Mostrando postagens com marcador berlim. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador berlim. Mostrar todas as postagens

29.7.14

5 museus na Europa que valem a visita

Nós somos aquele tipo de viajante bem chegados numa lista. Antes de pegar a estrada os cadernos e bloquinhos se multiplicam com os mais variados check-lists: o que levar na mala, o passo-a-passo das coisas de casa, documentos... enfim, todos os requisitos necessários para cair no mundo. Em mais de 600 posts que já foram publicados por aqui é inegável a quantidade de dicas preciosas das nossas experiências pelo mundo, mas o que vocês não sabem é que nós fazemos listas ao voltar de viagem. E dessas listas surgiu a ideia de trazer aqui para o blog o resultado do nosso garimpo. Sempre com 5 dicas/opiniões/observações, nossas listinhas são uma maneira mais direta de compartilhar ainda mais o que vimos e veremos do mundo. 

Vamos à primeira:

Ao montar nossos roteiros de viagem, ainda em casa, sempre pesquisamos quais museus queremos visitar. Para nós é inimaginável uma viagem à Europa sem que haja um único museu no caminho. A essa altura do campeonato já visitamos vários, mas ainda são poucos perto do que queremos conhecer. Nessa lista de hoje vão alguns dos nossos queridinhos e imperdíveis:



27.8.13

Alemanha de Trem - Todos os Posts

Essa nossa viagem de férias à Alemanha foi bastante especial porque, além de nós termos um carinho sem tamanho pelo país que nos acolheu tão bem em todas as visitas, nós fomos com o intuito de apresentá-lo a duas pessoas igualmente especiais: meus pais. Foram 20 dias de puro deslumbramento com toda infraestrutura que as cidades oferecem, a beleza única de cada lugar, a eficiência do país e a cordialidade do povo. Mais de 1.600 km de norte ao sul do país foram cortados sobre trilhos, o que foi uma novidade para os quatro viajantes - uma viagem totalmente feita em trens. Certamente nós voltamos para casa acompanhados de mais dois fãs da Alemanha que, assim como nós, não vêem a hora de voltar e se encantar novamente. 

Alemanha de trem: Esperando o ICE para Stuttgart em Munique

Portanto, se você está decidido a colocar a Alemanha definitivamente no seu roteiro de férias  e eu espero que você o faça imediatamente – encontrará uma coletânea de mais de 30 textos com as mais diversas dicas para facilitar sua viagem. 

O que por ventura você não encontrar por aqui, não se acanhe, pode me escrever e perguntar. Terei prazer em ajudá-lo a tirar seu sonho do papel. 

No mais, desejo a todos ótimas viagens à Alemanha!

  • Dicas Práticas


Comprando passagens de trem na Alemanha online

Se localizando nas estações e trens da Alemanha

  • Frankfurt
Uma tarde em Frankfurt - Fotoblog

Onde ficar em Frankfurt - Goldman 25 Hours

Dois restaurantes alemães em Frankfurt

  • Colônia
Cadeados do amor em Colônia

Onde ficar em Colônia - Caprice Am Dom

Provando a Flammkuche - a pizza alemã

Catedral de Colônia + Kölner Triangle

  • Hamburgo
Onde ficar em Hamburgo - Hostel Design - Superbude St. Pauli

Miniatur Wunderland

Fish and Chips no Porto de Hamburgo

Um restaurante português em Hamburgo

Noite em St. Pauli

  • Berlim
Festival das Luzes de Berlim

DDR Museu e Black Box

Cenas de um outono em Berlim

Mais um restaurante grego em Berlim

Outros 30 posts da época em que moramos em Berlim

  • Dresden
Onde ficar em Dresden - Ibis Bastei

Onde comer em Dresden - Dresden 1900

Dresden a pé - walking tour

  • Munique
Onde comer em Munique - Augustiner Bräustuben

Free Tour em Munique

Deutsches Museum

Viktualienmarkt - Um mercado em Munique

Pasta e Basta - Comida italiana BBB em Munique

  • Stuttgart

22.5.13

Mais um restaurante grego em Berlim


Gostamos tanto da nossa experiência no Ypsilon, que pensamos em repetir a dose quando voltamos nesse outono. Mas como somos curiosos e havia um outro restaurante grego juntinho do nosso hotel, resolvemos arriscar. E não é que mais uma vez acertamos?

