Experiência | Business Class TAP – De Lisboa a Recife (upgrade com o Plusgrade)

Quando a TAP estabeleceu a rota entre Lisboa e Stuttgart, em maio do ano passado, automaticamente abriu pra gente a possibilidade de ir a Recife a partir aqui da Alemanha apenas com uma conexão na capital portuguesa. Como vocês já devem saber, usamos diversas vezes a conexão direta entre Frankfurt e Recife, mas achamos que seria muito mais cômodo voar desde Stuttgart. Esperamos apenas a melhor ocasião de testar essa nova opção de viagem: Stuttgart – Lisboa – Recife.

Somos recebidos com espumante na Business Class da TAP

Procuramos a opção mais rápida e por ora só uma vez na semana é possível realizar uma conexão curta, com pouco menos de três horas de conexão em Portugal. Apesar da TAP estar promovendo com maestria o seu tentador stopover – possibilidade de desembarcar na cidade de conexão e passar uns dias – não fizemos uso dessa vez. Quem acompanha nossos passos, deve ter visto que fomos ao país duas vezes o ano passado, sendo a mais recente delas em dezembro.


Como conseguir um upgrade para Business na TAP

Com os trechos decididos e passagens compradas na classe econômica (cerca de 800€ o total para ida e volta), nos perguntamos por que não experimentar mais uma novidade. Ainda que eu já tenha voado bastante nessa vida, nunca tinha tido a oportunidade de voar na classe executiva. Com a TAP existem 3 formas de conseguir um upgrade para a Business Class que não seja pagar a diferença de tarifa. A primeira está disponível no aeroporto de Lisboa, se o seu voo começa por lá. Tem um balcão chamado TAP Upgrade que oferece a mudança de classe caso haja assentos remanescentes no seu voo. Não é possível saber o valor nem a disponibilidade antecipadamente, mas o preço promote ser mais atrativo que a tarifa cheia. A segunda, é fazer o upgrade de classe através de milhas, usando os pontos adquiridos no Victoria (programa da TAP) ou em qualquer dos programas de fidelidade da Star Alliance, 25 mil ou 35 mil milhas respectivamente pra conseguir um Upgrade para voos ao Brasil. E a terceira, através do serviço chamado de Plusgrade, que foi a que eu utilizei.

O Plusgrade é um Sistema que se parece com um leilão. Se você emitir uma passagem com a TAP e o seu voo for elegível, você receberá um e-mail do Plusgrade 7 dias antes do voo, com as instruções do programa e o link para acessar a área onde é possível pré-autorizar um lance. Lá você poderá ver sua reserva com todos os voos, quais são elegíveis e quais são os lances mínimo e máximo para cada voo. Caso você queira tentar um upgrade, pode fazer isso para todos os voos ou separadamente.
O processo funciona como uma pré-autorização do pagamento. Você escolhe um valor para o lance e inclui os dados do cartão de crédito. Caso o seu lance seja aceito, você é informado e o valor é debitado.

Os lances mínimos variam de acordo com o trecho e neste caso, o mínimo para o voo Lisboa-Recife era de 440€. Você não tem acesso a informação dos lances de outros passageiros, mas o sistema vai distribuir os assentos disponíveis entre os maiores lances e informar via e-mail, cerca de 48h antes do horário do voo, se foi aceito ou recusado. Se você apostar um o mínimo, tudo vai depender da concorrência. Se ela for alta, cerca de 60h antes do voo o Plusgrade dispara um email avisando que você pode aumentar a sua oferta e essa é a última chance de melhorar o lance, pois só com o mínimo, certamente será recusado. Se não chegar este e-mail, significa que o lance deu certo e basta aguardar a confirmação. No ato do check-in, será possível escolher o assento já na executiva do voo com upgrade.

