Ainda quando estávamos montando nosso roteiro da viagem pelo Sudeste Asiático descobrimos uma proposta, no mínimo, curiosa de tour por Bangkok. Uma das nossas maiores preocupações era como se locomover pela capital tailandesa, já que a cidade é grande e as opções de transporte são as mais diversas, uma coisa era certa, a gente não queria perder tempo. Durante a nossa estada na cidade nós usamos o metrô, eficiente dependendo de qual parte da cidade você vai, e o Grab, alternativa asiática ao Uber.

Parte do suntuoso Grand Palace que já foi dependência da família real da Tailândia

A bordo do Tuk Tuk Hop pelas ruas de Bangkok, Tailândia

Mas pesquisando as possibilidades de tours e passeios para conhecer os principais pontos turísticos de Bangkok, achamos o Tuk Tuk Hop, um espécie tipo aqueles hop on-hop off, sendo a bordo de um tuk tuk. Já achei interessante daí, pois os tuk tuks são o meio de transporte mais comum na Ásia e você não vai querer evitá-lo. O problema é que na maioria das vezes precisamos negociar a corrida e o idioma pode ser uma grande barreira nessa hora. A proposta do Tuk Tuk Hop é justamente colocar à disposição de quem contrata seus serviços, dentro de um roteiro de pontos turísticos pré-estabelecido, tuk tuks que farão o transporte do viajante ponto a ponto. 

Como funciona o Tuk Tuk Hop em Bangkok

Fizemos tudo online, antes de viajar, adquirimos o nosso passe de 1 dia para duas pessoas. Dá pra comprar direto no site, como nós fizemos, ou aproveitar um combo que eles vendem junto com o barco turístico. Após a confirmação da compra, temos que baixar o aplicativo da empresa. No e-mail, recebemos um código de ativação e só devemos colocar esse código no aplicativo no dia em que fomos utilizar os serviços. Ah, tudo vai ser feito via app, então é preciso ter um sim card funcionando com acesso a internet no seu celular no momento da viagem.

Print do mapa do Tuk Tuk Hop Bangkok

O aplicativo é bem intuitivo e de fácil uso, você vai ver os lugares que são ponto de subida e descida, bem como os pontos turísticos cobertos no roteiro, além de restaurantes recomendados. O passe é válido das 8:30 às 18:00 do dia da ativação. A solicitação é feita do mesmo jeito como se estivéssemos pedindo online um táxi/uber, indicamos o ponto onde vamos embarcar e pra onde queremos ir, o motorista aceita a solicitação, chega e nos leva até o ponto turístico desejado. Super prático e confiável. 

Nosso roteiro de 1 dia pelos templos de Bangkok

Começamos tarde, às 9 da manhã pegamos um Grab do nosso hotel até o primeiro ponto turístico que queríamos visitar coberto pelo Tuk Tuk Hop Bangkok, o Wat Trimitr (40 baht por pessoa), também conhecido como o Templo do Buda de Ouro. De lá, seguimos para o Mercado das Flores (Pak Khrong Talad), um dos maiores mercados de flores e vegetais da cidade. A terceira parada do nosso tour pela capital da Tailândia foi o Wat Pho (200 baht por pessoa), templo onde está o Buda Reclinado e onde local de nascimento da tradicional massagem tailandesa.



A imagem do Buda de Ouro que fica dentro do Wat Trimitr

Nos arredores do Mercado de Flores da capital tailandesa



Seguimos a multidão que se direcionava para as margens do rio Chao Phraya, no píer 8, e pegamos uma balsa até o outro lado da margem (4 baht o trecho por pessoa), onde fica o Wat Arun (50 baht por pessoa), o Templo do Amanhecer. As escadas aqui são íngremes, mas de cima temos uma bela vista da região. Aproveitamos para aplacar o calor e o cansaço da manhã turística tomando uma água de coco. Ao desembarcar da viagem de retorno na balsa tomamos nosso primeiro sorvete de coco, delicioso.

Balsa que faz o traslado entre os templos em Bangkok

Lembre-se do código de vestimenta ao visitar templos na Ásia

Uma das torres do Wat Arun em Bangkok




Com as baterias mais ou menos recarregadas, seguimos para o complexo do Grand Palace (500 baht por pessoa), que já foi casa da família real tailandesa. A entrada do complexo dá direito a assistir a um show de Khon, dança típica da Tailândia, no Sala Chalermkrung Royal Theatre. O traslado entre o palácio e o teatro é provido pela própria organização do palácio. É um passeio bem turístico, mas como o ingresso contempla o show, vale a pena o tempo investido, pois a apresentação é bonita. 