O Taverna Trilogie, onde também funciona uma enoteca, é um lugar super aconchegante. Meus pais de cara curtiram muito o ambiente à luz de velas. Para melhorar, fomos super bem atendidos por uma garçonete simpática que não hesitou em nos ajudar com os pedidos.
Para começar, vinho e antepastos gregos. Os pratos principais eram incrivelmente bem servidos e deliciosos. Mais uma vez, os quatro poderiam ter dividido 2 pratos facilmente. Por fim, como já havíamos provado uma vez, ouzo para fechar com chave de ouro!

Deixo vocês com as fotos desse momento gostoso e divertido da nossa viagem...


29.1.13

Cenas de um outono em Berlim


Depois de chegar a Frankfurt, pegar uma tarde linda de outono, o frio e a chuva se instalaram no nosso caminho. Chegamos a Colônia com temperaturas muito baixas e debaixo de chuva fina e gelada. De Colônia a Hamburgo o cenário permaneceu inalterado. Para nossa surpresa encontramos uma Berlim solar, linda e extremamente receptiva.

Apresentar a cidade alemã do nosso coração aos meus pais, sob um céu azul e a temperatura beirando os 18 graus, ficou muito mais fácil. Somos suspeitos para falar de Berlim, pois foi paixão à primeira vista. Em 2010, num fim de semana rápido, voltamos para Stuttgart com gosto de quero mais. Mal sabíamos que em 2011 o destino havia nos reservado um mês inteiro para desfrutar dessa cidade que só superou nossas expectativas, dia após dia. Agora, em 2012, passamos 5 dias deliciosos por lá. 

Posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que Berlim já não figura só no topo da minha lista de cidades amadas. Meus pais ficaram encantadíssimos com a capital alemã e de lá mesmo começaram a recomendá-la aos seus amigos. Afinal, pai de peixinho, peixe é!

Deixo vocês com algumas cenas do nosso outono: 

A Fernsehturm e o outono

28.1.13

DDR Museum e Black Box



>> DDR Museum

É sabido que Berlim tem uma história muito forte. E para os que gostam de saber tudo em detalhes, muitos memoriais e museus estão abertos à visitação por lá. Desta última vez, visitamos mais um deles, o DDR-Museum.



3.12.12

Festival das Luzes de Berlim


Desde 2005, em alguns dias do mês de outubro, Berlim muda de cor. Pois é nesta época que acontece o Festival das Luzes (Festival of Lights) que em 2012 iluminou mais de 60 pontos em toda a cidade. Felizmente, pudemos presenciar algumas das projeções durante a nossa última passagem pela cidade.

A idéia é bastante simples: Luzes multicoloridas e imagens são projetadas em monumentos e prédios da cidade, além de outras intervenções com luzes envolvendo pessoas e objetos. O resultado, no entanto, é incrível. Não só pelo brilho e beleza das luzes e das projeções, mas também pela vibe, que deixa a noite berlinense ainda mais divertida.




6.11.12

Férias na Alemanha


Como vocês leitores devem ter percebido, nós passamos as últimas três semanas viajando pela Alemanha. Durante a nossa viagem, fomos perguntados algumas vezes por que não incluímos outros países no nosso roteiro, já que, estando no centro da Europa, tudo fica muito acessível.
Pra nós, a resposta era clara. Nós queríamos compartilhar a nossa admiração pela Alemanha com os nossos companheiros de viagem e de férias, meus pais. Apresentá-los a este país que, foi o que motivou a criação deste blog em 2010, quando fomos morar 3 meses em Stuttgart.

Mas mesmo pra eles, a pergunta tinha seu sentido: nós teremos o que fazer em três semanas na Alemanha? Não é muito tempo? E os próximos posts servirão para transcrever a resposta deles pós viagem: Três semanas é pouco!

Listamos 10 11 bons motivos para convencê-los a visitar a Alemanha:

29.8.11

Berlim em 1 dia

Um amigo nosso nos disse que tem planos de ir a Berlin, para passar apenas um dia. Na verdade ele quer fazer um bate volta a partir de Praga e nos pediu além das dicas básicas sobre quais pontos turísticos visitar, onde fazer umas comprinhas de eletrônicos e também, onde comer bem e barato!

Escrevemos este mini roteiro a quatro mãos, o marido e eu, para não esquecermos nada!


