Desde quando começamos a rascunhar o roteiro da nossa viagem de 5 dias de carro pela Croácia, que quebramos a cabeça para incluir o Parque Nacional dos Lagos Plitvice, uma das maravilhas naturais do país, que eu queria muito ver de perto. E por que eu falo que quebramos a cabeça? Porque nosso roteiro contemplaria apenas as praias croatas, já que a viagem incialmente se daria só pelo litoral do país, mas no final resolvemos sair da rota do Mar Adriático e pegar a estrada rumo ao Parque Nacional, declarado pela UNESCO Patrimônio da Humanidade em 1979. Para tanto, foi preciso deixar o hotel que estávamos, em Nín, logo cedo e percorrer os 150km que separam o litoral e o interior da Croácia, onde ficam os Lagos Plitvice. 




Há quem se hospede nas redondezas do parque, já que é altamente recomendável se chegar cedo à bilheteria, sobretudo na alta temporada, quando o ponto turístico recebe hordas de turistas do mundo inteiro. Não por acaso esse é o segundo lugar mais visitado no país, perdendo só para Dubrovnik, cidade que também conhecemos durante essa viagem. Como estávamos no final de setembro, arriscamos visitar os Lagos Plitvice sem dormir nos arredores, somente passando o dia por lá. Paramos o carro no estacionamento da Entrance 1 pontualmente às 10 horas da manhã e já havia bastante gente na entrada comprando os bilhetes. 


Como visitar os Lagos Plitvice na Croácia

A entrada de 1 dia para adulto, na alta temporada (entre junho e setembro) custa 250,00 HRK, cerca de 33 euros. Os valores variam de acordo com a época do ano e o horário da visita, mas esse valor que nós pagamos é o mais alto da tabela, que pode ser consultada diretamente no site do parque. Esse preço inclui o transfer num ônibus panorâmico, o passeio de barco pelo lago, seguro contra acidentes e permite o acesso a 22km de trilhas pelos lagos e 36km de trilhas pelo parque. 





O Parque Nacional dos Lagos Plitvice tem cerca de 8 roteiros sugeridos para facilitar a movimentação dos visitantes nas áreas dos seus 16 lagos. Quatro deles começando pela Entrance 1 e outros 4, pela Entrance 2. É recomendável que você escolha qual o programa será seguido com certa antecedência, assim poderá estacionar o carro perto do início correto das trilhas. Os roteiros, que eles chamam de programas, são bem diversos em extensão e duração, são trilhas que iniciam em 3,5km e vão até a 18,3km. Nós escolhemos o Programa C, que é feito em 4 ou 5 horas e tem 8km de extensão. Essa trilha é circular e contempla os lagos de cima e de baixo (Upper and Lower Lakes), além de um passeio de barco para continuidade do percurso e o retorno ao ponto inicial, que é feito com o ônibus panorâmico. Durante o caminho, vê-se os cartões postais do Parque Nacional e, por consequência, da Croácia: As quedas d’água Great Waterfall, Veliki Prštavac e Mali Prštavac. As cachoeiras são impressionantes e a cor do lago, que dependendo da iluminação do dia, passa por toda a paleta de verde e de azul, são imagens difíceis de sair da memória. Cenário digno de filme. 

Dicas para conhecer os Lagos Plitvice na Croácia 

O parque tem uma excelente infra-estrutura, com banheiros, restaurantes e áreas de apoio. No entanto, esses pontos são espaçados e podem estar bem cheios na alta temporada, portanto é preciso ir organizado, levando água e lanches na mochila. Os barcos saem a cada meia hora e a fila pode demorar um pouco, no nosso caso, aproveitamos o tempo de espera para comer o lanche que levamos e otimizar o tempo da nossa visita. O clima no parque se mostrou bem diferente do que vínhamos experimentando no resto da Croácia, deixamos o sol e o calor para trás e encaramos tempo nublado e até frio. No final de setembro, nos Lagos Plitvice, nos deparamos com a temperatura de 14 graus, que parecia menos perto da água. Já sabendo da previsão do tempo de antemão, pudemos organizar a mala com roupa propícia para a visita: calça, blusa térmica, casaco esportivo leve, sapato confortável e fechado próprio para hiking/caminhada. Quando o sol abriu, por volta das 13 horas, a temperatura ficou confortável o suficiente para tirar o casaco. 




Fizemos a trilha sem pressa, parando para fotografar e levamos cerca de 4 horas para concluí-la. Achamos o parque lindo, com paisagens deslumbrantes, contudo, com a presença da luz do sol, tudo ficou ainda mais impressionante. Fomos no fim do verão, tecnicamente já era outono, mas as características ainda eram da estação anterior. Os Lagos Plitvice, no entanto, me parecem deslumbrantes em qualquer época do ano.