Imagens de Buda nos templos tailandeses
Dois em um: Ao visitar o Grand Palace você pode ver uma apresentação de Khon no teatro

Comendo Pad Thai e Omelete de Caranguejo em Bangkok

Aproveitamos que havia um ponto de embarque/desembarque do Tuk Tuk Hop próximo ao teatro para pedir nossa próxima viagem. Agora a parada era para o almoço. A gente tinha duas opções na manga, ambas na mesma região da cidade: enfrentar a fila pra comer a comida de rua da estrelada da Jay Fai, ou provar o considerado melhor Pad Thai de Bangkok, no Thipsamai, mas estávamos visitando a capital tailandesa em plena segunda-feira, e a nossa primeira opção fecha aos domingos e segundas e a segunda, só abre após às 17 horas.

Não deixe de provar o autêntico Pad Thai quando estiver na Tailândia

Deliciosa omelete de caranguejo, prato tradicional em Bangkok

Arriscamos uma sugestão do próprio Tuk Tuk Hop e fomos surpreendidos, eles avisam que o Krua Apsorn é simples, não tem decoração chique, mas que eles servem comida tailandesa caseira, pra gente, uma ótima propaganda. Chegamos lá e havia mesa disponível, o ambiente se parece com uma lanchonete, bem simples, o cardápio tem fotos e tradução para o inglês, então facilita o pedido. Fomos de Pad Thai, Omelete de Caranguejo e bebemos um Thai Tea, chá ao estilo tailandês, geladíssimo. A comida estava deliciosa e o preço, super camarada. Prontos para seguir nosso roteiro por Bangkok. 
A parada pós almoço foi no Marble Temple, ou Templo de Mármore, que nos surpreendeu não só pela sua beleza e suntuosidade, mas também pela calmaria. Se a primeira parte do dia foi entre hordas e hordas de visitantes, esse templo ditou o ritmo da tarde, bem tranquilo. Pedimos um tuk tuk para uma área que o próprio aplicativo avisa ser uma região de golpes, onde está o Buda de 32 metros de altura. No app consta que a visitação ao Wat Intharawihan é gratuita, mas não sei se levamos um golpe ou eles passaram a cobrar, só sei que pagamos 40 baht por pessoa para entrar, mesmo assim valeu a visita. 

O pôr do sol da capital tailandesa

Com o fim da tarde chegando, seguimos a bordo de mais um tuk tuk até os pés do monte dourado. São 300 degraus até o topo do Gold Mount (50 baht por pessoa), mas a escadaria é repleta de verde, o que deixa a temperatura um pouco mais agradável e a subida, mas fácil. Em partes do caminho estão vários sinos, que ora são tocados pelas pessoas, ora pelo vento que bate na montanha. Lá de cima, uma vista maravilhosa de Bangkok e um pôr do sol tímido, além de algum silêncio, coisa rara dentro de grandes metrópoles hoje em dia.

A imagem do Buda Gigante vista de longe

Subindo as escadarias do Gold Mount na hora do pôr do sol

Nossa última viagem a bordo do Tuk Tuk Hop

Quase perto das 18 horas, horário limite da diária do Tuk Tuk Hop, conseguimos pedir nossa última viagem, agora com destino a uma das áreas mais turísticas da capital tailandesa, a Khao San Road. Tudo ali tem uma vibe meio “Se beber, não case 2”, são pubs, restaurantes, lojas, casas especializadas em massagem, barracas vendendo frutas, street food, além dos famosos espetos de insetos, tudo muito caricato. De qualquer forma, essas ruas pitorescas fazem parte do turismo pelo Sudeste Asiático e não vão ficar de fora do seu roteiro em Bangkok. 


Vale a pena usar o Tuk Tuk Hop em Bangkok?


Vale! Gastamos cerca de 60 reais por pessoa para usar o aplicativo e foi o que trouxe tranquilidade nessa parte da viagem. Talvez pagássemos mais barato negociando cada rolê individualmente, mas a probabilidade de sermos enrolados e de nos estressar também seria maior. Foi um dia excelente onde a nossa única preocupação foi montar o roteiro e curtir o passeio por Bangkok. Recomendo!



Reserve passeios e transfers pelo mundo com conforto e segurança

Alugue o carro da sua viagem online

Reserve sua hospedagem no Booking.com

Compare os melhores preços e contrate seu Seguro Viagem