Antes de mais nada, é preciso chegar em Berlin, de forma barata. Existem duas soluções: ônibus e/ou trem. Esta não é uma solução rápida, já que a viagem entre as duas capitais dura em média 4h30, mas é viável. Sugerimos que ele vá de trem e volte de ônibus. O primeiro trem saindo de Praga com destino a Berlin parte as 6h31 com chegada prevista para 11h14 na Hauptbahnhof (Estação central). O último ônibus saindo da ZOB (Rodoviária) berlinense com destino a Praga sai as 23h55, com chegada prevista para as 5 da manhã (há outra opção que sai as 23h30 e chega as 7h30 da manhã). Verificamos os preços com duas semanas de antecedência e eles estão em torno dos 30€ para cada trecho. Outras opções de ônibus, podem ser encontrados na Eurolines.

Uma vez em Berlin, assim como deve ser feito em qualquer cidade, deve-se conseguir um mapa! O que recomendamos aqui é procurar no guichê de informações turísticas da Hauptbahnhof ou na loja da BVG (operadora do transporte público de Berlin), este mapa: “Berlin entdecken mit Bahn und Bus”/”Descobrindo Berlin com metrô&trem e ônibus”. Este mapa localiza os cartões postais da cidade e mostra os trajetos dos metrôs, trens e ônibus (Bus ou Metrobus – para nós, o meio de transporte ideal para um passeio de um dia)

Próximo passo é garantir o seu Tageskarte (Ticket válido por um dia) para as zonas AB, que custa 6,30€. Por este valor, você poderá subir e descer quantas vezes quiser de qualquer transporte público em Berlin, nas zonas AB (que incluem todo o centro mais a grande Berlin, incluindo a ZOB, o Aeroporto Tegel e o Wannsee e excluindo Potsdam e o Aeroporto Schönefeld, que ficam ambos na zona C). Você pode comprá-lo nas máquinas de auto atendimento na Hauptbahnhof ou na loja da BVG - onde você receberá todos os mapas que você precisa! Partindo da Hauptbahnhof que, pelo seu tamanho e arquitetura já constitui um ponto turístico em si, é possível, caminhando, cruzar o Spree em direção a Platz der Republik, onde você poderá ver o Reichstagsgebäude, a casa do parlamento alemão.







Continuando a caminhada, cruzando um pedacinho do Tiergarten, você encontrará o monumental portão de Brandenburg e a Unter den Linden. Seguindo o passeio na direção da Potsdamer Platz, uma parada para visitar o Memorial do Holocausto.
Aqui, se a fome apertar, a dica é visitar o Alt-Berliner Wirtshaus, fica a uma quadra de distância do Memorial do Holocausto, serve comida tipicamente alemã – pesada e farta – a preços muito convidativos, além da possibilidade de tomar uma deliciosa cerveja.

"Vários restaurantes fazem um menu de almoço até às 16h, que é um pouco mais em conta e também são bem servidos... Na Friedrichstraße por exemplo tem um restaurante oriental quase na frente da estação de U-Bahn (U6) Oranienburger Tor, que tem um buffet de comida oriental "All you can eat", paga um preço fixo e come o que quiser, neste, se não me engano, o valor até as 16h é menos de 10€ (vale a pena). Pertinho daqui você também pode comer um delicioso italiano, só que um pouco mais caro."

Para facilitar a logística, na frente do Alt-Berliner é possível pegar o Bus 200 com sentido a Potsdamer Platz ou ir passeando - são apenas duas paradas de distância.

No geral, você consegue visitar toda Berlin de Bus, achamos o melhor jeito porque as distâncias são curtas, não tem muito trânsito e alguns ônibus são double-decker e você pode ficar no 1º andar curtindo a viagem, tirando fotos, etc. Quando você compra um Tageskarte, você não precisa validá-lo porque tem a data impressa, mas lembre-se de mostrá-lo para o motorista do Bus, caso contrário você pode levar uma bronca!

Daqui, sugerimos duas opções: como nosso amigo é engenheiro, ele pode seguir a partir da Potsdamer Platz de U-Bahn (U2) até o Deutsches Technikmuseum ou, com o Metrobus M41 sentido Sonnenallee, se deslocar uma parada (oi ir andando) para visitar o Topographie des Terrors e continuar o passeio no sentido da Friedrichstraße até o Check Point Charlie (referência é a estação de U-Bahn Kochstraße). Aqui você passará pelo Berlin Hi-Flyer.

