De cara serei sincera com vocês, conhecer Dublin não estava nos meus planos mais urgentes. Mas, depois da viagem pela Suécia e Noruega, uma das formas mais em conta de voltar para Stuttgart era pegando um voo de Oslo para Dublin e, por fim, voar até aqui. O porém é que essa “rota” incluiria uma escala de pouco menos de 24 horas na capital da Irlanda. Ou seja, pousaríamos por volta do meio-dia no Aeroporto de Dublin e decolaríamos no dia seguinte às 10 horas da manhã rumo à Alemanha. 




Aproveitaríamos, então, a parada, para tomar uma Guinness, reencontrar um amigo de longa data que estava morando por lá e visitar umas livrarias e lojas de vinil, já que o tempo não permitia mais do que isso. A ideia, portanto, era ficarmos bem localizados na cidade e, como sabíamos pouco de lá, o Temple Bar – pub icônico de Dublin –, se tornou nosso ponto de referência ao procurarmos um hotel. 

Hotel perto do Temple Bar em Dublin

Não foi preciso procurar muito para acharmos um hotel bem no meio do burburinho, afinal de contas, não dava para, além de tudo, ficar mal hospedado na capital irlandesa. Foi por isso que reservamos o Temple Bar Inn, um hotel boutique 3 estrelas, aberto em 2014, localizado no coração de Dublin. O transporte público da cidade está praticamente na porta do hotel, por isso foi muito tranquilo encontrá-lo após deixarmos o ônibus que liga o aeroporto ao centro.


Logo na entrada fomos recebidos com bom humor e simpatia. O check-in foi feito sem muita burocracia e de forma cordial a responsável pelo procedimento falou um pouco sobre o hotel e nos ofereceu bebidas quentes de boas-vindas, disponíveis durante toda a nossa estada no lobby do hotel. 

Quarto double do Hotel Temple Bar Inn

O Temple Bar Inn tem 7 categorias (sim, são muitas) de quartos e nós escolhemos um Double Room por XX euros a diária, o casal, sem café da manhã. A suíte tem uma pinta de hotel executivo, me pareceu que os esforços de decoração ficaram nas áreas comuns e mantiveram uma pegada mais sisuda nos quartos, quebrada apenas, por uma arte do artista gráfico DanLeo. 




No entanto, a cama era espaçosa e confortável, havia 4 travesseiros e 2 tomadas na cabeceira, além de minibar, cofre, aquecimento, tv com mais de 100 canais, chaleira elétrica, chá e café de cortesia, mesa de trabalho e cadeira. O banheiro, com aspecto moderno e limpo, contava com toalhas em bom estado, secador de cabelos e amenities bem cheirosas da marca Prija. Aprovado. 


Café da manhã tradicional em Dublin


O desjejum do Temple Bar Inn é pago por fora e consiste em dois tipos de refeição: o buffet frio, pelo qual se paga 10 euros por pessoa e o buffet quente, que custa 15 euros, e tem os itens tradicionais de um típico café da manhã irlandês (feijão, salsichas, ovos frescos, bacon, cogumelos, batatas…). Nós optamos pela segunda opção, afinal de contas queríamos provar dessa cozinha, além de desfrutar de uma refeição farta. Os buffets são imensos e muito bem servidos e optando pelo segundo você também tem direito a usufruir do primeiro, por isso aconselho que vá sem pressa. 



Nesse dia nós não tivemos problema para acordar, pois logo cedo o alarme de incêndio soou porque algum hóspede deve ter fumado no quarto. Nunca levantei da cama tão rápido na vida. Sorte que foi alarme falso. De qualquer forma, tivemos tempo de sobra para tomar um bom café da manhã em Dublin, voltarmos pra casa com uma história divertida pra contar e mais uma resenha de hotel na bagagem.