Dos mais variados museus que podemos visitar em Tóquio, um dos que eu tinha mais curiosidade em ver era o teamLab Borderless, que por motivos estéticos óbvios ganhou as contas do Instagram mundo a fora.

Abrigado em um prédio enorme, com mais de 10.000 metros quadrados, o museu consiste em um conjunto de obras de arte que formam um mundo sem fronteiras, daí o borderless do seu nome. Para visitá-lo não é preciso mapa, precisamos apenas deixar nossos sentidos nos guiarem. O grupo que montou o primeiro museu de arte digital do mundo é formado por cientistas, professores e, claro, artistas. São necessários 520 computadores e 470 projetores para transformar um galpão num universo repleto de cores, detalhes, formas e ainda assim é difícil de explicar a visita por esse museu. 


Foi nosso primeiro compromisso em Tóquio, programado antes mesmo de sair de casa. Como li que os ingressos para o museu se esgotam rápido, comprei com antecedência, escolhendo o dia e hora da visitação previamente. Chegamos pouco antes do horário marcado e a fila dobrava a esquina do MORI Building, onde fica o teamLab Borderless. Mas organizados como são os japoneses, a fila andou rápido e logo já estávamos na sala escura desbravando um mundo totalmente novo, cercado por projeções impressionantes, onde por vezes, nossos corpos também faziam parte das obras de arte. É fácil se perder ali dentro, nossos olhos são capturados por imagens caleidoscópicas e, a cada movimento nosso, novas projeções se revelam. 



Procurando onde dormir em Tóquio? Leia aqui a resenha do nosso hotel em Akasaka.


Algumas salas são ainda mais especiais, a primeira surpresa fica por conta da cachoeira que cai sobre a pedra onde as pessoas se reúnem. Como é a primeira grande instalação, difícil não ficar boquiaberto com a projeção. Seguindo a expedição, nos deparamos com outros ambientes incríveis, como o Crystal World, o Memory of Topography e, a mais disputada, Forest of Lamps, onde a combinação de centenas de lanternas feitas de vidro Murano, luzes e espelhos, transformam o ambiente em um lugar mágico. 


Pra completar a visita que mexe com todos os sentidos, a Tea House é uma sala onde você pode parar para tomar um chá ou sorvete (pagos a parte) e as projeções continuam pela sua mesa e seu pedido, fazendo da visita ao teamLab Borderless, uma experiencia sensorial completa e inesquecível. 

SERVIÇO

O que? teamLab Borderless

Onde? Tóquio - Aomi Station (3 minutos) Tokyo Teleport Station (5 minutos)

Quando? De segunda à sexta, das 10 às 19 horas. Sábados, domingos e feriados, das 10 às 21 horas. 

Quanto? Cerca de 30 dólares (adultos) e 15 dólares (crianças dos 4 aos 14 anos) | Por causa do grande volume de visitação comprar o ingresso online com antecedência é altamente recomendável