Nesta região, se houver tempo, o Jüdisches Museum merece uma visita:  

"Dica para fazer uma pausa e comprar algumas coisas antes de continuar o passeio. Na Leipzigerstraße - referência é a estação de U-Bahn (U6) Stadtmitte - tem um supermercado da rede Kaiser’s, com uma padaria fantástica dentro. Ou seja, além de poder comprar várias coisas de supermercado pra lanchar, chocolate, água ou até bebidas alcoólicas, também é possível comprar itens de padaria: pães, Bretzel (que é fantástico, apenas salgado ou com manteiga), muitas tortas e alguns itens de almoço: Sopa com pão por 1 euro, salsicha com pão e mostarda (1,50 euro, muito bom!), enfim... dá pra comer muito bem!"







Tomando como referência a Kaiser’s na Leipzigerstraße, é possível seguir com o Metrobus M48 com direção a Alexanderplatz  – Aqui, vale a pena descer na Rotes Rathaus e ir andando em direção à Alexanderplatz!



Neste ponto precisamos fazer um adendo sobre compras: o lugar pra tudo é aqui! Tem a Galeria Kaufhof, que tem absolutamente tudo que um ser humano precisa (risos). Num dos andares há um espaço exclusivo para saldos. Fora isso, se você quiser comprar umas roupas básicas, mas legais num preço muito bom, recomendamos a H&M do shopping Alexa.
Já em relação a eletrônicos, nas redondezas há a Saturn que em termos de preço e de variedade, compete com a Media Markt, que fica no shopping Alexa. Se você só tiver tempo de ir em uma, vai direto no Shopping Alexa, porque lá tem de tudo. Lembre-se que em ambas as lojas de eletrônicos, eles só aceitam dinheiro!!! Nas outras, aceitam cartão de crédito também... O horário comum para o fechamento das lojas em Berlin é 21h entre segunda e sábado! Vale a pena confirmar o horário de alguma loja específica antes, para não se decepcionar.

Depois do passeio pela Alexanderplatz, o próximo ponto é a East Side Gallery - trecho do muro que ficou de pé e exibe pinturas de vários artistas do mundo inteiro – ... Você tem que ir de S-Bahn (trem) até a estação Ostbahnhof e de lá ir andando no sentido da Oberbaum Brücke.

Entre a East Side Gallery e a Oberbaum Brücke há a possibilidade de embarcar num dos passeios de barco pelo Spree.





Neste ponto note que você já está na antiga Ost Berlin. A cidade muda um pouco de visual, mas para notar isso de forma mais clara, recomendo, depois de passear pela East Side Gallery, caminhar na direção da estação de U-Bahn Warschauer Strasse. Na frente desta estação tem o terminal do Tram M10 com sentido a Nordbahnhof. Recomendamos fazer este trajeto de Tram! É um passeio muito interessante pela antiga Alemanha oriental, completamente diferente do que se vê no resto da cidade em termos de arquitetura e riqueza! Lembramos do filme Adeus, Lenin! quando estávamos lá.

Antes do terminal Nordbahnhof, tem um lugar onde algumas partes do muro não foram derrubadas, assim como uma torre de vigilância, que serviam para impedir que as pessoas tentassem fugir para o lado ocidental, inclusive a tiros. Chama Gedenkestätte Berliner Mauer.


Já na Nordbahnhof, seguir de S-Bahn de volta para a Alexanderplatz para fazer o Tour com o Bus 100 até a Zoologischer Garten. Com o Tour do Bus 100 vai ser possível visitar os outros pontos da cidade que ainda faltam.



Na Zooligischer Garten, para quem tem tempo e gosta, vale visitar o Zoo e aquário!

Nas redondezas da Zoologischer Garten tem vários lugares onde você pode parar para comer, tem de supermercado até cafés convencionais, passando por Mcdonalds, KFC, restaurantes alemães, barraca de morango, padaria, etc. Vale uma pausa!

Seguindo o passeio com o bus M45 Spandau, Johannesstift - Vá com ele até o Schloss Charlottenburg. É um castelo bonito e tem uma atmosfera boa porque muita gente vai fazer exercícios nos jardins.

