Voando na executiva da TAP durante a pandemia

Depois que a pandemia se instaurou mundo afora eu disse que só entraria novamente num avião nesse período se fosse para ver meus pais e meu irmão. E assim o foi, depois de mais de 600 dias eu voei de novo. Foi uma viagem longa e exaustiva que eu só encarei porque acreditei que vivíamos uma janela de calmaria tanto aqui na Alemanha quanto no Brasil. 

Antes, porém, foi preciso uma boa pesquisa de preços e possibilidades de voos. Sabemos que a aviação é um dos setores mais afetados pela pandemia, mas a sensação que tenho é que com o retorno das viagens turísticas, as companhias aéreas querem reaver o prejuízo o quanto antes e os preços das passagens aéreas entre a Europa e o Brasil se mostraram exorbitantes, as conexões que ligam diretamente o velho continente ao nordeste, bem escassas. E a ideia era evitar a todo custo um voo dentro do Brasil. Resumindo, não foi uma tarefa fácil achar um bom bilhete, durante a pesquisa o preço para se voar em classe econômica por vezes se equiparou ao preço de uma executiva. 


Por isso, fazendo as contas e levando em consideração não só o valor, mas o ganho de espaço e as vantagens que vem com uma passagem na categoria business, resolvemos pagar essa diferença e voar de executiva entre Frankfurt e Recife pela TAP. 


Vantagens de voar na classe executiva da TAP

Mesmo ciente de estar dentro do mesmo avião com todos os demais passageiros, a ideia de ter um pouco mais espaço é muito convidativa. Não ter ninguém imediatamente ao lado conforta e tem um efeito psicológico que ajuda a viagem a passar com mais tranquilidade, afinal são dois voos (Frankfurt-Lisboa 3 horas de duração e Lisboa-Recife 7 horas e meia de duração). Você também embarca e desembarca primeiro, teoricamente evitando aglomeração em filas. 

Poltronas espaçadas na business class do A320NEO da TAP

Duas bagagens de 32kg estão inclusas no valor da passagem, bem como duas de mão de até 8kg cada. Ah, também teoricamente as bagagens saem primeiro na esteira, pois elas ganham uma etiqueta de prioridade. Falo teoricamente, porque no Recife nossa bagagem levou cerca de 1 hora pra sair, uma pena. 

A passagem da executiva da TAP permite o uso do lounge da Lufthansa no aeroporto de Frankfurt

Viajando na business da TAP ainda podemos entrar em sala VIP. Usamos os lounges tanto no aeroporto de Frankfurt (para entrar no lounge da Lufthansa, cia aérea parceira da TAP, é preciso estar totalmente vacinado) quanto no de Lisboa. É possível ainda escolher o assento no qual deseja viajar sem custo adicional. Fora isso, refeições, bebidas e entretenimento também são contemplados na categoria executiva.  

Regras para entrar no Brasil durante a pandemia 

Em novembro de 2021, que foi quando viajei para o Brasil, o governo brasileiro seguia com seu plano de ignorar a vacinação e exigia apenas um teste negativo para a COVID-19 (antígeno ou RT-PCR) apresentado em português, inglês ou espanhol e o preenchimento do formulário de Declaração de Saúde do Viajante (DSV). Hoje já sabemos que, após muita pressão, o país passou a exigir a vacinação para quem o visita

Um dos centros de teste do aeroporto de Frankfurt

Fiz o teste antígeno aqui na Alemanha gratuitamente no laboratório EcoCare – já que na ocasião da viagem todo cidadão/residente tinha direito a um teste sem custo por semana. No aeroporto de Frankfurt tem uma filial do mesmo laboratório onde o teste antígeno custa 29 euros e o resultado sai entre 15 e 20 minutos e é possível agendar o teste on-line com antecedência

Prontos para o embarque em Frankfurt

Toda a documentação foi conferida no momento do check-in ainda no aeroporto de Frankfurt por funcionários da TAP e nada mais foi solicitado. Ainda pensei que no Brasil algo seria revisto/exigido, mas não. 

Como é voar na executiva da TAP 

Eu já havia voado na business da TAP em 2018, nessa viagem, como fiz o upgrade, foi possível ter a experiência apenas no trecho Lisboa-Recife num avião antigo da companhia portuguesa. Dessa vez, em 2021, a experiência de viagem foi mais redonda, já que fiz todos os trechos, tanto na ida quanto na volta, na categoria executiva e em aviões novos. A primeira boa impressão ficou por conta das poltronas, muito espaçosas e que nos modelos A320NEO e A330NEO abrem 180 graus e viram verdadeiras camas. No trecho Lisboa-Recife minha poltrona estava com defeito e não chegava a virar uma cama, mas reclinou muito mais do que estou acostumada, o que já foi um ganho de qualidade sem igual na viagem. 

Controle de posições da poltrona

O ganho de espaço na classe executiva é inegável

Cardápio em português e inglês com o que será servido a bordo

No aviso sonoro, junto com a demonstração de segurança, os comissários desencorajam o uso da saída de ar que fica acima das nossas cabeças, reforçam que o uso de máscara a bordo é obrigatório durante todo o tempo do voo e recomendam a troca da mesma a cada 4 horas. Pude perceber que ao meu redor as máscaras só eram retiradas para as refeições – lembrando que no voo para o Brasil todo mundo que estava a bordo havia, obrigatoriamente, apresentado um teste negativo. 

