Maskpackers - Turismo na Pandemia | Bratislava (Eslováquia)

Observando colegas que moram no Brasil e no mundo fazendo rápidas viagens, turistando em suas próprias cidades, aproveitando rápidas férias ou feriados para recarregarem as baterias a fim de aplacar os efeitos negativos do isolamento causado pelo surto da Covid-19, resolvi criar uma coluna onde entrevisto uma série de viajantes e chamá-la de maskpackers – uma brincadeira em inglês com as palavras mask e backpackers, “mochileiros de máscara”. 

Enquanto uma vacina não é desenvolvida, tentamos viver uma vida alternando entre o medo de se contaminar com o coronavírus e a dificuldade de se isolar. Como a máscara hoje se tornou um símbolo de quem adere às medidas de segurança, algumas pessoas passaram a viajar de um novo jeito e compartilham aqui com vocês quais são as impressões, cuidados e recomendações de quem viaja durante a pandemia. 

Tatiana Maslova (31) é uma dessas pessoas, natural de Natal, Rio Grande do Norte, ela vive na Eslováquia desde 2018. O país da região central da Europa, que teve uma das melhores respostas no controle da primeira onda do coronavírus entre abril e maio, agora se prepara para uma segunda onda mais dura. Hoje Tatiana compartilha aqui na coluna como está a vida na capital do país, Bratislava

Quais restrições estão vigentes em Bratislava? 
As regras para Eslováquia mudaram nessa sexta, dia 16, o número de casos aumentou muito depois do verão e agora nenhum bar ou restaurante que não tenha mesa do lado de fora irá poder funcionar além do delivery. Também é necessário o uso de máscara durante todo o tempo que você esteja fora a não ser que você esteja na natureza e não é permitido o encontro de grupos de mais de 6 pessoas que não sejam da mesma família. Além disso nos dias da semana – segunda a sexta – os idosos tem exclusividade nos supermercados das 9 às 11 am. 


Viajando de trem pela Eslováquia  
Foto: Tatiana Maslova / Arquivo pessoal


Você enxerga alguma retomada no turismo? 
Não existe nenhuma restrição expressa para que você não possa viajar, inclusive fiz viagens dentro da Eslováquia no verão e agora no mês de Outubro. O governo falou para as pessoas escolherem destinos nacionais e eu creio que isso realmente aconteceu. Vários lugares que fomos tinham turistas locais e também de outros países. Creio que aos poucos as coisas irão voltar ‘ao normal’ mas de maneira geral eu creio que os eslovacos estão aproveitando para conhecer mais destinos dentro do seu próprio país e além disso eles respeitam bastante a regra de usar máscara. 




Quais pontos turísticos encontram-se abertos? Você sabe quais são as condições de visitação desses pontos durante a pandemia do coronavírus? 
Praticamente tudo está aberto, existem vários pontos de álcool em gel na porta dos estabelecimentos e é pedido o uso de máscara o tempo todo. A quantidade de pessoas dos estabelecidos está bem reduzida para que o distanciamento social ocorra. Fomos nesse verão para o Castelo de Žilina e eu fiquei muito surpresa com tudo, além de usarmos máscaras e termos álcool em gel tinha também dentro do castelo ‘cobertores de sapato’ feitos com jeans reciclado e também horários para desinfecção do local. 

Os restaurantes estão funcionando? Você tem frequentado algum? 
Durante o verão até a quinta (15/10) tudo estava aberto, para circular dentro dos estabelecimentos você precisa usar máscara e só no momento que sua bebida ou comida chegasse você poderia retirá-la. Fizemos uma viagem no segundo fim de semana de Outubro e fomos para o restaurantes o tempo todo. Os garçons estão sempre com máscara e fazendo a esterilização das mesas o que trás um pouco mais de segurança. Infelizmente agora apenas restaurantes com espaço externo podem funcionar. O que não é tão bom assim já que agora no outono temos muitos dias de chuva e temperatura média de 8 graus. 

Como está a situação do transporte público da cidade? 
Todo o transporte público funciona perfeitamente, até mesmo os trens. Usando máscara sempre. 

Castelo de Bratislava o cartão postal da capital da Eslováquia
Foto: Tatiana Maslova / Arquivo pessoal

Você já consegue notar que o comércio turístico (por exemplo, lojas de souvenir) ainda persiste ou já começou a sofrer com o impacto da pandemia?
Durante o verão tudo está funcionando perfeitamente, agora com a segunda onda eu não sei como os pequenos comércios irão resistir. Infelizmente alguns cafés e bares menores já fecharam as portas. 


Qual seu lugar ao ar livre preferido em Bratislava? 
Eslovacos amam a natureza e isso foi algo muito legal que eu aprendi morando aqui, a cidade é cheia de parques e florestas. Eu creio que o meu local favorito para ir na natureza e de fácil acesso é o Železná studnička um parque na cidade onde você pode caminhar, andar de bicicleta e estar em contato com a natureza. Todavia mesmo que você queira ficar só no centro da cidade ainda existem vários parque como o Medical Garden (Medická záhrada) , o Parque presidencial (Prezidentská záhrada) e o Sad Janka Kráľa que é ótimo para um picnic e próximo ao shopping Aupark 

Tatiana em meio à natureza na região do Castelo de Strečno
Foto: Tatiana Maslova / Arquivo pessoal

Com base na sua experiência, qual dica você dá para quem está pensando em viajar para a sua cidade durante a pandemia? 
Venham conhecer Bratislava e aproveitem esse momento para não ficarem apenas em Bratislava. A Eslováquia é cheia de cidades lindas e com uma natureza exuberante. Que tal aproveitar esse momento para conhecer lugares não tão famosos como: Terchová, Tatras e o Slovak paradise? Tomem todo o cuidado e usem máscara o tempo todo. 

Adendo: Aproveito para deixar claro que esse projeto não é um incentivo às viagens. A pandemia não acabou. Esse trabalho tem um cunho jornalístico com o intuito de relatar experiências de pessoas que, ao mesmo tempo em que estão tentando se adaptar à nova realidade, acreditam na seriedade do assunto.  


Para notícias oficiais e atualizadas sobre a Covid-19 na Eslováquia: https://korona.gov.sk/en/
Para notícias oficiais e atualizadas sobre o turismo na Eslováquia: https://slovakia.travel/en

Rapha Aretakis

Viajante e sonhadora em tempo integral. Edito, escrevo e fotografo para o Raphanomundo desde 2010. Nascida no Recife, criada para o mundo, vivendo em Stuttgart, Alemanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram @raphanomundo