Mostrando postagens com marcador portugal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador portugal. Mostrar todas as postagens

18.8.14

Notícias do Turismo #16


Periodicamente, você encontra aqui as notícias mais fresquinhas do turismo no Brasil e no mundo.
  • Praias do Alentejo são eleitas as melhores da Europa – As praias alentejanas foram consideradas as melhores da Europa pelo diário britânico The Guardian. Num guia intitulado “O lugar com as melhores praias da Europa”, o jornal explica como a região portuguesa, com sua natureza intocada e tranquilidade bucólica, se transformou em uma joia a ser descoberta pelos turistas. “Esqueça Ibiza. Esqueça Riviera. Na verdade, esqueça o Mediterrâneo inteiro. A região de Alentejo, em Portugal, está cheia de praias gloriosas – mas parece que pouca gente sabe disso,” escreve a jornalista Isabel Chaut, que explica achar extraordinário o fato de poder encontrar regiões costeiras idílicas desertas e com ótima infraestrutura. A praia do Farol, em Vila Nova de Milfontes, foi escolhida por ser a melhor para as famílias, por suas águas de águas calmas, onde os pequenos podem se divertir procurando caranguejos na maré baixa. Já a praia de Odeceixe foi apontada como a melhor por suas vistas deslumbrantes, um balneário perfeito pelo rio raso que deságua no mar. Almograve é a preferida do The Guardian pelas piscinas naturais e a melhor praia deserta é a de Alteirinhos, no Carvalhal. O jornal indica ainda algumas das atividades que os turistas podem fazer no destino, como, por exemplo, percorrer as trilhas intocadas da costa, praticar surfe, andar de caiaque ou até adotar um jegue por algumas horas para passear pelos campos de trigo e as aldeias caiadas de branco.

A melhor praia deserta do Alentejo - Portugal - é Alteirinhos, no Carvalhal - Foto: Divulgação

5.9.11

dicas d'O Porto


Existem muitas formas de evitar imprevistos durante uma viagem. A melhor delas é estar bem informado e ter (quase) tudo planejado antes de chegar ao seu destino. Neste post eu trago dicas de como aproveitar melhor a belíssima cidade d'O Porto, Portugal.



O Porto nos remete sempre ao famoso vinho, tão caro em terras estrangeiras, mas extremamente acessível no país em que é produzido. Portanto, vai a primeira dica: compre seu vinho num supermercado ou armazém ao invés de adquirir algumas garrafas nas caves.


Por ser a segunda maior cidade do país, perdendo apenas para a capital, O Porto tem ar de metrópole sem perder a rotina simples das aldeias portuguesas... É possível passar um dia inteiro caminhando pela parte velha da cidade e esquecer que a tecnologia já faz parte de suas pontes, prédios e obras arquitetônicas, como a deslumbrante Casa da Música.

A cidade do Porto está bem conectada por vôos das principais companhias (tradicionais e low-cost), trens que levam ao norte do país e Espanha (Santiago de Compostela), assim como ao Centro do país e até Lisboa, onde é possível tomar trens para o Sul - Algarve – ou internacionais, como Espanha e França.

No site dos Comboios (trens em Portugal), CP  é possível comprar os tickets online e ver as timetables com bastante antecedência. Um ticket entre Porto e Lisboa comprado no dia custa entre 20€ e 28€ (3h e 2h35 de viagem respectivamente). Não é novidade para quem já viajou pela Europa que com este valor é possível ir de avião para algum lugar com uma Low-cost. Vale muito a pena dar uma olhada nos sites destas Ryanair ou Easyjet para ver as ofertas. Detalhe: as low-cost operam no próprio aeroporto da cidade, que tem metrô, o que torna tudo muito mais fácil.
Se você pensa em ir a Portugal de outros países europeus, Lisboa retornará sempre os maiores valores. Portanto, é possível ir primeiro até o Porto e depois até Lisboa de comboio ou ônibus (18€ e 3h30 de duração). Mas não deixe de conhecer a cidade neste meio tempo!!!
Se o grupo for maior, considere alugar carro uma ótima opção, as estradas do país têm padrão europeu. Mas lembre-se de que os carros não são recomendados para as cidades maiores (que possuem excelente transporte público), pois estacionar é caro e difícil.



