Aproveitamos a sequencia de dias de sol nesse inverno atípico aqui na Europa e pegamos a estrada a fim de conhecer alguns destinos a partir de Stuttgart. Para quem não sabe, a capital do estado de Baden-Württemberg, no Sul da Alemanha, é uma cidade muito bem localizada. Além de estar a menos de 1 hora e meia de voo de destinos como Amsterdam, Milão e Paris, Stuttgart é um bom ponto de partida para viagens de carro, sobretudo para países como a França, Suíça, Áustria e Liechtenstein. Um dos nossos passeios de carro nesse fim de semana foi até a região de Schaffhausen, na Suíça, onde estão localizadas as Rheinfall – ou as Cataratas do rio Reno.



Dirigindo pela Suíça

Primeiro, para deixar a Alemanha e cruzar a fronteira com a Suíça de carro, precisamos comprar a vignette, um adesivo com validade de 1 ano, que custa 40 CHF (cerca de 37 euros) e deve ser colado no vidro frontal do carro, permitindo assim a livre circulação do nosso carro pelo país. Saindo da Alemanha, é possível comprar a vignette em lojas de conveniência de postos de combustível. Na própria fronteira entre os países há uma área onde podemos estacionar o veículo e adquirir o adesivo. Vale reforçar aos viajantes que vêm do Brasil que a carteira de habilitação nacional é válida aqui na Europa apenas por 6 meses. Se o foco das férias na Europa é fazer uma viagem de carro, eu recomendaria o porte da PID (Permissão Internacional para Dirigir). Com o carro devidamente regulamentado, entramos na Suíça rumo a Schaffhausen, onde estão as cataratas. 

Visitando as Cataratas do rio Reno

Numa breve pesquisa descobrimos que a visita às Cataratas do Reno se dividem em margem norte e margem sul. Na primeira, o visitante fica mais distante da cachoeira, mas não há cobrança de taxa de entrada, porém o estacionamento custa 5 CHF por 1 hora mais 2 CHF por cada hora adicional. 

Já na segunda, na margem sul, a entrada custa 5 CHF por pessoa (3 CHF crianças) e o visitante conta com uma infraestrutura para ficar bem perto das Cataratas, podendo admirá-las em toda sua magnitude. Nesse lado do rio o estacionamento é gratuito. E foi essa a margem que nós escolhemos para a nossa visita. Paramos o carro no primeiro estacionamento que vimos, o mais distante deles, o P6. Não seja afobado como nós fomos, pode seguir adiante na estrada que, não sendo alta temporada, certamente você conseguirá estacionar em frente à bilheteria do Schloß Laufen, o castelo que fica praticamente em cima da Rheinfall





Como fomos fora de temporada, vimos apenas as cataratas de vários níveis de altura, descendo escadas até chegarmos numa plataforma que se debruça sobre a forte queda d’água, a sensação é que estamos na iminência de sermos engolidos a qualquer momento. Sim, o ponto da visita é mesmo ver as Cataratas do Reno, mas é que entre abril e outubro, período considerado alta temporada, há ainda mais atrações acerca do rio e suas cachoeiras. 

É possível fazer um passeio de barco de 30 minutos de duração (20 CHF por pessoa) vendo tudo sob uma nova ótica. Há ainda passeios de trem turístico, queima de fogos (31 de julho às 21:45), iluminação especial noturna… Enfim, a visita pode ser rápida, como a nossa, mas também pode levar um dia inteiro se você visita a Rheinfall entre os meses mais quentes do ano. De qualquer forma, as Cataratas do Reno são uma belíssima atração disponível aos viajantes o ano inteiro.  Esse domingo de sol a pino de inverno serviu para vermos que um bate-volta entre Stuttgart e Suíça é totalmente possível.