Serra Gaúcha: Vale dos Vinhedos

Aqui no blog vocês já puderam ler sobre o passeio de Maria Fumaça em Bento Gonçalves, já viram onde comer bem na cidade e nos seus arredores e, por fim, se encantaram junto comigo pelos Caminhos de Pedras, uma viagem à Itália sem precisar de passaporte. Agora é a hora de conhecer um pouquinho do Vale dos Vinhedos, o grande objetivo dessa nossa viagem. Visitamos essa porção da Serra Gaúcha no outono, em abril, logo após a vindima – período da colheita das uvas –, que em Bento, acontece entre janeiro e março, inclusive uma excelente época para visitação também, pois a região oferece uma programação festiva em comemoração à safra.  Não encontramos uvas nos parreirais, mas ainda assim a visão das colinas com parreiras até onde a vista alcança é algo impressionante.




Aos amantes do enoturismo o Vale dos Vinhedos, sem dúvidas, é um lugar para passar vários dias.  Vinícolas de grande e pequeno portes estão abertas a visitação o ano todo, oferecendo visitas guiadas, degustações, cursos, jantares e harmonizações. Nós fizemos a visita guiada à Casa Valduga que, junto com a Miolo, são as grandes estrelas da região, sendo a primeira conhecida pelo pioneirismo da implantação do enoturismo na Serra Gaúcha. O passeio custa R$ 40,00 por pessoa, com direito a degustação e a uma taça de recordação. Durante o percurso, que tem mais ou menos 1h30 de duração, fazemos uma verdadeira imersão nos rincões mais especiais da vinícola, conhecemos o processo de produção de diferentes bebidas e, claro, degustamos 4 rótulos.  Aqui uma curiosidade: o vinho eleito por nós nessa viagem como o melhor foi  Leopoldina Merlot 2011, linha da Casa Valduga. A visitação acaba na loja da vincícola, que pratica preços muito atraentes, uma excelente oportunidade de garantir bons rótulos como souvenir de viagem. A Casa Valduga ainda oferece hospedagem em pousadas instaladas dentro do complexo – esgotada na época que fomos – e restaurante, aberto ao público, Maria Valduga, muito bem recomendado.






São mais de 30 vinícolas na região do Vale dos Vinhedos, entre grandes e pequenas, com diversos processos de produção. Seria interessante ao menos conhecer uma grande e uma pequena, familiar, para se ter uma ideia da diferença entre os processos.  Essas visitas geralmente ocorrem entre às 9 da manhã às 17:30, vale acessar o site e se informar antes de ir. Nós também achamos fundamental ter um carro alugado para poder ter uma melhor experiência no Vale dos Vinhedos.


>> Leia sobre o “Picnic nos parreirais da vinícola Cristofoli”, experiência  da Anna, do blog Nós no Mundo.






Comentários