Saindo do Brasil, é possível ir de TAP com vôos diretos do Rio e São Paulo. Demais localidades brasileiras também atendidas pela TAP (Salvador, BH, Brasília, Recife, Natal, Fortaleza, Campinas e Porto Alegre) fazem a rota com conexão em Lisboa.

O Porto conta com um sistema de transporte integrado, que inclui metrô e ônibus em sua maioria, mas também o funicular, o antigo bonde que vai até à Foz e alguns trens regionais.
No site oficial do Andante é possível entender melhor como funcionam as tarifas (o valor do ticket depende de quão distante do centro você gostaria de ir) e onde adquirir seu bilhete – As máquinas automáticas são simples de usar e aceitam notas e moedas.

Mas a minha dica é: se estiver perto do centro, faça seu passeio andando! Táxis não têm valores abusivos e podem ser usados, especialmente à noite quando o metrô pára. Mas nada como uma boa caminhada para sentir a cidade.



O Porto tem várias universidades e por isso a cidade tem uma cena jovem muito intensa. Se tiver oportunidade de visitar a cidade (ou o país) em maio, poderá se deparar com a tradicional festa da Queima das Fitas, onde estudantes celebram a conclusão do curso. Além do cortejo, há um grandioso festival de música com as bandas do momento, nacionais e internacionais.

Dadas as dicas básicas de transportes, vou tentar fugir um pouco do óbvio e sugerir uns poucos passeios que você não vai encontrar no mapa:

  • Passeio pela praia no fim da tarde (para ver o pôr do sol), desde a Anêmona em Matosinhos até a foz do rio Douro, a partir daí é possível pegar o elétrico até as proximidades da Ribeira;



  • Piquenique no parque da cidade ou no jardim da Cordoaria;


  • Andar pela Rua Santa Catarina para ver artistas de rua e fazer algumas compras;


  • Caves do vinho do Porto em Gaia: existem várias, de acordo com a sua disponibilidade, procure as que oferecem o tour gratuitamente;



  • Prove um bom vinho verde gelado e coma de qualquer jeito a deliciosa Francesinha em alguma Tasca da cidade, entre um passeio e outro.

Espero que vocês aprovem e que as dicas sejam úteis. Qualquer dúvida é só falar!

9.6.11

um post, por Carol Burgo

Carol Burgo, do Small Fashion Diary, me brindou antes de ontem à tarde com esse post. Ela disse que eu poderia ou não publicá-lo, mas é quase que uma obrigação minha compartilhar essa manifestação da inquietude de um viajante. Para situá-los um pouquinho: Carol nasceu em Recife, mas aos 5 anos foi morar em Portugal com a sua mãe e aos 18 voltou para o Brasil, porém, sua mãe e irmã seguem morando em terras lusitanas. Se quiserem saber mais, é só visitar o seu diário





Vamos ao texto:

-------------------------------------------------
"Eu preciso começar este texto dizendo que Rapha nem sabe que eu estou escrevendo para o blog dela neste momento. Muito menos ela sabe que eu vou, gentilmente, pedir que ela poste meu testemunho, caso ela considere interessante. Na verdade Rapha nem sabe porquê eu quis escrever este texto, mas eu vou explicar.   

Eu visito o Rapha no Mundo todos os dias. Mesmo não deixando comentários com frequência, sempre me deleito, à distância, com os destinos que ela visita, fotografa, vive e recomenda. Me imagino visitando cada um desses lugares e constato o quanto viajar é incrível, o quanto a gente perde tempo num só lugar.

