Hôtel Tréma – hospedagem perto do metrô Crimée em Paris

10.10.17

Na última ocasião que fomos a Paris, no final de julho desse ano para curtir a primeira edição do Lollapalooza na França, ficamos em dois hotéis a fim de trazer mais conteúdo para o blog. 



Hotel e Localização

O primeiro deles é o Hôtel Tréma, um três estrelas muito bem localizado (70 euros a diária para o casal), a poucos passos da estação Crimée do metrô. Vou confessar que nunca fiquei tão perto de uma estação na cidade e a proximidade do transporte faz total diferença na estada, pois em Paris a gente caminha bastante e voltamos cansados para o hotel, portanto, chegar no quarto em menos de 3 minutos é excelente. O bairro onde o Tréma se encontra abriga o Parc de la Villette – onde podemos chegar depois de uma curta caminhada – e é considerado um dos bairros mais verdes de Paris. Alguns pontos de interesse da cidade estão nos arredores do parque, como é o caso da Cité de la Musique, a Phillarmonie de Paris e, a sensação do verão, o Cinéma en plein air



Hôtel Tréma, que começou como um pequeno restaurante, está estabelecido num prédio clássico e preservado do século 19, por isso, os quartos só são acessíveis por escada, fazendo assim um hotel não recomendado para pessoas com mobilidade reduzida. Nós solicitamos um quarto em um andar baixo na hora da reserva, já que não queríamos ter a surpresa de subir vários lances com malas, e fomos prontamente atendidos. Nosso quarto ficava no primeiro andar do edifício. 

Quarto e Café da Manhã

Assim como todos os apartamentos de Paris, o quarto duplo do Hôtel Tréma não foge à regra, é pequeno, mas não chega a ser apertado. Apertado mesmo é o banheiro que está localizado numa área diminuta. Para se ter uma ideia, se eu fosse um pouco maior do que já sou, não conseguiria chegar até o vaso. Ou seja, pessoas obesas não cabem nesse banheiro. O quarto, que é bem básico, tem TV com canais a cabo, guarda-roupa, mesas de trabalho e cabeceira e uma decoração bonitinha, meio kitsch, mas melhor que muita coisa que já vi na cidade, dá pra ficar positivamente impressionado quando abrimos a porta. Não nos atentamos para o fato de que o cômodo não tinha ar-condicionado e chegamos numa noite de verão em Paris, por sorte, o pessoal já havia se adiantado e deixado um ventilador à nossa disposição. Sabemos que os dias de calor intenso na cidade luz não são muitos, mas isso pode ser um problema para quem seja calorento. De resto, tivemos duas boas noites de sono. 



O café da manhã (cerca de 9 euros por pessoa) é servido na área onde funciona o restaurante de mesmo nome, essa sim, com uma decoração bacana e contemporânea, bem charmosa. A refeição, servida à mesa por uma simpática funcionária, consiste em bebida quente (café ou chá), suco de laranja, iogurte, pães, croissant, queijo, mel, geleia, nutella e ovos cozidos. Simples e com um valor compatível com os cafés que encontramos na região. 

 



Conclusão

Gostamos da nossa hospedagem no Hôtel Tréma, mas realmente fiquei incomodada com o tamanho do banheiro, acho que tem espaço ocioso no quarto que seria valioso no WC. De resto, se você for magrinho, não tiver problemas de mobilidade e quiser ficar perto do metrô, vale super a pena se hospedar por lá.


Organize a sua viagem com o Raphanomundo:

Leia também

0 comentários

google plus

twitter