Volta de lá com o mesmo Bus M45 para a Zoologischer Garten e, se ainda houver tempo, dá pra passear pelas várias lojas e grifes da Kurfürstendamm, notadamente a KaDeWe, Karstadt e principalmente pra nós, a livraria Hugendubel.

Para matar o tempo antes de pegar o ônibus de volta a Praga, é possível tomar uma boa cerveja em algum bar aberto que funciona no verão – Há vários em vários pontos do Spree, nós gostamos do Capital Beach em frente a Hauptbahnhof, do Strandbar Mitte à beira do Spree e de frente pro Boden-Museum e também o Strandgut Berlin, na East Side Gallery. Ou também, consumir bebidas no único vagão onde você não será repreendido: Train Cocktail Bar.

Pra fechar e não menos importante, a ZOB (Rodoviária) pode ser acessada de três formas: de S-Bahn (trem) - Estação Messe Nord, de Bus M49 ou de U-Bahn (metrô) - Estação Kaiserdamm.

Antes de concluir, da nossa parte, duas coisas:
  • Não somos fãs de um bate volta tão distante, mas Berlin vale a visita - nem que seja por um dia;
  • Esta é a Berlin que conhecemos e quisemos compartilhar com vocês e com um amigo que não tem tempo de descobrir Berlin por conta própria. Este roteiro não é regra, nem melhor nem pior do que nenhum outro, é apenas o nosso.

Os sábios dizem que recordar é viver – mas nós aqui estamos morrendo, de saudades!

23.8.11

2 italianos em Berlim


É inegável que numa viagem você se aventura demais, inclusive na gastronomia. Mas, e quando a vontade de arriscar momentâneamente desaparece e tudo o que você quer é uma comidinha boa, quentinha e óbvia? No meu caso, corro para o primeiro restaurante italiano que encontro pela frente e vou ser feliz!

Em Berlim nós temos não um, mas sim dois restaurantes italianos preferidos. E quando digo preferidos não é demagogia, é coisa de ser mayor no foursquare. Não disse? Caso sério!

Os felizardos são a pizzaria D’Angeli, no Mitte e a pizzaria Don Antonio em Schöneberg. A primeira nós conhecemos em  2010 e adoramos tudo, da comida à localização achamos tudo perfeito.  O amor foi tão grande que nossa primeira parada no primeiro dia de volta à capital alemã em junho foi lá! Uma taça de vinho branco geladíssimo e bruschettas no ponto. Depois, um prato muito bem servido de massa para cada um e pronto: La vita è bella.  A pizza do D’Angeli também é divina, o Calzone nem se fala e tem um antipasti parecido com a bruchetta, mas é quente e vem com queijo derretido e sardella. Perdição. Tudo isso com um preço muito amigo mesmo, coisa de 20 euros por pessoa comendo e bebendo bem. 

Spaghetti ai Frutti di Mare

Rigatoni al Pollo



Já o outro italiano, o Don Antonio, nós conhecemos durante uma caminhada explorando o nosso bairro. Na mesma rua nos deparamos com uma volta ao mundo gastronômica: Itália, Jamaica, India, França, Japão e China são algumas das especialidades que você pode encontrar na Akazienstraße, rua movimentada de Schöneberg. Como o nosso intuito era comfort food, corremos para os braços do Don Antonio e foi aí que conhecemos uma autêntica lasanha italiana.  Dá saudades só de lembrar... As pizzas e a caprese desse italiano são coisas de louco!
O preço dele é mais camarada ainda pois foge do circuito badalado da cidade, cerca de 12 euros por pessoa. 

Pizza Primavera

Lasagne alla Bolognese





Claro que o verão, o sol até às 22h e as mesinhas na calçada ajudam bastante a fama dos restaurantes, mas não dá para enganar muito quando se é cliente assíduo, né? Vá por mim, se estiver em Berlim e quiser dar um tempo nos Schnitzels, Bretzels e Currywursts, pode ir rapidinho em qualquer um dos dois restaurantes que a satisfação será garantida. Ou terá seu dinheiro de volta! (risos)


22.8.11

Berlim - o hotel

Para a nossa temporada de um mês em Berlin não foi muito fácil achar onde ficaríamos hospedados.  A princípio, a ideia era alugar um apartamento, porque além da liberdade, poder comprar o que quiser no supermercado e cozinhar em casa é um dos nossos pré-requisitos. Porém,  a viagem não foi fechada com tanta antecedência e acabamos ficando sem opções para aluguel. Ou eram apartamentos super caros ou não tinha disponibilidade para todo o período. 
Corremos para achar algo em algum hotel da rede Motel One, que havíamos conhecido (e aprovado) nas nossas estadas em Hamburgo e Berlim em 2010. Mais uma vez, não havía disponibilidade para todo o período. É tarefa hercúlea achar lugar para temporada no verão europeu com pouca antecedência.  

