Um dos passeios mais incríveis que fizemos em Tóquio foi o food tour pelos arredores de onde um dia funcionou o Mercado Tsukiji, famoso mundialmente pelo acalorado leilão de atum. É verdade que o mercado – que era considerado o maior mercado de frutos do mar do mundo –, já não está mais lá, fechou em outubro de 2018 e foi remanejado para outra área da cidade onde atende pelo nome de Toyosu Market

No entanto, todo o efervescente comércio que se encontrava ao redor do Tsukiji Market continua por lá recebendo inúmeros visitantes todos os dias, cheios de apetite, para conhecer e provar mais da cozinha japonesa. E foi a promessa de um bom passeio pela região e de boa comida que nos fez pagar 90 dólares (por pessoa) por esse passeio gastronômico por Tóquio.





Deixamos nosso hotel logo cedo sem tomar café da manhã e nos dirigimos até o ponto de encontro. Logo encontramos a guia e mais dois colegas que, junto conosco, formaram o quinteto que sairia para explorar a região da capital japonesa. Um breve parêntese: Tóquio cheira a comida, a metrópole tem 3 ou 4 vezes mais restaurantes do que Paris, por exemplo, então prepare-se para ter pelo menos um (ou todos) os sentidos aguçados a todo momento. Antes de começar o passeio porém, nos apresentamos e falamos qual o nosso prato preferido da culinária japonesa, cada um do grupo falou um diferente, o que deixou a guia animada, afinal já deu pra ela sentir que sabíamos que a cozinha japonesa vai muito além do sushi e da comida fria. 

O tour começa e de cara somos apresentados ao Wasabi in natura. Eu nunca imaginei que aquela pasta verde que às vezes a gente até deixa de lado vem de uma raiz linda, grande e fresca. Depois disso, a cada passo foi uma descoberta, a quantidade de coisas que são tiradas do mar e que os japoneses apreciam é algo impressionante. Também chamam atenção o tamanho e variedade das ostras, a quantidade de ouriços abertos, os peixes elétricos vendidos vivos, a dimensão da cabeça de um atum… Entre uma barraca e outra foi uma sucessão de “ohhh…”. 




Embasbacados e prontos para provar a primeira delícia, começamos descobrindo que ovo levemente adocicado é uma delícia. Vimos de perto a linha de produção da Tamagoyaki, a omelete japonesa feita em uma frigideira especial, retangular. A barraca que visitamos é responsável por abastecer restaurantes e lojas da região, mas as omeletes são feitas de forma artesanal e a quantidade e o método impressionam. Seguimos o passeio provando bolinho de peixe frito, o Satsuma age, o chá verde, Matcha, entramos numa loja pequena de Sakê onde degustamos a bebida em copinhos de madeira que trouxemos pra casa como souvenir. A caminhada segue e desaceleramos um pouco passando por um santuário xintoísta pertencente à região que estamos visitando, frequentado majoritariamente por trabalhadores da área. Uma paz!

 




O food tour em Tóquio se mostrou excelente desde o primeiro momento, mas quando começamos a apontar para a metade final do passeio, ele ficou ainda mais gostoso. Entramos no Tsukiji Uogashi, um mercado relativamente novo, com cerca de 60 bancas especializadas em peixes e frutos do mar, onde pudemos provar o atum mais gostoso que já provamos na vida. Além disso, descobrimos que o pescado tem várias partes e cada um tem um sabor bem particular. Soube ali que eu gosto bastante do Chu-Toro, corte de atum meio gordo, direto da barriga do peixe. Para limpar o paladar, a guia trouxe uns morangos doces lindos. Não estava no roteiro, acredito que tenha sido uma gentileza dela. E, como fruta é coisa séria (e cara) no Japão, nós ficamos muito contentes com o presente. 

Fechando o passeio de mais de três horas pela região do Tsukiji Market em Tóquio, nós rumamos para um restaurante tradicional de Sushi, onde vimos o sushiman, um senhorzinho muito simpático, colocar toda a sua agilidade em prática, lançando mão de insumos vindos diretamente das bancas que havíamos visitado nas últimas horas. O restaurante é pequeno, comemos em pé no balcão, de onde temos uma vista privilegiada da produção dos sushis. Aprendemos que o sushi de salmão maçaricado é servido apenas com umas gotas de limão e uma pitada de sal. “No souce”, me disse o chef. Logo notei que estava diante de uma pequena obra de arte. 




Durante esse passeio provamos de tudo um pouco, conhecemos muito sobre a cozinha japonesa e vimos que tem gente trabalhando para manter a cultura viva, com sorriso de orelha a orelha permitindo que essa satisfação extrapole e nos contagie. Soube que pra dizer que uma coisa é gostosa a gente fala Oishi. Mas eu queria mesmo era retribuir, dizendo Arigato e dando um abraço em cada um que fez parte desse roteiro tão especial por Tóquio.