tenho até uma frase dele tatuada no braço. Apesar de se passar em Paris, o roteiro pouco explora os clássicos que estamos acostumados da capital francesa – como a Torre Eiffel ou o Arco do Triunfo –, aliás, ele se concentra quase que totalmente no boêmio e tradicional bairro de Montmartre

Em 2013 eu fui conhecer alguns dos lugares que serviram de locação para a película, mas retornando no final de outubro passado, dessa vez com um pedido especial do meu irmão e da minha cunhada, fizemos um roteiro mais específico visitando mais lugares que foram imortalizados pela atuação de Audrey Tautou enquanto vivia a sonhadora Amélie. 


1 – Café des 2 Moulins | Café situado na rue Lepic no qual a srta. Poulain trabalha e onde várias outras tramas se desenrolam. Além da fachada, mantida exatamente como é no filme, o interior recebeu cartazes e outros itens que remetem imediatamente à obra. No caminho até o banheiro há um pequeno relicário com mais peças que fazem menção direta ao longa-metragem; 





Dica: Entre e peça um café e prolongue um pouco mais a sua visita a um dos principais cenários do filme.

2 – Estação Abbesses | Duas estações de metrô – além de estações de trem – servem como pano de fundo para o filme. Abbesses, onde a protagonista dá moedas para o deficiente visual que está com a vitrola tocando Si tu n’étais pas là. Outra estação que aparece no filme, também no bairro de Montmartre, é a Lamarck Caulaincourt. Nessa, Amélie interage com o mesmo deficiente visual, guiando-o enquanto narra cenas do cotidiano que se passam ao redor da dupla; 



Dica: Nas cercanias da Abbesses (linha 12) está o “Le mur des je t’aime”, um monumento dedicado ao amor no qual a frase “eu te amo” está escrita em centenas de línguas. Não está no filme, mas vale pela a temática, o amor.

3 – Sacre Coeur | É nas escadarias que levam à igreja símbolo do bairro de Montmartre e ponto mais alto de Paris que se desenrolam planos mirabolantes envolvendo Nino e Amélie. Também é por ali que Gina, colega de trabalho da personagem principal, faz com que o mesmo Nino complete ditos populares, afim de sondá-lo para saber se ele é um bom pretendente para Amélie; 



Dica: Suba até o topo da montanha de funicular – usando um ticket de metrô – e desça as escadarias até o carrossel a pé. Vale o passeio.


4 – Maison Collignon |  Mercearia onde o carrasco Sr. Collignon ridicularizava o simpático Lucien, também é um cenário emblemático do filme, já que ali, além de comprar alguns insumos, Amélie dava vazão a um dos seus pequenos prazeres: mergulhar a mão profundamente nos sacos de grãos;



Dica: Do outro lado da rua onde fica a Maison Collingon há uma escadaria (Passage de Abbesses) e, ao descer alguns lances, do lado esquerdo há um portão por uma espécie de jardim secreto, que é o Jardin des Abesses. Seguindo por ele você chegará ao parque onde fica o muro dos “eu te amo” da segunda dica desse texto. 

5 – Canal de Saint-Martin | A quinta locação não fica no bairro de Montmartre, mas é um lugar bonito da capital francesa que deve ser visitado. Um outro costume da doce Amélie é jogar seixos na flor d’água e um dos lugares onde ela gosta de atirar essas pedras é a partir de uma das eclusas do Canal de Saint-Martin.



Dica: Desça na estação Jaurès do metrô (linhas 2 e 5) e passeie pelas margens do canal até a Bassin de la Villete. É uma excelente pedida no verão e, sem dúvidas, uma Paris que nem todo mundo conhece.

Quem ainda não viu o filme e tem planos de ir a Paris, não deixe de ver, trata-se de uma história bonita, pincelada por uma estética pouco comum e arrematada por uma trilha sonora dos sonhos. E, lembrem-se: “Les temps sont durs pour les rêveurs”


Comentários