Já quase sem esperança, fui lá no bom e velho amigo booking.com e achei o Aldea Novum Berlin Zentrum, um hotel da rede Novum que, além da capital alemã, possui filiais em Hamburgo. Super bem recomendado na rede (900 opiniões e 7.8 de média)  mesmo sabendo das resenhas “pagas” que estão surgindo por aí, o jeito foi acreditar e fechar o negócio.  77 euros/casal  por diária, café da manhã (farto demais, por sinal) e internet wifi por todo o hotel, inclusos no preço.  

Bem localizado no bairro de Schöneberg, com pelo menos 3 estações de U-bahn ao redor e mais um excelente serviço de ônibus, foi fácil passar um mês hospedado no Aldea Novum. O staff da recepcção era meio rude – acredito que era mais o jeito alemão do que grosseria mesmo, com o passar do tempo acabamos nos acostumando. De qualquer forma, trabalhar com turismo e não ser cordial é algo que me incomoda bastante. 







De resto o hotel é bem razoável, quarto amplo, banheiro micro, guarda roupa e não tem minibar – 1 mês sem água gelada no quarto – nada de regalias ou as amadas amenities, só aquele sabão líquido com miliuma utilidades. Não sei  se repetiria a dose, afinal de contas, 1 mês sem a minha (ou qualquer uma) cozinha por perto me deixa meio louca. Mas se o tempo for curto, a grana for média e exigência não for alta, vale a pena tomar o delicioso café da manhã do Aldea Novum Hotel. 




5.8.11

Sorteio - Berlin Wall Art (UPDATE)

Durante a viagem, entre uma lojinha de museu e outra, sempre pensava em comprar algo para sortear aqui no blog. A vontade que eu tenho é de trazer um presentinho para cada leitor, mas a minha franquia de bagagem não permite (risos).  No entanto, não queria sortear uma coisa qualquer e sem significado, por isso, visitando a linda lojinha do Jüdisches Museum (post em breve), achei esse lindo livro que, em 135 páginas, conseguiu reunir muita coisa que eu gosto e que sempre pinta aqui no blog: fotografia, arte e história. Tudo isso com Berlim como pano de fundo, óbvio! O livro Berlin Wall Art  traz a história (em inglês e alemão) e fotos de boa parte das artes presentes no Muro de Berlim, desde a época em que ele servia como uma barreira física até os dias de hoje, onde sua serventia é como uma grande galeria de arte a céu aberto. Presente escolhido e devidamente comprado, chegou a hora de sorteá-lo entre vocês.






Darei oportunidade a todos! Não precisa ter twitter, facebook, orkut, google +, nada disso. Basta deixar um comentário aqui nesse post  (nome + e-mail + cidade) e me dizer qual foi seu último destino e o que você achou dele. Para rolar uma interaçãozinha, né? O meu, como todo mundo sabe, foi Berlim e as impressões ainda estão sendo divididas aqui no blog. O sorteio é válido para todo o território nacional (ou basta ter um endereço válido no Brasil), acontecerá na sexta-feira 05 de agosto através do random.org e o resultado será publicado aqui nesse mesmo post às 16h.  Eu tenho o costume de responder todos os comentários, mas para não prejudicar o sorteio, responderei a todos via e-mail, portanto, stay tunned! 

Espero que gostem dessa lembrancinha escolhida especialmente para vocês e quem ganhar, caso ainda não conheça Berlim, que passe a ter muita vontade de conhecer essa cidade fantástica!

__________________________________________

Foram tantos participantes, tantos destinos e tanta história que, como eu disse no começo, a vontade que dá é de presentear todos  vocês que enchem o blog de carinho e atenção. Como infelizmente eu não posso, o jeito é dizer quem foi o felizardo e torcer para sempre conseguir dar uma lembrancinha a um novo leitor. Estou respondendo a todos os comentários por e-mail e se você ainda não recebeu sua resposta, espere que já já ela chega.

