New York: Chinatown

Se eu tivesse fechado os olhos aqui no Brasil e alguém me mandasse abri-los somente quando eu estivesse no Chinatown, em Nova York, eu poderia jurar que havia pego o voo errado e parado na China. Mas ao olhar para a rua e me deparar com os icônicos táxis amarelos, não tinha como negar, estava em N.Y. Só que, dobrando a esquina, vejo um grande dragão chinês, mas se apuro os ouvidos, escuto um inglês confuso: "handbags and watches"... Ok. Estou no incrível bairro do Chinatown, a maior concentração de chineses do ocidente. 













Se você é curioso, como eu, vale a pena passar umas horas dentro dessa imersão cultural. Acho que a vantagem de Nova York é essa, poder dar a volta ao mundo sem sair da ilha de Manhattan. Mas, em especial, se perder nas ruas da Chinatown, entrar num açougue por engano, ver frutos do mar vivos expostos nas vitrines, toneladas de Marios e Toads de pelúcia, provar um almoço tipicamente chinês dividindo a mesa com mais 6 pessoas de origens completamente diferentes, enfim... dar um pulinho no outro lado do mundo sem sair do lado de cá. São essas experiências inusitadas e inesperadas que fazem valer a viagem. 

MAIS FOTOS NO FLICKR DO RAPHANOMUNDO

Comentários