Pôr do Sol em Mykonos (e um roteirinho de poucas horas na ilha)

13.9.17

Erroneamente, por causa do nosso curto tempo, programamos só um dia em Mykonos, o que – como já era de se esperar – se mostrou muito pouco para o que o balneário grego oferece. Tivemos que priorizar nossas vontades e correr. Ao desembarcar no porto, o motorista do hotel que fez o nosso transfer, ao saber do nosso pouco tempo na cidade foi taxativo: “Vejam o pôr do sol em Little Venice! Não nos moinhos, em Little Venice. É de onde eu acho que fica mais bonito”. 

A gente não podia simplesmente ignorar essa ordem, não é? Depois de aproveitar um pouco do Makis Place – hotel excelente, cuja resenha está no forno – nos organizamos para pegar o SeaBus que, convenientemente, tem uma parada  (New Port/Marina Station) em frente ao hotel.  A viagem até o Old Port/Mykonos Town dura cerca de 10 minutos, custa 2 euros por pessoa e é uma delícia. Os barcos, que saem de 30 em 30 minutos, têm assentos internos e externos, ou seja, o que seria uma viagem de transporte público se mostra um passeio bem bonito e barato. 



Logo estávamos no centrinho de Chora, faltando cerca de 3 horas para o pôr do sol, que no verão se põe por volta das oito ou nove da noite. Ou seja, tempo de sobra para percorrer as ruazinhas do centro e se encantar a cada esquina. Seguimos nossa intuição e fomos cortando a vila a fim de chegar logo ao mais icônicos dos pontos turísticos de Mykonos: os moinhos – Kato Myli.  No alto de uma pequena montanha, voltados para o Mar Egeu de azul profundo, tão bonitos quanto bucólicos, estão 5 moinhos. Rajadas de ventos fortes acometem nossa visita a todo momento, principalmente no alto da colina – não à toa que Mykonos é conhecida como a ilha dos ventos




De lá, seguimos para provar o souvlaki mais famoso de Mykonos – e, segundo eles, do mundo. Paramos no Jimmy’s Gyros, pegamos uma mesa no espaço que fica do outro lado da rua e comemos comida autêntica grega com um preço camarada, cada souvlaki custou 5 euros. A lanchonete fica no coração da cidade e funciona 24h, todos os dias da semana. 



Também no miolo de Mykonos nos deparamos com a Triciclo Art Shop, uma loja maravilhosa com trabalhos manuais em cerâmica focados em motivos marítimos. Excelente parada para garantir um souvenir diferente dos oferecidos nas lojinhas habituais. 




Depois de percorrer parte de Mykonos, seguimos nosso caminho em direção a Little Venice. De longe já avistamos uma pequena multidão de turistas se aglomerando nas proximidades da orla a fim de garantir um lugar para assistir ao pôr do sol. O panorama de Little Venice é tão bonito quanto conhecido, construções com suas janelas e varandas debruçadas sobre o mar.  Antigamente esses imóveis pertenciam a pescadores, hoje abrigam bares, restaurantes e apartamentos publicados no airbnb. 



Considerado um dos lugares mais românticos para ver o pôr do sol, conseguimos um lugar na mureta da praia e esperamos o espetáculo começar. Não dá para esperar muita tranquilidade num lugar que é tão disputado, mas de certa forma, à medida que o sol chega perto da água e o tom de laranja se torna mais intenso, as pessoas vão se acalmando e – acredito eu – apreciando o privilégio que é poder presenciar mais um fim de dia.  


Mykonos, que é conhecida pela vida noturna agitada, baladas a qualquer hora do dia e da noite e praias paradisíacas, nos marcou justamente pela simplicidade das suas ruas, pela força dos ventos e pela paz que veio junto com seu pôr do sol.

No outro dia, enquanto íamos do hotel para o aeroporto de Mykonos, o mesmo motorista que fez nosso transfer perguntou se havíamos visto o pôr do sol onde ele recomendou. Com a nossa afirmativa, ele sorriu satisfeito. Deve ser um bom trabalho o dele: indicador de lugares para ver pôr do sol enquanto dirige. Espero que vocês sigam a mesma recomendação!



Organize a sua viagem com o Raphanomundo:

Leia também

2 comentários

  1. Oi, Rapha. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    ResponderExcluir

google plus

twitter