Mas tá bom, vamos deixar de enrolação. O vencedor foi....



Seu desejo é uma ordem, Terrinha! Já já o livro chega aí na tua casa. Obrigada pela participação de todos!
Desejo um excelente final de semana a vocês.

2.8.11

Berlim - Ägyptisches Museum

Ainda no embalo do museumspass, visitamos o Ägyptisches Museum de Berlim. Para fazer a escolha de quais museus visitar optamos por ir conhecer os que possuíam as mais diferentes coleções em seu acervo. O Museu Egípcio de Berlim tem uma das mais importantes coleções do mundo sobre o Egito Antigo (e essa foi uma das partes da história que eu mais gostei de estudar). Todo o acervo é grandioso e muito rico. É lá que está o famoso busto de Nefertiti, do qual é terminantemente proibido tirar foto. Portanto, ao entrar na sala do busto, esconda sua câmera pois os seguranças que guardam a obra são bem rudes (mesmo que você não faça menção de fotografar). Novamente, esse é um museu que demanda tempo. Se você curte essa parte da história das civilizações, vai amar o passeio.










Ägyptisches Museum de Berlim - como chegar
Bodestraße 13 (dentro da Museumsinsel)
funcionamento: seg, ter, qua e dom das 10h às 18h / qui, sex e sáb das 10h às 20h 
quanto: adulto 10 EUR / criança 5 EUR - gratuito com o museumspass 

27.7.11

Berlim - alexanderplatz

Um lugar que acho bem legal em Berlin é a Alexanderplatz. É onde várias tribos se encontram e o lugar certo para ver muitas pessoas de inúmeras nacionalidades juntas. Com o verão - e seus dias longos - muitas noitadas começam e por vezes até terminam na famosa praça. Guardadas as proporções, num momento de falta de lucidez, o marido e eu chegamos a compará-la com o (para nós) saudoso Recife Antigo, palco recifense alternativo que abrigava pacificamente uma boa gama de estilos e tipos. 

o imenso prédio do Park Inn

O pessoal levou a sério se jogar do alto do hotel! 

a disputada fonte

   
 
meu símbolo preferido - a Fernsehturm

bar de verão na Alexanderplatz

Alexanderplatz vista do prédio da Saturn

movimento em volta da fonte



Interseção de trens, metrôs, bondes e ônibus, a Alexanderplatz não deixa de ter gente em trânsito nem por um minuto. É um grande exercício de observação para quem gosta de sentar e ver o tempo passar. Também acontecem várias intervenções artísticas ao seu entorno. São dançarinos amadores, corais, despedidas de solteiros, skatistas e o que mais você imaginar.  Numa tarde que passamos lá conseguimos flagrar um pessoal saltando do alto do Park Inn que fica bem na praça. Da Alexanderplatz temos a melhor vista da Fernsehturm, que para mim, é um dos símbolos mais legais da cidade.  Ali podemos fazer compras, pois a concentração de lojas é bem grande: a imensa Galeria Kaufhof, a referência em eletrônicos Saturn, a boa e velha C&A e o bem completo Alexa Shopping são alguns exemplos. Depois das compras é hora dos #bonsdrink! E, garanto, é muito legal poder tomar uma bebida enquanto a noite cai e a cidade começa a ficar iluminada. 

Portanto, diminua o ritmo da sua viagem e veja a vida passar na Alexanderplatz!


S-bahn S5 / S7 / S9/ S75
U-bahn U2 / U5 / U8

26.7.11

Berlim - Jüdisches Museum

Ainda nos fazendo valer do Museumspass, um outro museu que visitamos foi o Jüdisches Museum Berlin, ou traduzindo, o Museu Judaico de Berlim. Abrigado em um imponente prédio de arquitetura contemporânea, o museu, que é o maior Museu Judaico da Europa, abriu suas portas em 2001 e conta a história dos Judeus da Alemanha desde a Idade Média até os tempos atuais. O acervo do museu é bem vasto e com certeza não é um lugar para dar uma "passadinha" só para ticar na sua lista. Vá com calma e atenção, pois a exposição é bem montada. A história pesada e sofrida desse povo é contada de uma forma interativa e inteligente, diminuindo assim, a angústia da visita. No começo tudo é bem impactante, mas depois, com o passar de cada instalação, nós podemos interagir e  começamos a descobrir as contribuições judaicas para o mundo de uma forma bem didática. Não é à toa que o Jüdisches Museum está entre os 10 museus mais visitados de Berlim. Ah, foi na lojinha de lá (muito boa, por sinal) que eu comprei o livro para sortear aqui no blog!