Um dia, conversando com o meu pai que nunca viajou para o exterior, eu perguntei: Pai, você não tem vontade de conhecer a Europa? E ele respondeu: "eu só vou conhecer a Europa no dia em que eu conhecer o Brasil de uma ponta a outra."

Na altura eu achei meio absurdo, por que sempre considerei a Europa um dos continentes mais interessantes para se fazer uma viagem inesquecível, mas hoje eu vejo como meu pai tem razão. Nós não conhecemos nossa própria casa, mas queremos conhecer a dos outros. E isso explica o que vem a seguir.

Passei 15 anos da minha vida em Portugal, ali colada com o berço da cultura européia, perto de todos os países que todo mundo sonha conhecer, a um trem de distância de qualquer lugar novo completamente incrível, a poucos euros das maiores obras de arte do mundo, dos museus mais faraônicos, das paisagens mais deslumbrantes. Ali bem do ladinho de onde tudo acontece, o lugar onde nasceram os mais históricos movimentos artísticos, um continente que, sozinho, tem história para o mundo inteiro. Eu estava ali do lado, e nunca conheci a Europa.

Sempre achei que nunca ia sair de lá, que nunca ia voltar para o Brasil, que ia ter o resto da minha vida para conhecer Paris, a Toscana, os campos de flores da Holanda ou quem sabe os mistérios de Praga. Sempre achei que a Europa estaria ali para sempre do meu lado. E quando eu menos esperava, voei para o outro lado do oceano, sem nem ter conhecido
aquela que era a minha casa.

Hoje, no Brasil, o sonho de viajar pela Europa se tornou muito mais caro. Hoje eu tenho que juntar uma fortuna para conhecer um lugar que esteve tão próximo de mim. É como se eu tivesse que pagar caro, bem caro, pra poder entrar em casa. E com certeza quando eu finalmente conseguir conhecer a Europa, estarei em algum pacote de viagens com destino programado, com horário para apreciar um Michelangelo, com data certa para voltar. 

Agora eu percebo o que o meu pai dizia, naquelas palavras que eu julgava com puro desdém: vamos conhecer a nossa casa como se fôssemos turistas deslumbrados, por que tudo isso está aqui do nosso lado, e a gente nunca sabe para que outro lado uma viagem nos pode levar."
-------------------------------------------------

Sei como Carol se sente quando relata a distância entre sonhar e realizar. Assim como quando narra o quanto sua experiência de vida contribuirá para não perder nenhuma oportunidade que surgir. Quanto ao que devemos conhecer, posso testemunhar como viajante, que não importa o destino nem quão perto ou longe ele esteja, sempre vivenciaremos e seremos expostos à coisas únicas. 
Só nas ladeiras de Olinda pularemos o famoso carnaval pernambucano. Francesinha, só comeremos no Porto, em Portugal. A Monalisa, só é possível ver no Louvre, assim como a maravilhosa praia de Ipanema que só tem no Rio. Para comer o autêntico barreado só indo ao Paraná e só indo a Berlim podemos ver o que sobrou do muro.  


O raphanomundo vai continuar buscando estas coisas únicas, porque é isso que nos alimenta e nos motiva a realizar os nossos sonhos. 

27.1.11

Revisitando a Europa

Estava navegando pelo site da oneworld - uma das maiores alianças de companhias aéreas – e resolvi simular alguns trechos no mapa interativo.  É possível tanto simular viagens de volta ao mundo, como um roteiro multi cidades pela Europa, por exemplo. Um sonho!

Foi aí que resolvi relembrar minha primeira viagem pela Europa e reunir algumas das melhores fotos que tirei. Essa primeira viagem em 2007, por ser a primeira experiência internacional, foi marcada por momentos de deslumbre e por muitos e muitos quilômetros percorridos na ânsia de ver tudo quanto fosse possível... Há quem chame hoje em dia de roteiro insano, mas confesso que foi uma belíssima viagem (muito bem acompanhada por sinal - o namorado que hoje virou marido) e que, a partir dela, eu tive cada vez mais vontade de conhecer o mundo com a pessoa que amo do lado. 

