Retomando os posts da minha viagem de aniversário, trago mais um flight review para compartilhar com vocês.

A Iberia tem uma fama não muito boa entre os brasileiros, mas muito dessa fama vai passando no boca-a-boca e compartilhada mesmo por aqueles que nunca voaram com a cia. Então, quando vimos o preço tentador da passagem em promoção para Roma, ficamos com o pé atrás, mas decidimos arriscar e pagamos pra ver.

Chegado o dia da viagem, deixamos o carro no lugar de sempre – Unipare, estacionamento próximo ao aeroporto de Guarulhos –, e seguimos no transfer até o terminal 1. Como chegamos no check-in no nosso limite do aceitável, já não havia mais filas no balcão, portanto, o procedimento foi rápido e organizado. Malas despachadas, controle de passaporte realizado, logo chegou a hora do embarque. Nosso voo partia de Guarulhos rumo da Madrid às 16h, um horário até simpático ao meu ver, antes da hora do rush dos voos internacionais noturnos, o que proporciona um terminal menos concorrido e, para os adeptos, um freeshop mais tranquilo.

Lindo dia para voar #sqn


Iberia: Jornais e fones de ouvido de cortesia

Já no finger, prestes a entrar no avião, uma seleção de jornais nacionais e internacionais à disposição dos passageiros da classe econômica, inclusive. O avião não era da frota renovada, mas estava organizado, limpo e bem conservado.  O entretenimento coletivo quebra um galho com alguns filmes e programas rolando sistematicamente, mas nada que um bom kit de viagem pessoal não ajude.
Algum tempo depois da decolagem, as comissárias começaram com o serviço de bordo. Primeiro, bebidas (vinho, cerveja, refrigerantes, sucos e alguns drinks) e snacks, depois a refeição propriamente dita. Nesse voo, duas opções de prato principal: frango ou massa. Nada de outro mundo, mas tudo servido bem bonitinho e com talheres de metal, coisa rara na econômica hoje em dia.
Para arrematar, café, chá, kit kat e água. Aliás, mais um round de kit kat foi servido à noite. Antes do pouso, ainda escuro, foi servido um café da manhã simples: sanduíche, mini salada de frutas e um bolinho. Mais uma vez, serviço trivial mas muito correto.

Interior do Airbus
Jantar Iberia GRU - MAD
Para adoçar a viagem
Up in the air
Café da manhã servido no trecho GRU - MAD

Pouco tempo depois pousamos tranquilamente em Barajas. Já havia estado lá, mas não me lembrava da imensidão do aeroporto de Madrid. Descemos no terminal T4S e o embarque da segunda parte da viagem, voo interno, seria feita no terminal T4. Não sem antes passarmos pela imigração espanhola. Como todo aeroporto europeu, Barajas é muito bem sinalizado. De pronto localizamos o guichê da polícia onde um simpático agente, ao ver nosso ticket para Roma, brincou perguntando se estávamos indo comer spaghetti e pediu para que voltássemos para conhecer Madrid. De posse dos passaportes devidamente carimbados, fomos para o terminal seguinte a fim de dar continuidade à viagem.

Barajas

O trecho Madrid-Roma passou com a mesma tranquilidade da primeira parte. Em pouco mais de 2 horas estávamos no Aeroporti di Roma Fiumicino – Leonardo Da Vinci.

Os dois voos de volta para São Paulo foram tão corretos quanto os dois primeiros,  embarque bem tranquilo em Fiumicino e um embarque ainda mais tranquilo em Barajas. Até havia a esperança de voar num dos Airbus A340 renovados –  que possuem entretenimento individual na classe econômica –, mas não foi dessa vez. Tudo seguiu super bem até desembarcarmos em Guarulhos e retirarmos a nossa bagagem da esteira...

Jantar servido no voo Iberia MAD - GRU
Café da manhã servido no voo Iberia MAD - GRU
Começo de dia a bordo

Duas de nossas malas haviam sido arrombadas, estavam com os zíperes retorcidos e tiveram seus cadeados arrancados. A princípio achamos que as malas haviam sido inspecionadas, mas pela brutalidade com que foram abertas e a falta de sinalização, é certo que foram arrombadas, provavelmente em Guarulhos. O pessoal de solo da Iberia nos tratou com total indiferença e falaram que se não déssemos por falta de nada seria apenas mais uma mala "danificada". Por sorte não havia nada de valor nas malas, mas estava tudo revirado. 

Mala violada ou danificada? Zíperes retorcidos, segredo removido, foi assim que recebi minha mala quando voei Iberia

Eu, particularmente, voltei pra casa sentindo um buraco na alma. Após 16 dias de viagem de férias e aniversário esse não era o desfecho que eu esperava. Em casa, tentei as redes sociais a fim de abreviar o caso, mas como era um domingo, tive que esperar até o horário comercial da segunda para algum contato. Pediram para EU entrar em contato com a central de atendimento e falar sobre o meu caso. O fiz. Na central, uma voz quase automática, responde dizendo para EU ir ao endereço indicado no site levar a mala para o conserto. O reparo foi feito. Diga-se de passagem muito mal feito. A loja de reparos retirou a peça (segredo TSA) de uma outra mala que nem de longe tinha as mesmas características que a minha e fez a substituição, uma espécie de gambiarra. Insatisfeitos, questionamos o serviço e o atendente deu a entender que se a gente quisesse algo melhor que pagasse. Bons parceiros, hein Iberia?

Mais uma vez reclamei no twitter sobre o reparo e long story short,  ficou tudo por isso mesmo. Eu com uma mala inutilizada, frustrada e com a pior impressão possível.

Por fim, mesmo não tendo nada a reclamar dos voos e do tratamento que recebemos da tripulação, com esse desfecho completamente não profissional por parte do atendimento que recebemos da cia aérea espanhola, fica aqui o meu alerta: Pense duas vezes antes de voar Iberia!

Ninguém merece uma dor de cabeça como souvenir de uma viagem tão especial.