Tendo isso em mente, consegui tirar a proteção para comer e beber alguma coisa. O serviço na business é bem ágil, talvez pelo número reduzido de passageiros no espaço. Os comissários passam primeiro com o carrinho de bebidas e tem de um tudo para se beber, desde espumante até o bom e velho suco de tomate. Para acompanhar o aperitivo, oleaginosas. Após essa primeira leva, a mesinha (que na executiva tem um sensível ganho de tamanho) é forrada com guardanapo de tecido para que as refeições sejam servidas. 

Refeição principal no voo Lisboa-Recife da TAP

Vinho branco e mix de castanhas

Camarão com arroz basmati e legumes na executiva do voo Recife-Lisboa da TAP

Duo de sobremesas e queijo da Serra da Estrela 

Uma semana antes do voo recebi um e-mail orientativo onde pude reservar de antemão o que eu queria comer no dia da viagem, foram dadas 2 opções de pratos principais e pude fazer a reserva dos pratos dos voos que saíam do aeroporto de Lisboa. Nesse e-mail também dá para apontar necessidades especiais caso seja preciso. 

As refeições servidas a bordo estavam bem gostosas, nos quatro trechos, dois de ida e dois de volta, comemos peixe, pato, camarão e carne, além entradas e sobremesas. Tudo servido com louças, talheres e taças de vidro. Para finalizar o serviço, chás e cafés. 

O entretenimento a bordo é excelente, a tela, maior e com mais definição, e o fone de ouvido também maior e mais confortável, convidam você a assistir um filme ou uma série. A seleção é enorme e muito atual, aproveitei e assisti ao filme de Anthony Bourdain, o Roadrunner

A necessaire colecionável, que não é mais uma latinha, vem com tapa olhos, protetor auricular, meias, escova de dente e pasta, além de hidratante para as mãos e balm para os lábios, um pente e uma caneta.  Bem completinha! 

Uma novidade para mim ficou por conta do wi-fi a bordo. Nas aeronaves de modelo A320NEO e A330NEO da TAP eles oferecem alguns pacotes de conexão, um deles é gratuito e o passageiro pode enviar apenas mensagens de texto. Caso você precise de mais recursos, é preciso pagar pelo serviço, mas eu fiquei satisfeita apenas com a troca de mensagens de texto. 

Regras para entrar em Portugal durante a pandemia 

No meio da viagem fiquei sabendo que Portugal havia passado a exigir teste negativo para COVID-19 para entrada no país ou trânsito, que era o meu caso. Então foi preciso realizar um teste antígeno em um laboratório do Recife antes de viajar. Por sorte, descobrimos que a TAP tem uns laboratórios parceiros no Brasil e oferecia um desconto para quem fazia o teste antes da viagem em algum deles. Nós escolhemos o Nabuco Lopes da Avenida Caxangá. Não foi preciso agendar previamente, chegamos lá com a passagem, o passaporte, pagamos R$ 100,00 por teste e recebemos o resultado (em português e inglês) cerca de 20 minutos depois. 

Além do teste negativo, também tivemos que apresentar no momento do check-in no Recife o comprovante de vacinação. Outra exigência das autoridades portuguesas é o preenchimento do Formulário de Localização de Passageiro, que deve obrigatoriamente ser realizado após o check-in, pois é necessário colocar o número do assento. Durante o voo os comissários distribuem o mesmo formulário e avisam que mesmo que você tenha realizado o preenchimento on-line, se o documento não foi impresso, é preciso preenchê-lo novamente e entregá-lo aos comissários durante o voo. Nesse caso, não precisaríamos ter preenchido on-line. O formulário pede também um endereço em Portugal e, como faríamos apenas uma conexão, colocamos o endereço do Aeroporto de Lisboa (Alameda das Comunidades Portuguesas, 1700-111 Lisboa, Portugal) e não tivemos problemas. 

No aeroporto de Lisboa, antes da imigração, foram solicitados mais uma vez o comprovante de vacinação e o teste negativo. Depois de checados os documentos, recebemos uma pulseira azul e seguimos viagem para a Alemanha. 

Viajando de avião durante a pandemia de COVID-19 

Em condições normais, num mundo sem pandemia, teria sido uma baita experiência essa viagem na business class com a TAP. E eu ainda acho que foi muito boa, afinal de contas, mesmo depois de passar tanto tempo em ambientes fechados, táxis, trens, voos e aeroportos, cheguei em casa saudável – assim como meus pais e meu irmão se mantiveram depois da minha visita. 

Nessa viagem pude comprovar que é preciso mais energia, mais paciência e muito mais cuidado com a gente e com o próximo. Hoje em dia, para mim, a viagem precisa valer mesmo a pena, porque mesmo com todos os cuidados ainda é muito risco, muita exposição. Como eu disse aqui em outra ocasião, viajar como viajávamos antes mudou.



Reserve passeios e transfers pelo mundo com conforto e segurança

Alugue o carro da sua viagem online

Reserve sua hospedagem com cancelamento grátis

Contrate seu Seguro Viagem com cobertura para a Covid-19 e divida em até 12x sem juros

Deixe um comentário

@raphanomundo