Desenhei o roteiro, para ilustrar:



A viagem começou no Porto, em Portugal. Primeiro choque. A beleza clássica da cidade é arrebatadora, assim como o sabor do vinho e o sol se pondo em pleno oceano atlântico.



De lá, seguimos para Madrid e lembro até hoje da primeira imagem que tivemos da cidade. Chegamos no aeroporto de Barajas e seguimos para o hotel de metrô, que ficava bem perto da estação Sevilla. Aquela caminhada na Calle de Sevilla foi só uma prévia do que estava por vir...





O próximo destino foi Barcelona. Chegamos lá bem cedo pela manhã e fomos direto dar uma volta pela orla. A praia transforma o espírito e o cenário da cidade. As obras de Gaudí espalhadas pela cidade são singulares e por si só, valem a visita.




 

Na próxima etapa - a mais esperada - voamos até Paris. Sem dúvida o ponto alto, que fez valer todo o planejamento. No trajeto até o hotel já foi possível avistar a torre Eiffel. Após esse primeiro impacto, foram sete dias descobrindo que Paris é muito mais que um monumento, é indescritível.


 



Após mais um vôo curto até Milão, a nossa primeira impressão (depois de Madrid e Paris) foi meio decepcionante. A cidade em si não era atraente, mas foi legal ouvir o divertido idioma italiano, o glamour das grifes e o estonteante Duomo.




Seguimos até Veneza sem uma imagem formada e foi incrível como ficamos surpresos com a simplicidade das ruelas e dos canais. A cidade parece frágil mas dinâmica. Onde quer que se olhe, é possível enxergar um quadro.





Na tentativa de descobrir uma Itália diferente, continuamos até Florença e, mais uma vez, não encontramos o que esperávamos. Sim, a bela cidade exala história e arte, mas acho que o verdadeiro tesouro está guardado em Roma, a qual devemos uma visita urgentemente.





Como planejado previamente, dar uns mergulhos no Mediterrâneo não faria mal pra nós, criados a poucos quilômetros da praia. A água absurdamente azul de Nice encanta, mas as pedras no lugar da areia e a baixa temperatura da água, nos lembram que nem tudo é perfeito. Vale caminhar pela cidade, que é uma graça.



Marseille, nossa última parada, não despertou tanta atenção dos viajantes exaustos após 4 semanas de viagem, mas marcou pela presença árabe e simplicidade. Nessa etapa final, concordamos que não tiraríamos fotos. Fica a promessa de voltar ao sul da França com calma.

Me bate uma saudade dessa viagem! Foi tão planejada, tão desejada e extremamente aproveitada. Sem dúvidas foi um excelente começo. 

26.11.10

Blogueiro Viajante #7

A blogueira entrevistada para a coluna dessa sexta-feira é a linda e multi talentosa Carolina Burgo. Quando eu digo multi talentosa não é brincadeira. A moça é Publicitária, Artista Plástica, Ilustradora, Escritora e Fashionista. Com tantos dons, Carol que tem 24 anos, nasceu em Recife, mas morou até os 19 anos em Portugal, hoje se divide entre a vida de publicitária e mais dois blogs: o Small Fashion Diary - voltado para a moda - e o Um Breve Romance, com foco em suas artes. Carol consegue provar em seu diário fashion que é possível sim, se vestir bem com pouco e dá todas as dicas para o caminho das pedras dos brechós recifenses. Além de sustentar um estilo muito próprio e cheio de personalidade, Carol já se tornou referência no assunto. 
Como nosso foco aqui é outro - viagens, óbvio - acompanhei no twitter (segue aí @aretakis) todo o desenrolar da viagem de férias dela mês passado para visitar a família que mora em Lisboa. Foram muitos preparativos até chegar o dia e muitos posts lindos diretamente de Portugal