Vantagens de voar Business Class TAP

Garantindo um bilhete de classe executiva na companhia aérea portuguesa, o viajante pode levar duas malas de mão de 8kg cada, 2 bagagens despachadas (o peso varia de acordo com o país de origem), reserva de assento, check-in e embarque prioritários, 150% de milhas e acesso ao lounge

Usando o TAP Premium Lounge no Aeroporto de Lisboa

Dentre outras vantagens, o passageiro que porta um bilhete de classe executiva da Tap tem acesso à sala vip da companhia no Aeroporto de Lisboa – Terminal 1, subindo as escadas rolantes. Sim, o aeroporto da capital portuguesa é muito bom, tem uma excelente estrutura, com lojas, restaurantes, lanchonetes e um bom duty free, mas a tranquilidade do lounge da TAP não se compara. Para entrar, basta apresentar a passagem na recepção para que o bilhete seja validado. 

Área de lojas e restaurantes do Aeroporto de Lisboa
No primeiro andar do Terminal 1  ficam os Premium Lounges da TAP e da ANA
Passageiros da Executiva TAP têm acesso ao ambiente tranquilo do Premium Lounge
Na sala vip os visitantes podem comer, beber e descansar enquanto esperam pelo próximo voo 
A partir daí podemos disfrutar de lanches e até mesmo refeições quentes, bebidas alcoólicas e não alcoólicas, free wi-fi, tv, poltronas, tomadas, banheiros e chuveiros. O espaço, que comporta cerca de 260 pessoas, reaberto em julho do ano passado, ainda está com aspecto de novo e conta com uma decoração moderna e clean. Passei cerca de uma hora e meia na sala e achei que é uma excelente vantagem pode esperar o voo num ambiente mais tranquilo, sem aquele estresse que normalmente paira no ar em aeroportos. E, sendo a sala vip em Lisboa, ainda aproveitei para comer Pastel de Belém quentinho e tomar um café. Deixei a sala e fui direto para o portão de onde partiu meu voo com destino ao Recife.

Voando executiva TAP de Lisboa a Recife

Eu havia reservado meu assento num avião com uma configuração diferente, no momento da reserva, seria a poltrona 5J, que, nos aviões com interior novo/remodelado, não tem poltrona vizinha. Mas, ao começar o conturbado embarque no aeroporto de Lisboa, recebi um novo cartão que constava minha nova cadeira, a 3H. Para minha surpresa, o avião programado para fazer esse voo foi alterado e, decepcionada, voei num modelo BEM velho.

Já acomodada na classe Executiva do voo Lisboa - Recife da TAP 
Linda a latinha onde vem o amenitie kit da business class TAP, no entanto, o conteúdo poderia ser melhor
Inegável o ganho de espaço voando na classe executiva

Assim que embarcamos as simpáticas comissárias apontam o nosso assento e, minutos depois, nos oferecem uma bebida, que pode ser espumante ou suco. São cerca de 24 poltronas na executiva, então, todo mundo se acomoda de forma mais rápida do que na econômica. Sobrando, assim, tempo para as comissárias, sempre solícitas, distribuírem robustos fones de ouvido, jornais e revistas, além de latinhas lindas que guardam as amenities de voo. Confesso que esperava mais do conteúdo, é exatamente o mesmo que ganhamos quando voamos longa distância na classe econômica de companhias como Aeroméxico, Airberlin e Copaairlines: mini pasta, escova, máscara – a minha arrebentou no primeiro uso –, meias e protetor auricular.  



Serviço de bordo e entretenimento da Executiva TAP

Já na espaçosa poltrona encontramos um pequeno travesseiro, edredom e o cardápio onde consta o que vai ser servido durante o voo. Antes da decolagem as comissárias passam por todas as poltronas anotando apenas a nossa opção de prato principal. Nessa noite havia camarão, frango e massa, a princípio, escolhi o camarão, mas a comissária informou que já não estava mais disponível. Mais uma falha chata. Optei pela sugestão do chef e fui de Curry de Frango.

