Eu já falei aqui que o 25hours Hotel The Goldman foi o primeiro design hotel em que ficamos hospedados na vida, né? E ele se mostrou uma excelente pontapé inicial para o que viria a ser nossa viagem de 20 dias pela Alemanha de trem, em 2012. Lembro de me lamentar de ter ficado ficado pouco, um pernoite rápido saindo no outro dia cedo sem tempo nem para o café da manhã. Depois disso vieram muitos outros hotéis – mais de uma centena, na verdade – também voltei a Frankfurt algumas vezes, mas não para dormir, pois a cidade está a apenas 200 km de distância de Stuttgart, nossa casa aqui na Alemanha. Mas precisamos pernoitar em Frankfurt no início do mês e logo fui ao site do 25hours Hotels saber se havia algo novo na cidade. E, para minha surpresa, havia! Era o 25hours Hotel The Trip







Hotel bem localizado em Frankfurt

A poucos metros da Hauptbahnhof, principal estação de trem da cidade, era a localização ideal para nós, que chegaríamos e sairíamos Frankfurt novamente por trilhos. A diária, 85 euros o casal, com café da manhã pago por fora, 17 euros por pessoa, me pareceu dentro do esperado para hotéis dessa categoria. Reservei sem nem pensar duas vezes. Sempre quis voltar a um 25hours Hotel, mesmo que, mais uma vez, muito rápido. 

Check-in e quarto do 25hours Hotel The Trip

Chegamos ao hotel já dentro do horário previsto para o check-in, que começa a partir das 15 horas. O procedimento todo foi feito muito rápido, o simpático funcionário, Eduardo, também brasileiro, foi uma ótima surpresa pra gente. E o check-in, que poderia ter sido feito em alemão ou inglês, foi feito em bom português. No mínimo, divertido. Com as chaves em mãos, subimos para o 5 andar do prédio onde ficava o nosso quarto, o 510. Não sem antes dar uma olhada na área comum, onde está a recepção do The Trip, repleta de cantinhos bem decorados e aconchegantes. Um deleite para os olhos. 





O quarto que reservamos, na categoria medium, também seguia a proposta da décor que vimos desde a entrada no hotel, que tem como tema viagens e jornadas e a ideia é que a gente encontre o mundo todo dentro do The Trip, mais auspicioso impossível. A suíte está equipada com cama tamanho queen  e  4 travesseiros, minibar, mesa e cadeira de trabalho, aquecimento/ar condicionado, tv com canais a cabo, caixa de som, banheiro com secador de cabelos e as tradicionais amenities do grupo 25hours. Para aqueles hóspedes que querem levar o cheirinho do hotel pra casa, os itens de higiene, e outras coisinhas, estão à venda no lobby do hotel.

Café da manhã de hotel em Frankfurt

Como falei, dessa vez, ainda que nossa passagem tenha sido bem rápida, tivemos tempo de provar o café da manhã do hotel. Servida no Bar SHUKA, aberto ao público, a refeição está disposta em estilo buffet e me pareceu muito variada. Há uma seleção de chás, café, frutas, pães, geleias, frios, iogurtes e cereais, além de ovos, ao gosto do freguês, feitos na hora. E por falar em fazer na hora, o suco de laranja, caso você queira fresco, sinta-se à vontade para pegar uma laranja geladinha e usar a prensa você mesmo. Achei o processo divertido (apenas) para uma estada curta.





O hotel conta ainda com um terraço no sexto andar, onde estão as saunas iglus, tipicamente finlandesas, que podem ser usadas pelos hóspedes sem custo adicional. Infelizmente o nosso tempo não permitiu curtir essa oferta. 

Eu não sei o que acontece entre a gente e os hotéis da rede 25hours, mas sempre passamos por eles de forma meteórica. Espero em breve desfrutar de uma hospedagem em alguma das suas outras 11 filiais espalhadas pela Europa, rápido ou demorado, o importante é conhecê-las.