Carol que voltou ao Brasil para fazer sua faculdade não esconde seu amor por Portugal e exalta suas belas paisagens, culinária e sua gente. A tão esperada viagem de férias esse ano para o destino entrou direto para o  ranking das suas viagens inesquecíveis. Pois, dessa vez, ela pode olhar a cidade com os olhos de turista. Afinal de contas, 6 anos longe é muita coisa, foi quase como redescobrir Lisboa e Sintra. Carol sonha em conhecer o Japão, a China, a Grécia, o Equador e tantos outros destinos quanto puder. Na sua mala não pode faltar uma máquina fotográfica. E ela justifica: "tenho a memória fotográfica péssima, então preciso de provas visuais do que vivi, senão esqueço". Seu próximo destino ainda não foi escolhido, mas está em dúvida entre Buenos Aires e Machu Picchu por objetivos totalmente opostos: no primeiro ela busca as melhores opções de compras e no segundo, privação. E aí, qual será o eleito?

Carol é uma fofa, super divertida e atendeu o meu pedido prontamente. Fica a dica para vocês conhecerem os trabalhos de uma das meninas mais talentosas da blogosfera.

Muito obrigada pela atenção, Querols! Te desejo muito mais talento (se é que é possível). 
Beijão!

Bom final de semana a todos!

16.8.10

O Porto

No dia 27/07 fez 3 anos que fui pela primeira vez à Europa. Meu marido, que na época ainda era namorado, foi estudar na Universidade do Porto e me deu a oportunidade que faltava para eu começar a programar minha primeira grande viagem. Foram meses divida entre trabalho, planejamentos, horas e horas de internet e inúmeros roteiros. Eu tinha 30 dias de férias e queria conhecer um milhão de lugares. Impossível. Mas, com muito sacrifício, conseguimos fechar um mini tour para o verão europeu: Porto / Madri / Barcelona / Paris / Milão / Florença /Veneza /Nice / Marseille / Porto. Um bom começo para uma primeira vez.

Meu primeiro contato em solo internacional foi com a inesquecível cidade d'O Porto, em Portugal. A cidade é maravilhosa e até parece um pouco com Recife, acho que pelas pontes e rios e por ter uma parte histórica bem preservada, não que a daqui seja tão bem preservada assim. Enfim, do aeroporto ao metrô é tudo muito novo. A cidade é bem antiga, mas tudo quanto é transporte público é novo, ou pelo menos era, em 2007.

Come-se e bebe-se muito bem e barato por lá, muito bacalhau (uma das minhas comidas preferidas) a preço de banana. Caldo verde, prato típico da culinária portuguesa, é coisa comum de se encontrar. Ainda tem uma espécie de sanduíche (que lá responde por sandes) carinhosamente chamado de Francesinha. A danada da francesa leva: pão, ovo, presunto, queijo, carne, chouriço, coberto por um molho bem gostoso e muita batata frita. Tudo isso acompanhado de uma Sagres bem gelada. O famoso vinho do Porto não é feito no Porto e sim no distrito de Vila Nova de Gaia, onde se situam as caves.







Infelizmente, naquela época eu não tinha blog, então, eu não caprichava nas fotos. As que tenho são bem turistonas e tal. Mas só com essas (que eu consegui salvar) já dá pra se ter uma ideia de como a cidade enche a vista. É uma delícia de cidade! Tranquila e o seu povo muito simpático. Me senti em casa. Tenho muita vontade de voltar lá um dia e conhecer um pouco mais desse país que muita gente subestima e nem considera europa. É um absurdo! Visitem Portugal, vocês não se arrependerão.

De vez em quando soltarei por aqui um registro dessa minha primeira aventura pelo mundo, ok?

http://flickr.com/photos/raphanomundo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...