Enquanto são distribuidos jornais e revistas, os passageiros escolhem qual será o prato principal durante a viagem
Jantar da business class durante o voo Lisboa - Recife da TAP
Para finalizar, chá e chocolate meio amargo
Passada a decolagem, quando o avião atinge sua altitude de cruzeiro, os comissários começam a movimentação para servir o jantar. Toalhas quentes são distribuídas para que limpemos as mãos e, logo em seguida, as mesas são preparadas com guardanapos de tecido sobre elas. As mesinhas da executiva têm, provavelmente, o dobro do tamanho das mesas da econômica, o que faz das refeições a bordo um momento mais aprazível. Apesar de antigas, as poltronas têm controles automáticos de posições, basta segurar o botão no indicativo de refeição para que, sem nenhum esforço, você fique posicionado para tal. Ah, uma curiosidade das poltronas. Caso você esteja voando no corredor - como foi meu caso - e  a posicione no modo "dormir" com os pés levantados, a pessoa que viaja na janela, se quiser se levantar, vai te incomodar para passar, pois as pernas da poltrona "prendem" o vizinho. 

Botões no braço da poltrona com posições pré-programadas
Antes do pouso no Aeroporto do Recife, uma refeição leve
Primeiro, é servida uma seleção de bebidas. Escolhi o vinho branco sugerido pela comissária, que fez questão de enfatizar que, caso eu não gostasse, ela trocaria.Mas eu gostei e tomei mais algumas taças junto com o jantar. Comecei com uma sopa de tomate bem temperada e pão quentinho. Depois segui com o prato principal, o frango, para finalizar com abacaxi e laranjas suculentas de sobremesa. Mais bebidas são oferecidas antes dos pratos começarem a ser recolhidos. Por fim os comissários passam com chá e café junto a uma seleção de quatro tipos de chocolate. Vale salientar que tudo é servido em louças, taças e talheres de metal, além de guardanapos de tecido. Nada mal para um restaurante a 11 mil metros de altura.

Por causa da avançada idade do avião, o entretenimento a bordo é precário, a tela individual da poltrona tem pouca qualidade e a programação oferecida não é on demand, ou seja, tudo começa e termina como um loop, não é possível escolher o momento em que começa um programa, somente se escolhe o canal e se assiste não importando se está no começo, no meio ou no fim. Sorte de quem tem netflix off-line seja no telefone ou no tablet, pois assim já não precisamos nos preocupar se o avião tem entretenimento e se ele nos agrada. Precisei usar a tomada da minha poltrona para carregar o celular e, de primeira, ela não funcionou. Avisei ao comissário que deve ter ligado algum dispositivo que a fez funcionar. Foi a salvação. Se bem que, nessa altura do campeonato, num voo de pouco mais de 7 horas de duração, me restou pouco tempo para matar.

No avião antigo o passageiro não tem muitas opções de entretenimento, é melhor levar seu gadget com conteúdo disponível offline
Controle remoto antigo no voo Lisboa - Recife da TAP
Exatas duas horas antes do pouso, foi servida uma refeição leve. Não dá nem pra chamar de café da manhã, pois era muito resumido. O ritual de preparação é o mesmo do jantar, a cordialidade dos comissários se mantém impecável. Laranja suculenta, iogurte grego, café, suco, pão quente, manteiga e geleia, pra gente desembarcar levinho e pronto para curtir o destino.

Conclusão: Vale a pena voar executiva Tap?

Fui a segunda pessoa a passar pelo controle de passaporte no Recife e logo estava na esteira pegando minha bagagem. Do pouso ao portão de desembarque levei exatos 30 minutos, uma vantagem e tanto graças ao upgrade para a classe executiva. Se você contar a prioridade no embarque e no desembarque, além da possibilidade de entrar no lounge premium e o notável aumento no conforto a bordo – em termos de espaço -, vale sim, tentar o upgrade para a executiva, mesmo que o avião seja velho. Agora, sabendo que o avião é velho de antemão eu não compraria o bilhete cheio na executiva, não. Prefiro esperar o dia em que a TAP vá reformar todos os seus aviões ou, de preferência, que a empresa passe a colocar aviões novos também para a rota do Recife.

Organize a sua viagem com o Raphanomundo:
SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

Comentários