U1 / U6 - Hallesches Tor
U6 - Kochstraße
BUS: M29 / M41 / 248
quanto: 5 EUR adulto - portando o Museumspass é só retirar o ticket no balcão.

20.7.11

Berlim - bus 100

Não é novidade para ninguém aquele city tour nos ônibus hop-on/hop-off, né? Pois em Berlim também não é novidade. A novidade por lá é fazer um super passeio pelos principais pontos turísticos pagando apenas 2.40 EUR. Uma senhora pechincha, não acham? Pois isso é possível se você pegar a linha 100 do ônibus do sistema de transporte público da capital alemã. O famoso "Bus 100"! De tão famoso ele fica até meio cheio (de turistas) nos fins de semana. 


Semelhante aos ônibus ingleses vermelhos de dois andares os de Berlim também contam com um 1º andar, mas são amarelos. A dica aqui é você ir pegá-lo no ponto de partida e tentar sentar nas primeiras cadeiras do andar superior. Pronto, agora é só aproveitar a viagem! Se não der para pegar as cadeirinhas da frente também vai dar pra ver alguma coisa, mas aí será necessário fazer 2 viagens (ida e volta) para poder ver todos os pontos. O valor de 2.40 EUR é só para uma viagem, mas se você preferir descer em cada ponto é melhor adquirir um passe diário (que dá direito a andar em todos os transportes da cidade, durante 24h, nas zonas A e B) no valor de 6.50 EUR.

Segue o itinerário do bus 100:

Partindo da Alexanderplatz

Já do ponto de partida você pode ver a Fernsehturm e conhecer grandes lojas alemãs como a Galeria Kaufhof, Saturn e o Shopping Alexa

Fernsehturm - antena de tv

Um pouco mais para frente, na segunda parada se não me engano, estão a Marienkirche e Rotes Rathaus.

Cruzando a ponte sobre o rio Spree, do lado direito você verá o Berliner Dom e a Museumsinsel (Altes Museum, Neues Museum, Bode-Museum, Alte Nationalgalerie e Pergamonmuseum), onde é possível ver a fachada do Altesmuseum. No mesmo lugar, do lado esquerdo, a Humboldt-Box e o Schloβplatz.

Já no começo da Unter den Linden tem o Deutsches Historisches Museum e a Staats-oper. Cruzando a Friedrichstraβe você pode caminhar até a altura da Französische Str, endereço famoso pelas suas lojas e pela única filial da  Galeries Lafayette fora da França.

Brandenburger Tor / Portão de Brandemburgo

Seguindo pela Unter den Linden logo chegará o Brandenburger Tor  e muito perto dele o Memorial do Holocausto. Também nas redondezas, sugiro uma pausa para o almoço

Voltando ao itinerário, após o Portão de Brandemburgo o ônibus passa no início do Tiergarten  onde você verá uma sequência de prédios e pontos importantes: Reichstag/Bundestag, Platz der Republik / Haus der Kulturen der Welt / Schloβ Bellevue

Reichstag / Bundestag (prédio do parlamento federal da alemanha)

Dando segmento ao roteiro: Siegessäule (obelisco) / Bauhaus-Archiv (maior coleção no mundo em cada aspecto do movimento Bauhaus)

Siegessäule

ZooKaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche / Kurfürstendamm (mais um ponto de concentração de várias lojas e onde está a exposição dos United Buddy Bears) e por fim, o Zoologischer Garten.

Para ilustrar mais ainda o post, achei um vídeo bem curtinho fazendo o percurso do Bus 100 só que no sentido contrário. Vale a pena dar uma conferida:

"100 Bus" - In A Berlin Minute (Week 45) from German New Yorker in Berlin on Vimeo.



Ah, o  Bus 200 faz praticamente o mesmo itinerário com a diferença que ele passa na Potsdamer Platz ao invés do Brandenburger Tor.

Gostaram da dica? Agora podem fazer o depósito da diferença que vocês economizaram com os caríssimos city tours na minha conta! Brincadeira :)

Espero que vocês aproveitem ao máximo essa cidade incrível!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...